Não adianta ter iniciativa, mas não ter planejamento. Vai virar gincana. Pior quando você não planeja a própria vida, transformando teus dias em gincanas onde o único prêmio é chegar ao fim do dia. Bem, mal, alegre, triste, realizado ou frustrado, não importa muito... Tua vida tem sido essa gincana com brincadeiras de mau gosto e que não levam a nada, não agregam absolutamente nada na vida dos outros... Mais do que uma pele pigmentada pelo caminho, o que ficaram foram resquícios de hombridade, dignidade, de caráter. Marcas indeléveis que hoje não representam quaisquer sentimentos. Tudo que passou foi líquido demais, esvaziou com facilidade. De concreto ficaram pensamentos firmes sobre quem é e sobre quem foi... Nem quem poderá ser faz diferença. Você está pagando um preço alto por ter brincado demais com os próprios sentimentos. É o que você tem, é quem você se tornou. Muitos ofertam o pouco que têm, em troca daquilo que precisam. Preconceito e julgamento nunca doeram tanto quanto os que você mesmo se fez sentir. Crueldade ou discernimento da realidade? Não importa. Vale-se, ou melhor, valha-se do pouco que ainda resta, da capacidade de absorção das dores e de transformação em arte. É arte triste, para alguns, literalmente, arte cênica, mas em verdade, é tua forma de expressar que quer dar um fim a essa gincana que já dura alguns muitos anos, e que ou você termina com ela, ou ela acabará com você...

 

 

Texto escrito Johney Laudelino da Silva em 13/11/2012.

 

Com vídeo da música Where Did You Sleep Last Night – Nirvana http://youtu.be/EO789sDsWBc