A PARTICIPAÇÃO DA FAMÍLIA NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DA LEITURA E ESCRITA
 
A PARTICIPAÇÃO DA FAMÍLIA NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DA LEITURA E ESCRITA
 


RESUMO
Este estudo teve por objetivo analisar a participação da família no processo de aprendizagem em especial da leitura e escrita, de crianças das séries iniciais do Ensino Fundamental. Para isso, foi interessante saber como as famílias influenciam no processo de aprendizagem dos filhos e como se dá a articulação escola-família. Mediante o método de observação e estudo de caso foi possível observar como os pais de crianças desta fase de estudo concebem a importância do seu papel no processo de escolarização dos seus filhos.

Palavras-chave: família; escola, aprendizagem; leitura; escrita.

INTRODUÇÃO
O presente estudo é fruto de pesquisas feitas durante todo período de formação no Curso de Pedagogia, tem como principal objetivo analisar o processo de aprendizagem da leitura e escrita dos educandos das séries inicias do Ensino Fundamental e a importância da participação da família nesse processo. Uma vez que em observações das possíveis causas da deficiência da Leitura e Escrita levantou-se a hipótese de que o principal fator da deficiência na aprendizagem desses educandos é a ausência da família no processo de aprendizagem.
Nos dias atuais, é inegável a importância da leitura e de saber ler, para que os cidadãos se integrem plenamente na vida cotidiana, em termos profissionais, social e até de lazer. As grandes preocupações com o papel desempenhado pela leitura e com o domínio do código escrito, na moderna sociedade da informação estão presentes a nível global.
Estudos demonstram que a formação de crianças leitoras começa muito cedo, sendo a família a primeira instituição a promover e a colaborar nessa formação. Alguns estudos põem em evidência o papel desempenhado pela família da criança, na formação do gosto pela leitura e de hábitos de leitura.
A relação família-escola tem sido bastante enfatizada, como uma das metas para o desenvolvimento da educação de qualidade, bem como o desenvolvimento eficiente de todas as etapas de construção do conhecimento e a leitura e escrita ocupa lugar de destaque, pois como se sabe quando a garotada lê bem e compreende o que ler tem mais chances de obter sucesso em todas as áreas do conhecimento.
Para obter respostas que justificasse tais informações buscou-se referencial teórico em quem estudou, estuda e discute o assunto, autores que apresentam discussões pertinentes acerca dos assuntos aqui abordados, como: Emilia Ferrero, Augusto Cury, Paulo Freire, Ana Teberosky e outros, também buscou-se dados em outras fontes como observação, pesquisas da realidade dos educandos e na internet.
Este trabalho é composto por: Resumo, Introdução, Desenvolvimento, Considerações Finais e Referencias.

A APRENDIZAGEM DA LEITURA E ESCRITA

Ler e escrever são atividades cognitivas isto é atividades de processamento de informação. Atualmente constitui-se uma das grandes preocupações de pais e professores que tentam encontrar uma forma de tornar a criança e o adolescente um leitor maduro. Em contra partida surgem às inúmeras dificuldades em levar essa criança ou esse jovem a se interessar pela leitura.
Esta pesquisa teve, como uma de suas metas, buscar e tratar as informações que ajudarão a melhorar a leitura e escrita do aluno, estimulando o relacionamento desse aluno com o mundo da leitura a participação da família nesse processo. Levando em consideração as exigências da sociedade em geral, pretende-se refletir sobre o papel desempenhado pela família na promoção da leitura, do gosto pela leitura e na aquisição de hábitos de leitura, entre os educandos das séries iniciais.
Estudos mostram que a criança, antes de entrar para escola, ainda não domina o código lingüístico, mas torna-se leitora e apropria-se da leitura através da mediação da família da convivência e dos hábitos desenvolvidos dentro do seu ambiente familiar.
Ao entrar na escola a responsabilidade de implementar e desenvolver o gosto e a aquisição da leitura e escrita passa a ser do professor, o que não isenta os pais da participação nessa nova etapa da vida do educando.
Para realização desse estudo foram feitas visitas aos domicílios do educandos para buscar entender a real relação do educando com seus familiares em relação as práticas escolares em especial a Leitura e Escrita.
Diante de pesquisas realizadas percebe-se que a maioria dos pais não acompanha a vida escolar dos filhos, não promove hábitos de estudos em casa nem tão pouco hábitos de leitura.
Para a criança, o pai é o espelho e se esse pai não tem hábitos de ler, escrever, entre outros, a criança dificilmente se oporá a ele. Já o pai que se difere ou que pelo menos o incentiva a essa prática, despertará na criança o interesse pelo aprender. (Nova Escola 2001).
É importante ter em mente os adultos que participam da vida da criança têm papel fundamental no aprendizado da leitura e escrita. Por isso é importante e necessário que sejam modelos de leitura, que leiam freqüentemente para a criança e que introduzam a leitura em sua vida o mais cedo possível.

O ENVOLVIMENTO DA FAMILIA NA VIDA ESCOLAR DO ALUNO

O envolvimento dos pais na vida escolar dos filhos tem sido apontado como principal fator de sucesso no que se refere ao desenvolvimento acadêmico do aluno. Tornando assim a família como instituição extremamente importante no processo de aprendizagem.
Partindo de pesquisas que focalizam o envolvimento dos pais na educação como um recurso para o sucesso escolar, políticas educacionais têm incentivado a parceria Escola-Família, e as escolas que desenvolvem essa parceria tem obtido resultados extremamente animadores.
Percebe-se que o estímulo e o acompanhamento pela família da leitura das crianças acabam por ter implicações positivas, quando a criança inicia a aprendizagem formal da leitura na escola. Ainda não é fácil desenvolver essa parceria mais a escola precisa se incumbir da responsabilidade de promover essa aproximação entre a Escola e Família. LIBÂNEO ressalta que:
Educação é o conjunto de ações, processos, Influências, estruturas que intervêm no desenvolvimento humano de indivíduos e grupo na relação ativa com o ambiente natural e social, num determinado contexto de relações entre grupos e classes sociais (LIBÂNEO 2000 p. 22).

Partindo desse contexto entende-se que para estreitar os laços entre escola e a família é importante fazer um estudo do contexto familiar na relação com o contexto escolar, voltando-se para como os pais vêem seu papel no processo de escolarização dos seus filhos assim será possível analisar a situação atual dos pais e suas dificuldades em acompanhar o processo escolar dos filhos, assim como a sua postura em relação à escola.
Para além dos tradicionais eventos que a escola promove como: festas de Natal, Dia da Mãe, Dia do Pai, a escola pode oferecer oportunidades mais diversificadas que possibilitem a participação da família com o objetivo de melhorar o espaço escolar. Os pais e/ou responsáveis podem participar, por exemplo, no apoio à biblioteca e sala de estudo, na organização de atividades de tempos livres. Para isso a escola deve conhecer as disponibilidades e competências das famílias, ter oportunidade de oferecer formação para funções específicas que os pais/responsáveis possam vir desempenhar na escola, e cronometrar as atividades levando em consideração as disponibilidades da família.
Dessa forma os resultados serviram para os profissionais da educação que pretendem construir uma relação de parceria com as famílias, já que a escola e família são de suma importância para a construção de uma aprendizagem significativa.
É importante que escola fortaleça essa interação, pois durante as pesquisas percebeu-se que as principais dificuldades encontradas pelos pais é justamente a falta de conhecimento acadêmico e de informação sobre como ajudar seus filhos, aliando-se com a idéia equivocada de que a escola é a única responsável pela formação do aluno cria-se o total desinteresse pela vida escolar dos filhos.
É importante destacar que essa interação família-escola pode trazer muitos benefícios uma vez que aumentando as suas informações melhoram o seu papel de educadores.
A escola precisa deixar claro que o papel dos pais nesse processo não o de castigar os filhos em busca de estes desenvolva as atividades escolares e sim de colaborar para o aperfeiçoamento do que é ensinado na escola. Como afirma PRADO:

"A família influencia positivamente quando transmite afetividade, apoio e solidariedade e negativamente quando impõe normas através de leis , dos usos e dos costumes" (PRADO 1981 p.13).

Acredita-se que o gosto de ler e a aquisição de hábitos de leitura, por parte das crianças, é resultado de uma educação com início nos primeiros anos de vida, dentro do seu ambiente familiar e a promoção do gosto pela leitura e a aquisição de hábitos de leitura é um processo contínuo, que começa na família e que deve ser reforçado assim que a criança faz a sua entrada na educação pré-escolar e ao longo de toda a sua escolaridade, e essa parceria entre escola e família pode e muito favorecer esse processo.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Este trabalho mostra a importância da presença da família no processo de aprendizagem e desenvolvimento da leitura e escrita, mostra também a insegurança da família no acompanhamento da vida escolar das crianças e o papel da escola em fortalecer a participação destes no espaço escolar.
Diante da pesquisas observou-se que os pais têm consciência de seu papel na educação dos filhos mesmo que essa participação ainda deixe a desejar, observou-se também que é necessário que a escola tome a iniciativa de inseri-los no processo de formação dos educandos.
Percebe-se que essa inserção é um grande desafio para aqueles que estão envolvidos com o processo educativo de crianças, adolescentes e jovens. É preciso que a escola e família busque cada vez mais uma relação de parceria com compromisso, a fim de superar as dificuldades existentes nessa relação. Pois a família, mesmo sofrendo com todo um processo de transformação de seu papel social, seu padrão tradicional de organização; ainda é certamente o local onde são desenvolvidos os primeiros contatos da criança com o mundo, onde são aprendidos conceitos importantes como valores morais e éticos, onde se tem abrigo, carinho, amor e apoio.
Durante as pesquisas realizadas, nota-se que ler e escrever bem requer esforço e dedicação do aluno, e também mediação precisa do professor. Para se construir compreensão cabe, pois, avaliar o papel do aluno na construção da leitura e sua percepção do processo, bem como o papel do professor e sua percepção no desenvolvimento da habilidade de ler e escrever no processo de aprendizagem dos educandos.
Entende-se que é primordial a participação diária e consciente dos pais na escola, seja interagindo diretamente na escola, seja supervisionando os estudos, preocupando com a educação, auxiliando nas tarefas, buscando soluções, interagindo a todo instante.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BAMBERGER, Richard. Como incentivar o hábito de leitura. 4.ed. São Paulo: Ática, 1988.
FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da Língua Escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.
FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. SP: 1996. Paz e Terra Coleção Leitura.
http://www.artigos.com/artigos/saude/fonoaudiologia/a--aprendizagem-da-leitura-e-da-escrita.-3057/artigo/ acesso em 11/11/08 e 06/04/2009.
LDB - Leis de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LEI No. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Art. 29.
LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, Para quê?. 3 ed. São Paulo:
Cortez, 2000.
PRADO, Danda. O que é família. 1.ed. São Paulo: Brasiliense, 1981. (Coleção Primeira Passos).
REVISTA Nova Escola junho de 2001.
TEBEROSKY, Ana TOLCHINSKY, Liliane, Além da Alfabetização: 4.ed. São Paulo: Ática, 2002.
VYGOTSKY, L. S. (1988). A formação Social da Mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1988
 
Avalie este artigo:
2 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Sou pedagoga, especialista em Psicopedagogia, e também em Gestão e Orientação Pedagogica, possuo experiência de sala de aula nas séries iniciais, em Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica.
Membro desde dezembro de 2010
Facebook
Mais comentados
 
Mais lidos
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: