Olhe a sua volta, o que você vê que gosta, admira, utiliza e não criou?

Para não exagerar e não correr o risco de errar, quase tudo não?

Computadores, televisores, vídeos, CD, grampeador, ar-condicionado, lapiseira, caneta, carro, avião, trem, fralda-descartável, lenço de papel, clips, e por ai vai...

Terceiros criaram e quartos produziram?

Todos esses produtos são frutos do pensamento, em  busca de conforto, ou  no mínimo, para reduzir a insatisfação de alguém.

Sem sombra de dúvidas enquanto alguns homens  sonhavam em voar os incrédulos e céticos diziam: Por que voar?

Os visionários faziam suas perguntas de outra forma: Por que não voar?

O arrojo, a liberdade de pensamento, tem feito o homem assombrar a si próprio com sua capacidade.

Brincando de Deus, imitando-O ou sendo o Próprio. Como filhos de peixe, peixinhos somos.

Todos nós  um dia reagimos  de forma refratária  não aceitando alguma idéia.

Como diz um amigo:- Ainda que tenha se recusado a levar uma blusa quando sua mãe recomendou!

O carro, o rádio, o cinema, e outras tantas visões , produziram lendas, resultado de assombro!

Assim Anhaguera dominou os índios ameaçando colocar fogo nas águas dos rios...

Fato concreto, a humanidade sabe que com liberdade, incentivo, apoio, o ser humano é capaz de criações extraordinárias, então não podemos deixar de perguntar:- Por que ainda somos reticentes a sugestões e novas idéias?

Há um aspecto interessante: “ Quanto maior nossa proximidade e intimidade com o criador  menos crédito lhe damos”.

O contato diário faz com que nos imaginemos iguais, ainda que não sejamos.

No nosso dia-a-dia nas empresas nos acostumamos com a rotina e a mesmice, se não reciclarmos e sairmos em busca de novas idéias  ficaremos mais reativos ao progresso.

Caso tenha em mente ganhar dinheiro com carburador, disco flexível para computador, disco de vinil, e outras tantas invenções, é hora de sair para dar uma volta  ouvir as pessoas. Ouvir! Escutou?

Esses milhares de produtos  foram criados em locais onde encontraram aconchego e enriqueceram seus criadores e principalmente que os acolheu, ou foram desprezados e ofertados à  pessoas também visionárias.

Quando  materializável  as propostas  enfrentam menores resistências, mas sendo conceituais o trabalho de convencimento é árduo.

Quando pela primeira vez se falou que os computadores seriam atacados por  vírus qual  foi a reação geral?

Crença, incredulidade?

Quando Taylor e Fayol falaram sobre conceitos científicos de administração foram aceitos?

As provas, as evidências, os ganhos empresariais, fizeram com as práticas se disseminassem e esses homens fossem considerados gênios.

O processo de gestão empresarial está cada vez mais complexo, os resultados não podem ser aguardados, já não basta ter lucro, é necessário criar o futuro, evitando que alguém torne nossa empresa obsoleta, e isso demanda conhecimento, criatividade, experiência, arrojo e boa dose  de coragem.

Empresas globais  competem, mas no limite do bom-senso, criando uma forma inovadora de atuação, concorrendo onde dominam , cooperando quando necessário.

Coopetição é a colocação da inteligência a serviço do compartilhamento do sucesso.

Uma vez que  na minha empresa ninguém   saiba fazer e eu  me disponha a aceitar que um profissional  ou empresa externa desenvolva esse trabalho estou terceirizando.

Atualmente empresas bem sucedidas e gestores inovadores estão adicionando competência no desenvolvimento de seus planos e ações estratégicas terceirizando o pensamento.

No mercado é possível encontrar pessoas e equipes de profissionais especializados prontos para implementarem  projetos arrojados de forma rápida, com maior segurança.

Dizia um educador  em uma entrevista,  observando as  dificuldades  que enfrentamos em nosso país: -Lá fora os recursos são maiores,  nos Estados Unidos tudo vira comércio!

A questão não é essa. O foco é o  que gera resultado, não importa de onde venham as idéias!

Coloque uma planta na janela com um obstáculo fazendo sombra e verá que ela se  moverá em busca do sol.

Você como gestor só tem que tomar uma decisão quando estiver em dúvida e quiser  maior assertividade: Terceirize o pensamento.

Os lucros serão da empresa  e as glórias e os  bônus maiores serão seus.

 

Ivan Postigo

Economista,  Bacharel em contabilidade, pós-graduado em controladoria pela USP

Autor do livro: Por que não? Técnicas para  estruturação de carreira na área de vendas

Postigo Consultoria de Gestão Empresarial

Fones (11) 4526 1197  /  ( 11 )  9645 4652

www.postigoconsultoria.com.br

[email protected]oria.com.br

 

  "Alerta máximo: A  misteriosa morte em massa de colônias  abelhas coloca em risco a vida no planeta"

 

Informe-se, divulgue!