Artigo científico abordando o tema sobre os benefícios e problemas encontrados no processo de privatização dos principais aeroportos brasileiros.

Aluno: Philippe Matheus Freitas e Silva
Orientador: Luís Henrique Santos

Resumo

A aviação cresce a passos largos em todo o mundo, cada vez mais as pessoas precisam se deslocar de um ponto ao outro de forma rápida e segura. A situação no Brasil não é diferente, ainda que o país tenha atravessado uma crise recentemente os números da aviação nacional são surpreendentes e crescem de forma vertiginosa quando comparados com anos anteriores. Segundo a ABEAR (Associação Brasileira de Empresas Aéreas), 89,9 milhões de pessoas utilizaram o transporte aéreo no Brasil em 2017, número este que é 2,72% maior que o ano de 2016, onde foram transportados 87,5 milhões de passageiros. Sendo assim, o mercado conseguiu recuperar 2,5 milhões dos 7,2 milhões de passageiros que deixaram de usar o transporte aéreo em 2016 em relação ao ano de 2015. Para que a aviação cresça e se desenvolva de forma segura e sustentável é necessário que a infraestrutura aeroportuária acompanhe este crescimento, diante deste problema iniciou-se entre 2011 e 2013 a privatização dos principais aeroportos, esta estratégia foi apontada como solução dos problemas de saturação e infraestrutura dos aeroportos brasileiros. Palavras chave: Aviação. Infraestrutura. Aeroportos. Privatização

1. Introdução

No Brasil temos a INFRAERO como responsável por administrar a maior parte dos aeroportos, são aproximadamente 50 aeródromos sob sua responsabilidade que, na maioria dos casos, possuem infraestrutura precária ou saturada. Como solução deste gargalo o governo brasileiro tomou a decisão de privatizar alguns dos principais aeroportos brasileiros, este processo começou entre 2011 e 2013 e a partir de então foi possível perceber uma significativa melhoria dos mesmos no que diz respeito a infraestrutura. Em 2012 Guarulhos e Viracopos, dois dos principais aeroportos do país, foram concedidos à iniciativa privada. Até o ano de 2012 o aeroporto de Guarulhos 2 concentrava toda a sua operação em apenas dois terminais antigos e ultrapassados para a demanda da época. Já o aeroporto de Viracopos, subutilizado até o ano de 2008, viu seu movimento saltar de 1,08 milhão de passageiros em 2008, para 8,8 milhões de passageiros em 2012. Este salto na movimentação foi ocasionado pelo início das operações da AZUL Linhas Aéreas, que escolheu o aeroporto para ser o seu principal hub. [...]