Quando criança, antes de acreditar em DEUS você deve acreditar em um ser humano, pois é o ser humano quem te ajuda e te acolhe e protege. É o ser humano quem te encaminha pela vida. Mas com o passar dos anos você passa a acreditar em DEUS e gradativamente vai desacreditando nos seres humanos, pois vai percebendo e sentindo como são falsos, como fazem promessas e não cumprem, como usam as pessoas até se tornarem inúteis e as jogam fora, machucando e causando dores profundas, marcas que às vezes ficam para a vida toda. Por fim, você só se apega a DEUS e passa a não acreditar em mais nenhum ser humano. Fica vagando pela vida oferecendo aos outros olhares perdidos, como se procurassem um vazio de esperança. E leva consigo a certeza (uma das poucas que restaram) do quanto é passageiro tudo que você fez e faz, o quanto é frágil... Então, pergunta a si mesmo: “o que sobrou para recomeçar”? Engraçado, mas é a crença em algo. É a fé em DEUS com crença nas pessoas... E é justamente por aí que vem muito da decepção que comportam a alma e o coração...