Ao voltar no século XIII, surge um questionamento, afinal, quais eram as tendências da educação infantil daquele período, de acordo com alguns pensadores esse momento foi marcado pela existência de três tendências pedagógicas ficaram conhecidas como: a romântica, a cognitiva e a critica, e qual foi a importância de cada uma delas nesse período.

A primeira tendência, conhecida como romântica, teve como pressupostos teóricos como: Froebel (1782-1852) Decroly (1871-1932) e Montessori (1870-1952), conhecidos como educadores da escola nova voltada exclusivamente para a criança. Para Froebel, o educador infantil é um modelo, protetor da infância e para a criança constituiu a base de sua formação, também salientava algumas características necessárias ao educador infantil tais como: “ser mulher ativa, culta, paciente, sincera, humana, criativa, estudiosa e crente no criador (ANGOTTI, 1994, p. 21) Para essa tendência a criança era vista como semente do futuro e a professora é a “jardineira”, que trabalhava visando ao pleno desenvolvimento das potencialidades dos alunos. Na tendência romântica, é possível que a educação deva favorecer o desenvolvimento natural. Teve como inicio baseado nos princípios do liberalismo, não leva em consideração a “{...} heterogeneidade social e o papel político que a escola desempenha no contexto mais amplo da educação e da sociedade brasileira” (KRAMER, 1993,P.28).

Já a segunda tendência conhecida como cognitiva tem como base formar as crianças criticas e autônomas, método voltado para o aspecto cognitivo do desenvolvimento do aluno e teve como proposta baseado no interacionismo, esta baseada em Piaget (1896-1980). A criança passe por estágios de desenvolvimento, constrói conhecimentos e aprende com a interação estabelecida entre o meio físico e social. Cabe ao professor conhecer essas fases, lançar desafios aos alunos, levando a exercer a sua criatividade, favorecendo a construção do conhecimento de forma autônoma, enfatizando a construção do pensamento infantil e o desenvolvimento da inteligência. Prioriza o pensamento lógico matemático, foi criticada pela ”{...} preponderância dos processos cognitivos sobre os socioafetivos na determinação do desenvolvimento infantil” (KRAMER,1993.P.31)

E por ultimo conheceremos a terceira tendência pedagógica, a  critica, tem como base favorecer a formação de pessoas interessadas em contribuir na transformação da sociedade. A escola deve contribuir para a cidadania, partindo do pressuposto de que professores e alunos são ativos e cooperativos (KRAMER,1993). A proposta fundamenta-se em Freirneit (1896-1966), Vygostsky e Freire. Assim, e fundamental que a escola “reconheça e valorize as diferenças existentes entre crianças e, dessa forma, beneficie a todas no que diz respeito ao seu desenvolvimento e a construção dos seus conhecimentos” (KRAMES, 1993, p.37). Valoriza a associação da teoria com a pratica; “{...} a construção da autonomia e da cooperação, o enfrentamento e a solução de problemas, a responsabilidade, a criatividade, a formação de auto conceito estável e positivo, a comunicação e a expressão em todas as formas, particularmente ao nível da linguagem” (KRAMER,1993,p.37)

Através dessa resenha observamos que as tendências na Educação Infantil a partir do século XVIII, foi muito importante para a escola nos dias de hoje, a criança passa a ser vista como um ser critico constrói conhecimentos e aprende com a interação estabelecida entre o meio físico e social; tem como base favorecer a formação de pessoas interessadas em contribuir na transformação da sociedade. Resenha baseada no livro- Organização do trabalho pedagógico na educação infantil: reflexão e pesquisa.

ANGOTTI,M. O trabalho Docente na Pré- escola – Revisitando Teorias, Descortinado Práticas. São Paulo. Pioneira, 1994.

KRAMER, S.(Org) Com a pré-escola nas mãos- uma alternativa curricular para a educação infantil. São Paulo: àtica, 1993.

ADRIANA PERES DE BARROS Graduada em: Pedagogia; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis. ELÇA DOS SANTOS MACHADO - Graduada em: Pedagogia e Ciências Biológicas; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.   ELIANE SANTOS REZENDE MICHELATO- Graduada em: Pedagogia; Especialista em Psicopedagogia e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis. JANE GOMES CASTRO, graduada em Ciências Biológicas; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.  LEIDIANE OLIVEIRA ROCHA- graduada em Pedagogia: Especialista em Docência na Educação Infantil- UFMT. TATIANE DE SOUZA GIL - Graduação Pedagogia ; Especialista em Educação Especial e Libras : Email _ proftatigil@gmail.com.  RAQUEL SANTOS SILVA (5) Graduada em: Letras; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis. RENATA RODRIGUES DE ARRUDA; Especialista em Educação Infantil. Email:rero3131@hotmail.com.