eBook gratuito: clique agora e baixe.

Antecedentes da Revolução Industrial

O final do feudalismo aconteceu devido à conjugação de vários fatores que alteraram as relações sociais e econômicas na Europa.

O mundo feudal e autossuficiente não conseguiu suportar as mudanças que ocorreram devido ao retorno dos cruzados; ao surgimento de algumas inovações tecnológicas; e às novas relações sociais e econômicas que se desenvolveram na Inglaterra, a partir do século XVI e que conduziram a história na direção da Revolução Industrial.

Um desses fatores, na Inglaterra, foi a crise que expôs interesses antagônicos de Henrique VIII e da Igreja. Esse conflito, além do nascimento da Igreja Anglicana, auxiliou no processo de acumulação de riquezas nas mãos da coroa e da burguesia nascente. E isso ocorreu em razão da expropriação das terras da Igreja, efetuada pelo rei e depois vendidas ou doadas as grupo de pessoas ligadas ao monarca.

Entre os resultados disso se pode mencionar o aumento da concentração fundiária, juntamente com o aumento da concentração de riquezas. Na extensão dessas mudanças também ocorreu o gradativo desenvolvimento da indústria têxtil, demandando maior produção de lã, para abastecer a tecelagem. E, do outro lado, aumentou o volume de pessoas migrando para as cidades. O panorama que se instalou, portanto, foi: a burguesia acumulando riquezas enquanto grandes contingentes da população perdia suas terras, refugiava-se nas cidades que cresciam produzindo alguns fenômenos típicos das áreas urbanas: fome, violência, prostituição…

Ao lado dessas transformações sociais também ocorriam alterações políticas. Instalava-se o absolutismo, do qual Henrique VIII foi um precursor, na Inglaterra, e toda a disputa pelo poder que se sucedeu até se implantar uma monarquia parlamentar, após a morte de Cromwell.

Em razão de todas essas mudanças, a burguesia ampliou seus poderes e passou não só a ditar os rumos da economia como também da política, devido ao modelo parlamentar adotado.

Em síntese, podemos dizer que a vitória da burguesia sobre a nobreza e dos anglicanos sobre os católicos podem ser apontados como fatores importantes para a concretização da Revolução Industrial e a abertura de uma nova era fundamentada não mais na nobreza de nascimento, mas na capacidade de gerar lucro. Estava posta a semente do capitalismo.

 

Neri de Paula Carneiro

Mestre em educação, filósofo, teólogo, historiador

Rolim de Moura - RO

 

eBook gratuito: clique agora e baixe.