Nem sempre a gente faz as escolhas corretas na vida. Por vezes a gente pega alguns atalhos que nos fazem pensar se está valendo a pena estar aonde a gente está, ou ser quem a gente tem sido. Vivendo de uma maneira ilusória e triste. Isso só pode gerar insatisfação com a gente mesmo. Viver em permanente estado de inadequação, deixando de conquistar aquilo que deveria ser alcançado. Em algum momento a gente errou, deixou passar o cavalo selado, mas ainda vive sob esta condenação do passado. A gente se transformou no próprio erro. Isso é grave e dói demais. A gente se esqueceu quem a gente é. Por este fato a gente acaba escolhendo caminhos errados que levam a não ser mais quem a gente deveria ser e por isso acaba sendo uma caricatura qualquer, um remendo de gente, um rascunho de frente e verso, uma pessoa sem graça, uma companhia horrível... Por isso é necessário redescobrir a luz que há em si. Pode ser qualquer sentimento, mas tem que haver amor. Pode ser por qualquer pessoa no mundo, mas tem que haver amor. Pode ser na época mais “desesperançosa” da vida, mas tem que haver amor. Deixar de ser um esboço humano e passar a ser o escritor e protagonista da vida, esse é o desafio da gente. Colocar e acreditar no amor como ferramenta de trabalho e não produto final. Não impondo isso a quem quer que seja, não! Mas por ser um direito da gente: ser quem a gente é! Com amor pela gente mesmo.

Com vídeo da música Cast No Shadow – Oasis – http://youtu.be/kuD_zH9y1q8