Acabei de ler um texto da Mariazinha Mallman. Achei fantástico. Na verdade tudo que ela escreve sempre é muito bom. O texto tem como título O Homem Integral.

Fiquei refletindo. Percebi que é da maior importância ser integral. Um homem integral é humanizado, probo, honesto, age sempre com a postura de quem vive dessa forma. Deixa transparecer o que tem na alma e na mente, porque não sabe ser falso.

Nós, professores, precisamos pensar profundamente e assumir uma postura integral. Somos formadores de opinião. Estamos, diariamente, frente uma plêiade de alunos, e não podemos nos omitir de estar, sempre, despertando neles uma consciência crítica e ética. Temos o dever de fazer com que eles gravem em suas mentes, e levem em suas vidas, que o ser humano deve primar pelo que é certo, pelo que é justo.

Estamos acostumados a ver, todo dia, os escândalos, a corrupção e a degeneração que vem ocorrendo no mundo. Porém, não podemos permitir que nossos jovens vejam tudo isso como normal. Não é normal, não é certo e não é justo. Precisamos estender mais firmemente as linhas que apontam os limites. Os limites devem ser vistos, sentidos e compreendidos. A virtude encontra-se, justamente, por sobre essa linha. O ser humano virtuoso sabe muito bem que, nessa linha que estabelece os limites, é onde se encontra o equilíbrio.

E nós, como formadores de opinião, temos o dever de fazer com que os jovens entendam que o equilíbrio na vida do homem, é o que faz com que ele não caia.

 
Profª. Edi Mail Bohrer licenciada em Filosofia, sociologia e psicologia  e pós-graduada em Práticas Pedagógicas multidisciplinares.