É preciso ter muita coragem para confiar em alguém. E se essa confiança passar pelos sentimentos então, a coragem tem que ser para tudo, pois quem confia um sentimento a alguém, não imagina que um dia essa confiança possa ser quebrada (quando isso ocorre é o fim, sem recomeço – ou com um recomeço pela metade, como se faltasse algo). Ser alguém corajoso não quer dizer que tenha que se atirar de cabeça em tudo, fechar os olhos para tudo, tapar os ouvidos, não abrir a boca. Colocar a mão no fogo por alguém, por exemplo, é preciso ter muita confiança. É preciso fazer do outro, parte indissolúvel e inoxidável. É necessário que você tenha mais do que coragem, é imprescindível que você sinta amor. De que forma? Da que te fizer melhor. O amor que faz você sentir-se bem, de bem com você, com a vida, com as coisas, com as pessoas. Aquele sentimento leve e insuperável, aquela sensação de alegria e felicidade plena. Coragem para confiar pode parecer pouca, mas é muita, pois envolve um querer e um não querer que podem confundir. Se você for corajoso o suficiente confie nas pessoas que fazem tua vida melhor, que entendem teu olhar silencioso, que não te julgam e não te criticam a cada palavra, que preferem te dar um abraço do que um tapa, que preferem sinceramente guardar para si o que pensam sem externar uma idéia que não cabe na tua vida. Coragem para confiar e para receber confiança de alguém. Esse é o desafio. Esse é o bonito da vida sabe, tentar melhorar quando acham que você piorou. Sempre é possível fazer coisas melhores, ter sentimentos melhores pelas pessoas, respeito, carinho, atenção e muito cuidado. E se ainda assim, insistirem em dizer que você era a pessoa errada na hora certa, mostre a todos, com serenidade, força e coragem, que você confia acima de tudo isso, em quem você é de verdade e acredita que pode ter a virtude da confiança, então, passará a ser a pessoa certa em qualquer hora.