Gestão da qualidade em Farmácia Hospitalar
 
Gestão da qualidade em Farmácia Hospitalar
 



Gestão da qualidade em Farmácia Hospitalar

A Farmácia Hospitalar é uma unidade clínica administrativa e econômica, dirigida por profissional farmacêutico, ligada hierarquicamente à direção do hospital e integrada funcionalmente com as demais unidades de assistência ao paciente.
A Gestão em Farmácia Hospitalar, de responsabilidade exclusiva do FARMACÊUTICO, deve ser focada em prestar assistência farmacêutica. O farmacêutico hospitalar é o responsável pelas atividades da farmácia de um hospital. Tem as funções básicas de selecionar (padronizar), requisitar, receber, armazenar, dispensar (conforme a evolução do sistema, em dose coletiva, individual ou unitária) e controlar os medicamentos (tanto os controlados por lei, quanto os antimicrobianos), observando os ensinamentos da farmacoeconomia, farmacovigilância e das boas práticas de armazenamento e dispensação. Para isso a farmácia hospitalar deve estabelecer em sua organização práticas gerenciais que conduzam a processos mais seguros, com conceitos de qualidade, valorizando a gestão de pessoas e processos, atendendo às normas e legislação vigentes no País.








Auditoria e a gestão pela qualidade


A auditoria , como ferramenta de gestão pela qualidade nos serviços de saúde, visa a prover o auditado e sua gerencia de uma oportunidade de melhoria dos processos sob sua responsabilidade.

Tem como objetivos:

? Determinar a conformidade dos elementos de um sistema ou serviço aos padrões /normas/requisitos estabelecidos pela organização, ou seja, verificar se o sistema está funcionando conforme o previsto.
? Observar se os processos normatizados tem seus procedimentos obedecidos, verificar se o pessoal esta adequadamente treinado.
? Avaliar se as não-conformidades são identificadas e corrigidas e se estas correções ocorrem com rapidez, eficácia e eficiência de forma a garantir o cumprimento das metas proposta pela organização.






Processo de auditoria


De acordo com seus objetivos, a auditoria pode ser classificada como:

? Contábil : pode ser definida como o levantamento, o estudo e a avaliação sistemática, com o objetivo de fornecer a seus usuários uma opinião imparcial e fundamentada em normas e princípios sobre sua adequação
? De gestão: avaliação de resultados e comprovação de qualidade, desempenhadas junto aos gestores do SUS.
? Operacional: normalmente se preocupa com a economia e a eficiência das operações de uma organização e com a eficácia desta em atingir seus objetivos
? Da tecnologia da informação : Verificar se todo o suporte de Tecnologia de Informação atende aos requisitos de segurança, confiabilidade, qualidade e adequação ao uso.
? Ambiental : um instrumento para determinar a natureza e a extensão de todas as áreas de impacto ambiental de uma atividade existente. Auditorias Ambientais têm como objetivo detectar problemas ou oportunidades em áreas ou atividades como:
ü Fontes de poluição e medidas de controle e prevenção
ü Uso de energia e água e medidas de economia
ü Pesquisas e desenvolvimentos de produtos
ü Estações de tratamento de águas residuárias (esgoto)
ü Sítios contaminados
ü Panes, acidentes e medidas de emergência e mitigação
ü Saúde ocupacional e segurança do trabalho

? De qualidade: processo sistemático, documentado e independente para obter evidências de auditoria e avaliá-las objetivamente para determinar a extensão na qual os critérios da auditoria são atendidos.

Quanto a realização as auditorias podem ser:

? Interna: executada por auditores habilitados da própria organização auditada.

? Externa : executada por auditores ou empresa independente contratada para verificar as atividades e resultados de uma determinada organização ou sistema



De acordo com a programação as auditorias podem ser classificadas em:


? Inicial : com caráter preventivo procura detectar situações de alarme para evitar problemas.
? De acompanhamento: acontece durante um fato ou processo para acompanhar a execução das atividades e garantir a qualidade do produto.
? Periódica ou de reavaliação: avalia resultados e corrige as falhas.


As auditorias acima podem ser classificada quanto ao tipo :

? Auditoria Analítica: conjunto de procedimentos especializados que consistem na análise de relatórios, processos e documentos visando avaliar se os serviços ou sistemas de saúde atendem as normas e padrões previamente definidos.
? Auditoria Operativa: consiste na verificação de processos e documentos comparados aos requisitos legais/normativos que regulamentam o SUS e atividades relativas à área de saúde através do exame direto dos fatos, documentos e situações.


A auditoria e a assistência farmacêutica


A Assistência Farmacêutica trata de um conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto individual como coletivo, tendo o medicamento como insumo essencial e visando o acesso e o seu uso racional.
Para a aplicação da auditoria, a assistência farmacêutica pode ser compreendida no conjunto de suas ações ou em cada uma de suas etapas contitutivas. Este conjunto envolve a pesquisa, o desenvolvimento e a produção de medicamentos e insumos, bem como:
v A sua seleção, programação, aquisição, armazenamento, distribuição, dispensação, acompanhamento e avaliação de sua utilização, na perspectiva da obtenção de resultados concretos e da melhoria da qualidade de vida da população.
Hoje vários farmacêuticos participam e atuam em auditorias, realizadas tanto em organizações publicas quanto privadas, este campo de atuação foi rescentemente regulamentada pelo conselho federal de farmácia através da resolução nº 508/2009.









Auditoria e avaliação, em farmácia hospitalar


A auditoria em farmácia hospitalar, como ferramenta de acompanhamento ou de avaliação, deve ser construída, de acordo com os enfoques clássicos para avaliação da qualidade em saúde:



ESTRUTURA
PROCESSO
RESULTADO




v ESTRUTURA : este enfoque, o auditor irá avaliar os aspectos relacionados à organização física dos espaços, à existência de equipamentos e procedimentos escritos necessários para a adequada execução das atividades, análise quantitativa e qualitativa dos recursos humanos, dentre outros.



v PROCESSO : neste enfoque, o auditor irá avaliar todas as series de atividades que ocorrem entre profissionais e pacientes, as quais geralmente resultam em registros escritos, a partir dos quais poderão ser avaliados.


v RESULTADO : visa verificar se estão sendo atingidos os objetivos propostos, se os resultados relacionados à melhoria do estado do paciente estão sendo obtidos. Este enfoque é o mais direto para medir a qualidade da assistência farmacêutica prestada.



Condução da auditoria em farmácia hospitalar


Para acompanhamento ou avaliação das atividades diretamente ou indiretamente relacionadas à farmácia hospitalar a utilização da auditoria requer como ferramenta a sistematização. Esta sistematização deverá estar organizada em um documento formal, este documento denomina-se lista de verificação ou check-list. A lista de verificação é elaborada em conjunto pela equipe de auditores, com base nas normatizações de qualidade adotadas pela instituição em conformidade com padrões, guias ou manuais como também com base no arcabouço legal vigente.
A organização de auditorias em farmácia hospitalar é fortemente baseada na legislação sanitária brasileira. Apesar de estarem limitadas por enfoques de estrutura ou processo, as normas sanitárias fornecem grande parte do material necessário para avaliação da qualidade da assistência farmacêutica prestada. Os principais pontos observados pelos auditores na execução de auditorias em farmácia hospitalar são os componentes da assistência farmacêutica hospitalar : seleção, programação, aquisição, armazenamento, distribuição e dispensação.
É necessariao entender que a auditoria é um procedimento formal, baseado na analise sistemática de fatos e documentos, e que deverá ser realizada por profissional capacitado. Na medida em que a farmácia hospitalar tem sua participação consolidada no cenário de avaliação da qualidade de organizações hospitalares, o farmacêutico acompanhará esta tendência e despertará para esta importante possibilidade de atuação profissional.






REFERÊNCIAS
¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬


? Auditoria: ferramenta de gestão pela qualidade no contexto da farmácia hospitalar- Elaine Lazzaroni
? A importância do farmacêutico como gestor- Renata Antunes
? Auditoria da qualidade- www.anvisa.gov.br
 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
6 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Katia De Sá Matoso
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
ESTUDANTE DE FARMACIA
Membro desde agosto de 2011
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: