ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO DE ESPANHOL PARA O ENSINO MÉDIO

JOSÉ MARIA MACIEL LIMA[1] 

 

 

MARTIN, Ivan. Síntesis: Curso de Lengua Española. Libro 2, Ensino Médio: Língua Estrangeira Moderna: Espanhol. Ed. Ática, São Paulo, 2011.

 

Este trabalho apresenta uma análise de um livro didático de Língua Estrangeira Moderna: Espanhol, do 2º Libro do Ensino Médio, da coleção: Síntesis: curso de lengua española, que concorreu o processo de seleção de coleções didáticas de Línguas Estrangeiras Modernas (LEM) no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD-2011).

O manual didático é composto de 184 páginas, acompanhado de um CD de áudio que contempla a parte auditiva da obra, com orientações sobre o desenvolvimento das atividades.

O material está dividido em capítulos. Cada um desses capítulos contém uma atividade que contempla aspectos lúdicos que facilita a interação dos alunos com as atividades. Além disso, no final de cada capitulo há uma revisão de conteúdos, uma espécie de sondagem para a verificação da aprendizagem.

Ao final do manual didático encontram-se propostas de trabalho com leitura de textos literários, que contempla vários gêneros. Além disso, há também um apêndice que compreende unidades temáticas extras: glossário, síntese do conteúdo gramatical, listas de verbos, verbos conjugados e a lista de faixa do CD.

Para iniciar o que foi proposto é necessário dizer que os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) e as Orientações Curriculares para o Ensino Médio (OCEM) atribuem a língua estrangeira, em conjunto com as demais disciplinas do currículo escolar, à função de contribuir para a formação geral dos indivíduos com vista a prepará-los para o pleno exercício da cidadania. Neste sentido, o desafio de ensinar uma língua estrangeira como disciplina curricular no atual contexto educacional implica necessariamente a elaboração de atividades que aliem o estudo do idioma ao acesso a manifestações culturais de outros povos.

Desse modo, neste primeiro momento de apresentação da obra, percebe-se que Livro Didático está de acordo com as orientações dos PCN, PCEM e do PNLD, considerando que o processo de ensino e aprendizagem deve ser dinâmico e plural, pois o referido material contempla aspectos linguísticos e culturais diversos que enriquecem a aula linguística e culturalmente, tendo em vista que o livro didático deve ser entendido como um recurso didático vinculado à valores, posições ideológicas, visões de língua, de ensino de língua, de aluno, de professor, e de papel das línguas estrangeiras na escola.

Iniciando nossa análise, percebeu-se que o livro didático de língua estrangeira moderna: Espanhol, faz uma abordagem dos conteúdos em uma perspectiva social, pela qualidade, organização e articulação dos conteúdos, pelo tipo de abordagem da língua – considerando a língua em seu pleno funcionamento, valorizando a diversidade cultura e linguística. Desse modo, a diversidade do aporte teórico torna a obra um referencial relevante para os estudos da linguagem nesta etapa de ensino.

Outro aspecto importante a ser observado na obra em análise é que o material segue uma sequência lógica na seleção e organização dos conteúdos, facilitando a progressão do ensino aprendizagem. Além disso, o conjunto de conteúdos e abordagens assim como tratamento didático, parece ser adequado, para os alunos do 2º ano do Ensino Médio, pois estão de acordo com as propostas dos PCN de língua estrangeira, uma vez que contempla os vários aspectos da língua, objetivando o desenvolvimento da competência comunicativa.  

O livro apresenta uma abordagem didática, clara e precisa da língua que facilita o entendimento do aluno. Desse modo, as atividades propostas pelo livro ajudam o aluno a entendê-la e resolver cada lição, pois as orientações facilitam o entendimento dos exercícios para a verificação da aprendizagem.

O manual didático apresenta textos de diferentes esferas, como: jornalísticos, literário e do cotidiano que contemplam situações sociais. A compreensão escrita é trabalhada em atividades que exploram diferentes estratégias de compreensão de textos, em consonância com os PCN. Essas atividades contemplam basicamente o seguinte: ativação de conhecimento prévio, compreensão global do texto e produção de inferência que contribuem para formação de leitores críticos e reflexivos. Os textos literários recebem tratamento apropriado. Todas as atividades com os gêneros textuais contemplam atividades que exploram todos os aspectos do material, desde a estrutura composicional até sua função social. De um modo geral, as propostas de produção escrita apresentam diversidade de gêneros e tipos textuais e modelos que os alunos devem sugerir.

Na produção escrita, as etapas de produção contemplam um planejamento didático adequado que orientam e exemplificam as diversas situações de comunicação. Com relação à compreensão oral, as atividades neste sentido visam ao desenvolvimento de capacidades variadas: entendimento de sons, palavras e sentenças; identificação de informação específica e compreensão global dos temas trabalhados.

Em relação à produção oral, são contempladas funções comunicativas diversas, que envolvem diferentes estratégias verbais e não verbais de comunicação. O manual utiliza história em quadrinhos e vinhetas para que o aluno observe que as limitações de comunicação podem ser minimizadas por imagens e gestos e também é possível ampliar ou restringir significados lançando mão de expressões idiomáticas, ditos populares e frases feitas.

Além disso, as atividades com a leitura o material propõe textos autênticos e atuais de origens diferentes, a audição de músicas de outros povos, a visita a endereços eletrônicos de jornais em língua espanhola, para o aprendizado de língua estrangeira sirva de acesso ao conhecimento de outras culturas.   

As atividades gramaticas estão sempre integradas ao ensino das quatro habilidades, focalizando essas abordagens de forma plural integrada a pluralidade linguística e discursiva, considerando a língua como um objeto heterogêneo. Neste sentido, a coleção propõe atividades de vocabulário ao longo dos capítulos, que exploram o contexto de ocorrência dos itens lexicais. São várias as atividades que permitem a reflexão sobre diversidade, cidadania e consciência crítica, como propõe os PCN de Língua Estrangeira.

O trabalho com o vocabulário na obra é feitos em diversas seções. O léxico relaciona-se ao tema da unidade; os alunos podem associar os significados das palavras a imagens, ouvi-las e repeti-las a partir do CD, além de utilizar o vocabulário em exercícios articulados com o tema da unidade; existem exercícios que integram o vocabulário da unidade ao uso da gramática. Há também, sugestões de trabalhos com glossário e dicionários.

O material auditivo apresenta boa qualidade de som, imprimi indicações claras de como localizar o texto ou a atividade correspondente no Livro do aluno e no final do manual didático, encontra-se as indicações das faixas do CD, detalhadas por unidade.

As atividades propostas permitem a avaliação continuada dos estudantes. Porém, essas atividades devem ser orientadas pelo professor para fornecer informações sobre os aspectos linguísticos, sociais e culturais para enriquecer ainda mais o aprendizado do aluno.

E como sugestão, com relação à produção oral, o aluno deve ser levado a observar a forma como os textos refletem as intenções, os objetivos comunicativos, os estados de ânimo e as atitudes dos interlocutores, bem como as consequências de variações dessa natureza para a comunicação. Um dos procedimentos que pode favorecer esse trabalho é o de pausar o CD para possibilitar a reflexão, projeção, levantamento e checagem de hipótese. Além disso, nas atividades de produção oral, é necessário que o professor oriente os alunos para conhecerem outras variedades da língua espanhola.

Vale ressaltar que apesar de não se ter encontrado erros significativos na obra, é importante que em sua utilização, em sala de aula, o professor fique atento para corrigir algumas falhas que podem ser de impressão ou de revisão no manual do aluno e do professor.

No geral, pode-se dizer que o Livro didático em análise destaca-se pela boa qualidade do manual do professor, pois este oferece orientação suficiente para condução das aulas. Além disso, as informações científicas parecem ser suficientes para suprir as dúvidas que possam surgir no decorrer das aulas. O manual do professor também contempla informações complementares sobre os assuntos trabalhados que ajudam no desenvolvimento das aulas, suscitando discursões mais seguras e precisas sobre cada tema, colaborando para a avaliação dos conhecimentos práticos e teóricos adquiridos.

Fazendo uma consideração geral, pode-se dizer que o manual se destaca por trabalhar com textos variados e autênticos, contempla os temas transversais, apêndice do livro do aluno, que inclui um livro de atividades, unidades temáticas interdisciplinares, síntese da gramática apresentada no livro e uma leitura extra, com atividades reflexivas e críticas sobre a língua. 

A guisa de conclusão é importante dizer que os livros didáticos podem servir aos propósitos do professor em sala de aula, mas para que isso ocorra é preciso que eles deixem de ser o centro do processo ensino aprendizagem e passem a ser um apoio para tal finalidade. Neste sentido, é necessário que os professores de língua estrangeira repensem a sua prática de maneira que oportunize aos estudantes situações de aprendizagem mais significativas e que as discursões e as atividades não finalizem no Livro didático, mas que elas partam dele para um ensino produtivo, crítico e reflexivo sobre a língua.

 

REFERÊNCIAS

 

BAGNO, Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

BAGNO, Preconceito linguístico: o que é, como se faz. 49ª ed. São Paulo: Loyola, 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Guia de livros didáticos: PNLD, 2011: Língua Estrangeira Moderna. Brasília: Secretaria da Educação Básica, 2010.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e Interação: Uma proposta para o Ensino de Gramática. Ed. 10ª, São Paulo, Cortez, 2005.

 

 

SITE CONSULTADO

http://www.fnde.gov.br/programas/livro-didatico/guia-do-livro/item/2349-guia-pnld-2011-%E2%80%93-anos-finais-do-ensino-fundamental. Acesso em 09 de mar. de 2014, as 13:30. 

http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/14_24.pdf. Acesso em 05 de mar. de 2014, as 09:30.

 

[1] Professor da rede Estadual de Ensino, Licenciado Pleno em Letras/Português - UFPA, Letras/Espanhol-UNIUBE, Letras Inglês-UFOPA, Graduado em Filosofia pela FPA, Especialista em metodologia de Ensino de Filosofia e Sociologia-UNIASSELVI e Ensino de Língua Espanhola-UNICAM. E-mail: ze.maciel@bol.com.br.   

Revisado por Editor do Webartigos.com