ARRUDA DÁ SORTE, AZAR OU UM BOM CHÁ?

(Autor: Antonio Brás Constante)

 

Muitos são os mitos sobre amuletos e atitudes que dão sorte ou azar. Não é à toa que as pessoas pulam ondas (não tentem fazer isso em locais com tsunamis), comem lentilhas (felizmente apenas neste período) ou vestem roupas brancas para atrair sorte (se aparecer qualquer mancha de sujeira na roupa, desconfie de sua sorte), no inicio de cada novo ano.

 

Eu, Por exemplo, cresci ouvindo falar que chinelos ou sapatos virados com a sola para cima davam azar, tanto que sempre que vejo algum calçado virado tenho que desvira-lo, mesmo sabendo que isto é pura superstição sem sentido. Porém, hoje eu sei que carros virados com as rodas para cima são sinais muito maiores de azar, principalmente para pessoa que estiver dentro deles.

 

Alguns acham que pés de coelho e ferraduras dão sorte, mas se isso fosse verdade, burros não tinham suas patas presas a chaveirinhos e coelhos não puxariam carroças, ou vice-versa. Mas o que falar então da arruda?

 

Dizem que um galho de arruda atrás da orelha espanta o mau-olhado, o pé grande e até o monstro da fumaça dos episódios de Lost (que como todos sabem foi criado através da junção de vários demônios exorcizados e desempregados, saídos do seriado sobrenatural, mas isso é apenas mais um dos segredos da ilha de Lost). O que devemos ter em mente é que o que traz sorte para uns acaba azarando a vida de outros.

 

O ano de 2009 deixou a arruda em evidência na mídia, visto que duas arrudas foram motivo de muita discussão e divulgação, uma atraindo sorte e a outra azar.

 

Primeiro foi o caso da Geisy, cuja arruda de seu nome juntamente com um pouco de sorte e um pouquinho de saia, fizeram com que saísse do anonimato lançando-a aos holofotes do sucesso. Ela brilhou como revelação do ano, justamente por ter se vestido com uma peça de roupa justa, que revelava partes reveladoras de seu corpo, para olhos que se revelaram pouco amistosos e que agiram de forma injusta diante de suas tão expostas revelações.

 

Quando se achou que nenhuma outra filmagem poderia causar mais polêmica do que aquilo que a saia da moça não escondia, uma nova arruda apareceu na imprensa, na figura de um governador.

 

O vídeo mostrava como ele sabia fazer um belo e indecente pé de meias para seus si e para seus aliados que rezavam por isso. Aliás, quem achou escandalosa as coxas a mostra da loira, deve ter ficado bestificado com o uso da indumentária dos partidários do D.E.M (Dinheiro Escondido nas Meias), que não mostravam e sim escondiam suas vergonhas juntamente com polpudas propinas. Neste caso o azar tomou conta dos envolvidos com este tipo de arruda, e a lavagem de dinheiro a partir de então começou a ser permitida e até mesmo obrigatória, já que as pessoas passaram a ficar desconfiadas sobre como (e onde) o dinheiro público era guardado, e a expressão “dinheiro sujo” passou a ter um sentido mais literal.

 

Enfim, indiferente a estes exemplos do poder da sorte ou do azar vinculados com arrudas, o que podemos dizer é que o bom mesmo seria se pudéssemos transformá-los em um bom chá... De sumiço.

 

NOTA DO AUTOR: Os amantes da leitura agora dispõem de um excelente portal chamado: www.skoob.com.br, funciona como uma rede social (tipo orkut), mas com ferramentas de leitura, tipo: Estante virtual para cadastrar seus livros, histórico de leitura, resenhas, etc. Quem quiser participar vai encontrar por lá o meu singelo livro “Hoje é seu aniversário”, não esqueçam de adicioná-lo em suas estantes, ok? Quem quiser também pode me pedir uma cópia em PDF do livro, ou para fazer parte de minha lista de leitores, que recebem semanalmente meus textos, para isso basta enviar um e-mail para: [email protected]

 

SOBRE O AUTOR: Antonio Brás Constante se define como um eterno aprendiz de escritor, amigo e amante da musa inspiração. Lançou recentemente o livro: “Hoje é seu aniversário – PREPARE-SE”, disponível pela editora AGE (www.editoraage.com.br).

 

Site: recantodasletras.uol.com.br/autores/abrasc

 

ULTIMA DICA: Divulgue este texto aos seus amigos (vale tudo, o blog da titia, o orkut do cunhado, o MSN do vizinho, o importante é espalhar cada texto como sementes ao vento). Mas, caso não goste, tenha o prazer de divulgá-lo aos seus inimigos (entenda-se como inimigo, todo e qualquer desafeto ou chato que por ventura faça parte de um pedaço de sua vida ou tente fazer sua vida em pedaços).