Neste artigo mostraremos três modelos de relatórios que poderá esta ajudando aos nossos colegas de profissão a entender melhor esse processo que faz parte da rotina escolar; em primeiro momento descreva a adaptação da criança na unidade escolar, como por exemplo: a criança chora bastante antes de entrar na sala, a criança entra com tranqüilidade no ambiente. Se a criança não esta se adaptando na escola, o que você professor esta fazendo para mudar essa situação? Descreva no relatório a metodologia usada para que a criança se sinta confortável no novo espaço que se encontra.

Sugerimos que nesses primeiros dias de adaptação da criança na escola o profissional esteja atento e demonstre  muito carinho, pois esse processo se torna tão delicado para o pequeno; relate como a criança se interage com seus amigos e outras pessoas da escola; Descreva  evolução para a independência passo a passo para os pequenos(a coordenação motora, segura a mamadeira, consegue falar, andar, pular, correr, deixar de chupar a chupeta, desfralde e etc) ;  descreva a evolução  das atividades feitas em sala para os maiores (coordenação fina, conhece e escreve o alfabeto e o nome, conhece seus pertences, conhece o seu corpo, corre, pula e etc).

 Não se esqueça de mostrar os projetos e os objetivos desenvolvidos durantes os semestres, assim os responsáveis conhecerá que a escola vai muito além do apenas cuidar, e entender que o cuidar/educar seguem juntos para o processo de aprendizagem , segue abaixo alguns modelos.

Modelo I

A criança XX teve uma adaptação muito tranqüila na escola, pois já freqüentava esta instituição desde o ano passado. Ao chegar todas as manhãs, acompanhado pela sua mãe, ao entrar na sala, não gosta de guardar sua mochila então a professora orienta para que a criança guarde seu material. É uma criança que adora assistir desenhos principalmente o Power Rangers.

Demonstra ser curioso, observador e atento a tudo ao seu redor. Não gosta de usa palavrinhas as mágicas como desculpa, e na maioria das vezes não gosta de compartilha os brinquedos, porém, só para quem no momento da brincadeira é considerado amigo. É importante ressaltar que constantemente incentivamos as crianças a usarem as palavrinhas mágicas, brincarem juntas, compartilharem brinquedos e dividir espaços, como também, esclarecemos que é preciso esperar a vez de participar, uma vez que convivemos num ambiente coletivo e dessa forma se faz necessário que elas aprendam a conviver em harmonia com todos.

Faz leitura do alfabeto e números com o auxílio da professora. Consegue seriar e classificar os objetos. Necessita da ficha para escrever o seu nome.

A criança XXXXesta num processo de construção muito positiva e tem um grande potencial a ser explorado, pois vem a cada dia surpreendendo com seus avanços.

No segundo semestre trabalhamos os projetos literatura infantil e a arte de se alimentar, cujo objetivo é o despertar o gosto pela leitura, possibilitando assim, o aprendizado da leitura visual através das imagens, levando a criança ao mundo da imaginação e ao mesmo tempo descobrirem o universo da literatura infantil, bem como valorizar o consumo de alimentos saudáveis contribuindo para a promoção da saúde de forma lúdica e educativa.

 

Modelo II

O período de adaptação foi ocorrido inicialmente com choro, pois é a primeira vez que a criança freqüenta uma unidade escolar, através de muitas atividades diferenciadas a XXX foi se adaptando a rotina, diante disso a criança passou a não chorar e socializar com os amigos e as professoras.

A criança vem interagindo bem com todos, demonstrando em alguns momentos certos egocentrismo, bastante centrado em suas próprias necessidades, estabelece algumas relações, porém, sempre preocupado consigo mesmo, isto fica evidente no fato de encontrar muita dificuldade de compartilhar materiais, sugerindo “é meu”. Estamos orientando e incentivando-o a compartilhar os brinquedos, através de muito diálogo.

A linguagem oral está em desenvolvimento, sua  coordenação motora fina das mãos estão sendo trabalhadas, aos poucos também está identificando as cores primárias, e está desenvolvendo aos poucos a noção de números, contando os dedinhos.

Demonstra facilidade em desenvolver as atividades de motricidade ampla: salta, corre, sobe e desce obstáculos com desenvoltura e habilidades, aprimorando também sua noção de esquema corporal e prazeres do próprio corpo, fundamental para a definição da lateralidade e futuras aprendizagens.

A criança apresenta ser zeloso e bastante organizado com seus pertences. Possui atitudes de independência e autoconfiança, como tomar banho sozinho e se esfregar sozinho. Quando tentamos ajuda-lo nos repreende. “Tia eu já sei esfregar sozinho”. Também já consegue vestir-se e despir-se sozinho, raramente necessita auxilio.

Estamos orientando a criança a importância do desfralde, objetivando propor um ambiente que estimule a criança, orientando no que for possível, incentivando a sua realização e propondo novos desafios, sempre permitindo que ela supere seus limites e explorando o ambiente e se sentindo segura.

Neste primeiro semestre do ano de dois mil e dezenove, trabalhamos com o projeto: criança cidadã e os seguintes subtemas: Autonomia e Identidade, Higiene, Alimentação, Datas comemorativas, Jogos (campeonato-regra) Brinquedos e Brincadeiras e Quarta cultura.

Teve como objetivos de aprendizagem e desenvolvimento nos campos de experiências: criar oportunidade para as crianças ampliarem o modo de perceberem a si mesmas e os outros, o corpo, gestos e movimentos; os sons traços, as formas e as cores bem como a escrita, a oralidade, os espaços, tempos, quantidades e outros, conforme as orientações da BNNCC (Base Nacional Comum Curricular).

 

Modelo III

A criança adaptou rápido a rotina da escola, observamos que se expressa nas brincadeiras seus mais diversos sentimentos e emoções, principalmente quando é possível trazer para as brincadeiras fatos vivenciados no cotidiano com a família, e isso é constante em seus momentos de dialogo com as bonecas ou com a amigaXX. É muito meiga com os colegas, e com a professora. É muita cuidadosa na hora de guardar seus pertences e os materiais que utilizou organizando-os de forma detalhada.

A hora do conto é um dos momentos mais importante, pois as historias normalmente apresentam valores a serem trabalhados, por isso, é constantemente em sala e a criança envolve-se, prestando muita atenção em cada detalhe interagindo com questionamentos, interesse e participação. No termino da história tece comentário sobre a mesma, pede o livro e faz o reconto mostrando a imagem aos colegas, neste momento usa de sua imaginação criando falas e novos personagens dos que apresentados na historia original.

Apresentou-se sempre muito falante, observa tudo ao seu redor, tem curiosidade pelo que a envolve e freqüentemente faz perguntas realizando atividades com interesse e entusiasmo, conta fatos vivenciados com a mãe e os irmãos.

Reconhece os seus pertences e os pertences dos colegas. Classifica objetos por cores e tamanhos, associa, organiza e relaciona os mesmos por formas, cor e tamanhos. Compreende atividade simples de seqüência lógica e inicia o processo de construção dos números, reconhecendo alguns deles nos diversos espaços do ambiente por onde circula.

A criança é muita cuidadosa na hora de guardar seus pertences e os materiais que utilizou organizando-os de forma detalhada. Adora ajudar a professora em sala. Tem se envolvido em todas as propostas co maior atenção e concentração.

Escreve seu nome sem necessitar de apoio da ficha. Recita o alfabeto de forma convencional. Recita a seqüência numérica de 1 a 10. Reconhece algumas formas geométricas que a compõe.

A criança vem desenhando de formas mais definidas, utilizando melhor o espaço da folha e explorando melhor as cores ao pintar.

A mãe é bem participativa sempre dialoga conosco para saber sobre a XX. Isso é de extrema importância, pois essa parceria família x escola, contribui muito no enriquecimento das atividades propostas o que reflete num melhor desenvolvimento da criança.

Tem sido gratificante contemplar suas descobertas e contribuir de forma significativa com estes aprendizados, pois a cada dia sua curiosidade a instiga fazer novas descobertas.

Ao escrever o relatório devemos levar em consideração desde da chegada da criança na escola até o término da aula, sendo imprescindível observar todos os detalhes do desenvolvimento  da criança.  Esses são alguns dos  exemplos de relatórios, lembrando que o profissional tem sua experiência, vivência e uma riqueza de conhecimento sobre o seu aluno, Boa sorte !!

Referência

Adriana Peres de Barros -Especialista em Educação Infantil; Gean Karla Dias Pimentel- Especialista em Psicopedagogia; Graciele Castro Silva - Graduada em Administração ; Jane Gomes Castro -  Especialista em Educação Infantil ; Lidiane da Silva Xavier - Especialista em Educação Infantil; Renata Rodrigues de Arruda - Especialista em Educação Infantil; Tatiane de Souza Gil - Especialista em Educação Especial e Libras