Por mais que ache que o seu tempo já passou, olhe com profundidade para a tua vida e veja se é isso mesmo ou ainda há muito que fazer. Não, tua vida não foi e nem é uma causa perdida. As derrotas podem ter sido maiores do que as vitórias – e não há demérito nenhum nisso – mas refaça na lembrança alguns destes momentos e perceba os detalhes que lá atrás passaram desapercebidos. Você não tem uma casa, um carro ou quaisquer bens no teu nome, mas isso não determina se você tem ou não valor. Nem o contrário. Se você desanimou também não é vergonhoso, porque em momento algum você parou. Eu sei que as aparências às vezes nos matam de tédio e nos enchem de tristeza pelo que há nelas de fragilidade e incerteza. Mas mantenha teus sonhos. Faça a conversão dos teus desejos, pois eles se encontrarão com os de alguma pessoa (com certeza). Não é porque alguém riu dos teus planos de vida que eles não prestam, e nem porque não quiseram compartilhar com você eles que você vai desistir de tudo e chutar o balde. Basta olhar para dentro de si, tua alma ainda está intacta (acredite nisso), teu coração pode estar machucado, aos pedaços, até sangrando, mas ele (teu coração) é maior que as decepções, frustrações e angústias vividas. Os desejos se encontram com você como as rosas com o jardim: mesmo plantando cinco mil rosas em um jardim você pode não encontrar o que procura, mas o que se busca poderia ser facilmente encontrado em uma só rosa: você!

 

Com vídeo da música Let There Be Love – Oasis – http://youtu.be/rb1As6eH01M