A FORMAÇÃO DOCENTE COMO APOIO À INCLUSÃO DOS ESTUDANTES COM  DEFICIÊNCIA INTELECTUAL NA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO  FUNDAMENTAL E MÉDIO “JERÔNIMO MONTEIRO” – ESPÍRITO SANTO

RESUMO

Este estudo tem como objetivo compreender a formação de professores envolvidos no processo de inclusão dos estudantes com deficiência intelectual (DI) na escola pública, quanto à preparação para a realidade do processo de ensino-aprendizagem para a diversidade. Como objetivos específicos destacam-se: conhecer a evolução da inclusão, suas bases legais, aspectos pedagógicos e políticas públicas relacionadas à inclusão no Brasil; descrever o processo de formação de professores, especialmente a formação continuada como subsídio às práticas a partir das necessidades da sala de aula; caracterizar como a proposta da inclusão pode ser vista na escola onde se realiza o estudo com base no que se pode identificar de suas concepções, políticas pedagógicas e estrutura física e humana; apontar as particularidades do processo de ensino-aprendizagem dos alunos com DI. O estudo foi realizado pelo método de revisão de literatura para o marco teórico e de uma pesquisa não experimental transversal qualitativa a partir da observação da percepção dos docentes, colhida por meio da aplicação de um questionário com perguntas fechadas sobre as três variáveis: formação docente, inclusão e deficiência intelectual. O local do estudo foi a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Jerônimo Monteiro”, no município de Jerônimo Monteiro, ES. A análise dos dados e os resultados foram apresentados por meio de gráficos estatísticos e tabelas, os quais foram interpretados, de acordo com as respostas qualitativas dos docentes. A falta de uma estrutura adequada e de formação especializada dos professores para atuarem com a diversidade nas salas de ensino regular e AEE de uma forma alinhada, especialmente com as necessidades dos alunos com DI, impedem a eficiência no processo de ensino-aprendizagem desses estudantes fazendo com que estejam inseridos no ambiente escolar, mas não inclusos de forma efetiva no contexto educacional. Os resultados obtidos sugerem a necessidade de que estudos sobre essa temática sejam expandidos no Brasil, para que aparatos sejam ofertados e contribuam, a partir da formação inicial e continuada dos docentes e, por conseguinte, acompanhando o processo de aprendizagem dos estudantes com DI e fazendo os ajustes necessários para uma oferta de ensino que os inclua efetivamente. Palavras-chave: Formação docente. Inclusão. Deficiência Intelectual.

1 INTRODUÇÃO

O ponto de partida da presente pesquisa foi a identificação do autor de uma problemática sobre como a falta de conhecimento e formação continuada de professores em relação à inclusão dos estudantes com Deficiência Intelectual (DI) no ensino regular e a falta de especialização dos professores para atuarem de forma alinhada às salas de Atendimento Educacional Especializado (AEE), somadas à falta de investimento em políticas públicas e estruturação das escolas, podem prejudicar a garantia da eficiência do processo de ensino-aprendizagem dos estudantes com DI. Ao pensar na educação contemporânea, é notório que um dos grandes desafios seja lidar com as diferenças existentes na escola, que exige conhecimento e força de vontade para lidar com a diversidade, mas apenas isso não basta. Não há como camuflar a indiferença, o preconceito e a falta de apoio quando o assunto é a inclusão escolar no Brasil. A inclusão dos estudantes com deficiência, na qual cada tipo possui suas necessidades específicas, se torna um grande desafio para o professor contemporâneo, que recebe em sala de aula a diversidade, mas nem sempre está apto a lidar com ela. Além do docente, a escola como um todo e o poder público têm o dever de acolher e incluir esses estudantes de forma efetiva, sendo este, portanto, um trabalho conjunto. Para que se pudesse ter um melhor entendimento sobre esse processo e o trato no interior das salas de aula, também foi necessário identificar a formação inicial da equipe docente que ministra aulas para os estudantes que apresentaram laudo de deficiência intelectual; assim como discutir sobre que tipo de formação continuada esses professores possuem e, acima de tudo, quais são as habilidades e competências dominadas por esses docentes que lidam com a diversidade e em especial com o alunado com DI. Nesse sentido, o estudo se justifica por discutir, debater, e procurar compreensão e reconhecimento da importância da formação inicial e continuada dos professores que lecionam para portadores de DI, como apoio ao processo de inclusão destes, tendo a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Jerônimo Monteiro”, no município de Jerônimo Monteiro-ES apenas como um modelo representativo da escola da rede pública brasileira, pois, apesar de diferenças sociais, estruturais e regionais, de um modo geral a escola pública no país segue 14 normas, padrões e políticas públicas congêneres. No Marco Teórico da pesquisa são apresentados os aspectos legais e as teorias que deram sustentação à investigação daqueles envolvidos no processo de inclusão dos estudantes com DI, foram desenvolvidos baseados em autores como: Stobaus e Mosquera (2003); Mendes (2006); Pereira (2009); Mantoan (2006); Figueiredo (2011); Jesus e Effgen (2012); Guilhoto (2011); Silva, Menezes e Oliveira (2013); Leite e Martins (2010), dentre outros e em documentos oficiais, inclusive, na legislação que normatiza a formação do professor que visa à inclusão dos estudantes com deficiência, no caso desse estudo a DI. Se expõe sobre a Metodologia da Pesquisa. O estudo apresenta uma investigação qualitativa, de caráter descritivo em educação, que segundo Prodanov e Freitas (2013) narra, há uma dinâmica entre o mundo e o sujeito, ou seja, considera haver um vínculo indissociável entre o mundo objetivo e a subjetividade do sujeito, não podendo ser traduzido em números. Após apresentados, os resultados são discutidos com o panorama teórico sobre as formações iniciais e continuadas de professores e o aparato da inclusão dos alunos com necessidades especiais, com maior enfoque aos estudantes com DI, objeto da pesquisa. Almeja-se, assim, sintetizar a temática abordada, observando as contribuições da formação inicial e continuada dos professores para o processo de ensino-aprendizagem com a diversidade nas escolas públicas, a partir dos achados na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Jerônimo Monteiro”. [...]