Se é para dar um fim: queime tudo! Acenda uma fogueira na tua alma e vá atirando nela os quadros pendurados (e tortos pelo tempo) que só ocupam um espaço inútil pregados na retina das tuas lembranças. Ponha um fim nessa coisa triste de sofrer por todas as pessoas do mundo. Fodam-se! Alguém agora está chorando por você? Alguém está pensando em você? Alguém está respeitando você? Essas memórias tristes de um amigo que foi útil não te servem para nada! Aliás, servem para causar mais dor, para te deixar mais doente, para te fazer refletir mais sobre coisas inférteis e improdutivas. Pessoas pequenas e para as quais você não tem mais utilidade e nem teve significado. Passou... Teu tempo passou, tuas atitudes passaram, tua mão estendida ninguém mais segura... Você não serve para mais nada! Queime tudo e até se deixe queimar um pouco nesse fogo, porque vai te lembrar de como dói lembrar e ser esquecido. O esquecimento é o destino de quem acha que ser útil é ter significado. Você pode ter sido bom, mas não tanto quanto o teu carro. Tua companhia foi “suportável”, mas a grande notícia foi não precisar mais dela. Estas memórias são hoje um peso a mais, um excesso que deve ser destruído e jamais relembrado. Quem sabe assim você possa olhar-se no espelho e dizer que 2013 será diferente, você será diferente... Com o tempo a fogueira queimará tudo isso, e fará renascer das cinzas outra pessoa, não tão inocente, nem tão bondoso (mais com os outros do que consigo)... Uma pessoa diferente para um 2013 diferente...

 

Texto escrito Johney Laudelino da Silva em 19/12/2012.

 

Com vídeo da música Sparks – Coldplay – http://youtu.be/CCI8i67rVFY