Importância do atletismo na escola
 
Importância do atletismo na escola
 


IMPORTÂNCIA DO ATLETISMO NA ESCOLA

José Willams Ribeiro Parente

 

 

 

RESUMO

 “Esporte na Escola” e “Esporte da Escola” são expressões aparentemente semelhantes, mas as semelhanças ficam apenas na expressão pois seus ideais compõem proposições completamente diferentes. O “esporte da escola” refere-se àquele que seleciona os melhores, que trabalha com níveis de rendimento físico, que proporciona atratividade para poucos e, conseqüentemente, gera exclusão de muitos. O “esporte na escola” segue vai na contra-mão desses conceitos. Esta corrente engloba aspectos recreativos que tornam a aula atrativa, participativa e inclusiva. Busca-se neste artigo trabalhar em cima desta corrente tendo como conteúdo um clássico da Educação Física, o atletismo, no qual pretendemos mostrar a importância e riqueza proporcionada quando praticado de forma lúdica dentro do contexto escolar. Procuramos mostrar um breve conceito sobre o atletismo, a maneira como sua prática deve ser exercida perante o público-alvo, no caso a escola, citando alguns autores que defendem a mesma linha de pensamento e, por fim, selecionamos alguns educativos que venham a auxiliar o profissional de Educação Física Escolar em sua árdua missão.

Palavras Chaves: Escola. Atletismo. Lúdico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMPORTÂNCIA DO ATLETISMO NA ESCOLA

José Willams Ribeiro Parente

 

 

ABSTRACT

"Sports School" and "Sports School" are apparently similar expressions, but the similarities are only in the expression for his ideas make up completely different propositions. The "sport school" refers to that which selects the best, working with levels of physical performance, which provides for the few attractive and, consequently, generates exclusion of many. "Sport in school" will follow counter to these concepts. This includes current recreational aspects that make the class attractive, participatory and inclusive. Search in this paper work on this trend with a classic such as content of physical education, athletics, in which we intend to show the importance and richness offered in a playful manner when practiced within the school context. We try to show a brief concept about athletics, the way your practice should be exercised before the audience, in case the school, citing some authors who advocate the same line of thought, and finally selected some education that will help the professional physical education in its difficult task.

Keywords: School. Athletics. Playful.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1 - INTRODUÇÃO:

O Atletismo é a forma mais antiga de um desporto organizado, vem dos tempos de outrora em que correr, saltar e lançar eram encarados como uma aprendizagem vital na caça e na guerra. A versão moderna é bem mais ampla, pois trata-se de um esporte com provas de pista (corridas rasas, corridas com barreiras ou com obstáculos, saltos, arremesso, lançamentos e provas combinadas (decatlo e heptatlo), corridas de rua (de diversas distâncias, como a maratona e corridas de montanha); provas de cross country (corridas com obstáculos naturais ou artificiais); e marcha atlética. Considerado o esporte-base, por testar todas as característica básicas do homem, o atletismo não se limita somente à resistência física, mas integra essa resistência à habilidade física.

O esporte na dimensão educativa e de inclusão social é assegurado por lei na constituição Federal, art. 217, que diz "É dever do Estado fomentar práticas desportivas formais e não formais como direito de cada um”. É legitimado para crianças e adolescentes em seu Estatuto, no capítulo IV, artigo 59, que cita: "Os municípios com o apoio do Estado e da União estimularão e facilitarão a destinação de recursos e espaços para a programação cultural, esportiva e de lazer voltada para infância e a juventude". A escola entra nessa lógica na concessão do espaço e na responsabilidade de fomentar essas práticas educativas. E o ensino do atletismo deve focar seus propósitos ao que a carta maior deste país determina. Apesar de se tratar de um dos conteúdos clássicos da Educação Física, o atletismo é ainda muito pouco difundido nas escolas brasileiras e se são trabalhados estão sendo feitos de maneira restrita onde as aulas se concentram em poucas modalidades, geralmente corridas e saltos. Além disso, em muitas escolas, o atletismo é desenvolvido com o objetivo clássico de sobrepujar o adversário, através de procedimentos metodológicos que visam ao rendimento, estando à margem da criatividade, da construção de novas formas de movimento e da inserção das mesmas no contexto pedagógico dos outros esportes.

A faceta do atletismo divulgada nos dias de hoje é aquela dos grandes nomes, marcas e recordes que, com o apoio da mídia, transformam os atletas em verdadeiros super-homens. Esse trabalho não pretende abordar esta visão. Procuramos focar as artes do atletismo dentro de um contexto escolar que tem como objetivo proporcionar à socialização, interação, inclusão, desenvolvimento motor e cognitivo, em fim, o ser humano em sua totalidade.

Para trabalhar o conteúdo de atletismo dentro da escola nos apoiamos em algumas teorias metodológicas já estudadas até este 3º semestre do curso de Educação Física. Desta forma, foram escolhidas algumas modalidades para realização das tarefas voltadas para o público escolar.

2 - MODALIDADES DE ATLETISMO

As modalidades de atletismo são variadas. É composta de corridas(100, 200,800, 5000, 10000 metros, entre outros), saltos(com vara, em altura e em distância) e os lançamentos(de dardo, de disco, entre outros). Então o profissional de Educação Física escolar tem em suas mãos uma gama de conteúdos, somente nesta modalidade, para que ele possa estudar sobre o assunto e transformá-lo em atividade pedagógica. Dessa forma, as posturas tradicionais do professor onde transmissão do repertório de movimentos e jogos é limitada, a falta de espaços físicos e materiais adequados restritos, a motivação, criatividade e a falta de formação continuada que deixam de trazer novas formas de desenvolver as aulas serão efetivamente eliminadas. Carmen Marques e Jacob Iora citam Sousa , (apud KUNZ, 1998),

“as formas tradicionalmente conhecidas do Atletismo, como correr, saltar e arremessar, devem servir de base para as transformações didático-pedagógicas. No entanto, suas formas devem abranger múltiplos e vários campos de experiências e aprendizagens para os alunos e não apenas serem canalizadas para os modelos padronizados de realização dessas atividades.”

O fato de a Educação Física atender mais aos interesses dos alunos com talento esportivo pode-se considerar, talvez, até como uma “irresponsabilidade pedagógica e Educacional” (KUNZ,1991, p.104).

3 - ATLETISMO NA ESCOLA

A escola é um espaço destinado para assimilação e absorção de diversos conteúdos inerentes ao desenvolvimento das habilidades psicomotoras, psicossociais e culturais. Por isso é necessário que a Educação Física esteja presente de forma sistemática e integral nesse espaço. Segundo Barros, a educação física tem papel importante na formação global da personalidade da criança e do adolescente, assegurando-lhe autonomia individual e sua integração no meio social e que utiliza como ferramentas no processo educacional os exercícios físicos, os jogos e os desportos, cuja finalidade é de contribuir para adaptação biológica e social do indivíduo.

A Educação Física escolar é entendida, freqüentemente, como uma prática sem interesse com a formação integral dos estudantes. A década de 80 do século XX foi o período de maior produção de conhecimentos na área de Educação Física Escolar no Brasil. Se na primeira república a Educação Física está vinculada a um movimento de regeneração do brasileiro, temos um período posterior que a Educação Física passa a ser vista como sinônimo de eficiência, entrando neste momento o esporte como conteúdo no lugar da ginástica. No período militar temos a Educação Física atrelada ao esporte de rendimento, onde a técnica era a base das aulas. Alguns intelectuais, ainda neste período, em seus momentos finais, movimentam-se no sentido de questionar o tipo de Educação Física que está na Escola, mostrando que neste momento surgem várias concepções teórico-metodológicas que vão pensar a formação do aluno nas aulas de Educação Física.

O ensino do atletismo não pode fugir dos objetivos das atuais concepções metodológicas para o ensino da Educação Física na escola. É preciso tratar o público alvo com responsabilidade e dar-lhes a formação necessária para o desenvolvimento da aprendizagem e para a melhoria da relação entre o tripé professor-aluno-escola. O jogo nesse momento é visto como ferramenta ideal no fortalecimento dos ideais. Claparéd enfatiza isso ao afirmar que:

[...] o fundamento do jogo não está na forma exterior do comportamento, que pode ser completamente igual tanto se se joga, quanto se não se joga; está isso sim, na atitude interna do sujeito diante da realidade.

Portanto, o ensino do conteúdo atletismo não deve se concentrar em poucas modalidades à maneira que acontece em muitos estabelecimentos de ensino, priorizando somente corridas e saltos. Aliás, em muitas escolas, o atletismo ainda é desenvolvido com o objetivo clássico de sobrepujar o adversário, através de procedimentos metodológicos que visam ao rendimento, estando à margem da criatividade, da construção de novas formas de movimento e da inserção das mesmas no contexto pedagógico dos outros esportes.

4 - PROPOSTAS DE ENSINO DO ATLETISMO NA ESCOLA

Como dito anteriormente, o atletismo proporciona uma gama de conteúdos a serem trabalhados na escola. Nos empenhamos em dispor neste artigo algumas dinâmicas com aspectos lúdicos para facilitar o ensino de algumas modalidades do atletismo.

4.1 - Dinâmicas de Salto em Altura

Para esta modalidade podem ser aplicados os seguinte educativos. Os educativos seguem a ordem de baixo para cima, ou seja, os alunos terão contato com técnicas de quedas para depois partir com segurança para a realização do salto.

EDUCATIVO Nº 1: Deitado sobre o tatame, fazer rolamentos para ambos os lados com os braços estendidos acima da cabeça.

EDUCATIVO Nº 2: Deitado sobre o tatame, fazer com o corpo movimentos de uma gangorra sem tocar os braços no solo.

EDUCATIVO Nº 3: Realizar movimentos de gangorra para tentar ficar de pé sem auxílio dos membros superiores.

EDUCATIVO Nº 4: Em filas, de acordo com o tamanho do espaço, realizar o movimento da gangorra com o empuxo do quadril para trás somente com o auxílio dos membros inferiores.

EDUCATIVO Nº 5: Utilizando o movimento de gangorra, trabalhar o rolamento para trás de maneira correta a fim de evitar lesões na cervical.

EDUCATIVO Nº 6: Partindo da posição sentado, realizar o educativo de quedas para trás e para os lados, com a pancada dos braços no solo a 45° do corpo. (podem-se trabalhar os movimentos de um a um e posteriormente o três numa só seqüência.)

EDUCATIVO Nº 7: Partindo da posição de joelhos ou de cócoras (agora o nível de altura aumentou um pouco), realizar o educativo de quedas para os lados utilizando a pancada dos braços no solo a 45° do corpo.

EDUCATIVO Nº 8: Partindo da posição de joelhos ou de cócoras, realizar rolamento para frente. Inicialmente faz-se o movimento com a cabeça encostada no chão, depois, de acordo com a evolução dos alunos, partiremos para a realização do rolamento a partir da posição agachada e para dificultar concluiremos partindo da posição em pé.

EDUCATIVO Nº 9: Partindo da posição em pé, realizar os educativos de quedas para trás e para os lados, posteriormente trabalha-se os três em seqüência utilizando a pancada dos braços no solo a 45° do corpo.

EDUCATIVO Nº 10: Em duplas, um aluno vai ficar na frente do outro, e este que vai estar à frente, na posição em pé, irá deixar o corpo cair livremente pra trás para que o colega detrás o segure de forma suave.

4.1 - Dinâmicas do Salto em Distância

Para essa dinâmica podemos realizar as seguintes tarefas:

EDUCATIVO N° 1: Começar realizando saltos pra frente na posição com os pés unidos, inicialmente, a uma distância de um pé do próprio aluno. Depois dois pés e vai aumentando gradualmente.

EDUCATIVO N° 2: Mesma dinâmica do educativo anterior, porém as ações deverão ser realizadas para os lados.

EDUCATIVO N° 3: As mesmas dinâmicas dos educativos anteriores deverão ser realizadas para trás.

EDUCATIVO N° 4: Com a utilização de bambolês dispostos a uma distância de um passo do aluno, em forma de “zig-zag”, os alunos deverão correr pisando um pé dentro de cada espaço do bambolê e após três passos irão saltar dentro de um quarto bambolê mais distante.

EDUCATIVO N° 5: O educativo anterior pode ser realizado de várias formas onde o aluno pode efetuar as passadas e os saltos tanto de frente como de lado e para dificultar um pouco pode se propor que se realiza de costas e até com os pés juntos.

 4.3 - Dinâmicas de arremessos de Peso

Para esta modalidade do atletismo o professor pode propor uma aula de campo levando os alunos para o rio que corta a cidade e lá trabalhar vários conhecimentos como geografia, história, meio ambiente entre outras. Especificamente sobre o arremesso, o profissional pode ordenar que a turma procure pedras na margem para lançá-las ao rio e a partir daí instigar os alunos a construir outras brincadeiras.

Os educativos postados aqui são excelentes para proporcionar os desenvolvimentos cognitivos, sociais e motores dos participantes. Podem ser trabalhados em sala de aula e fora dela, ou seja, em campos de areia, de grama, margens de rio (como citado no item 4.3), enfim, cabe ao professor buscar esses meios para que o trabalho escolar não tome condutas fatigantes. Para claparèd (1954, p. 185), a escola deve fazer amar o trabalho. Muitas vezes ensina a detestá-lo criando, em torno das obrigações que impõe associações afetivas desagradáveis. É, pois, indispensável que a escola seja um ambiente de alegria, onde os alunos trabalhem com entusiasmo.

5 - CONCLUSÃO

Com a realização desse trabalho fica claro que o atletismo oferece oportunidades gigantescas de conteúdos para que o profissional de Educação Física escolar possa ofertar ao seu público deixando ou suprimindo posturas antiquadas que, infelizmente, ainda persistem nos dias atuais, principalmente no tocante ao ensino do atletismo. Isso implica que as ações dos alunos não devem ficar condicionadas às pré-condições físico-esportivas como um subsistema do esporte institucionalizado. Assim, é fundamental para o professor ter o conhecimento de como problematizar ações que possibilitem o ensino e a aprendizagem do atletismo escolar ainda que as dificuldades de espaço físico, material adequado, motivação profissional, entre outras coisas, não deva ser ignorado, é preciso reforçar as facilidades inerentes à sua possibilidade de ensino na escola. Os educativos citados , denotam a desconstrução das características da instituição esportiva. De modo geral podemos afirmar que os objetivos do atletismo escolar tende a provocar modificações benéficas como elevação do rendimento escolar, aumento da auto-estima e diminuição da evasão escolar dos estudantes.


 
Download do artigo
Avalie este artigo:
(2 de 5)
12 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também