A valorização dos profissionais pode ser feita através de vários aspectos. Seja por meio da cobrança de honorários, dos serviços que prestam ou mesmo através do tempo com a consolidação de uma marca e fortalecimento da carteira de clientes.

            Mas este artigo tratará sobre a valorização dos profissionais ainda em formação, aqueles que estão iniciando na carreira ou mesmo que estão buscando um amadurecimento profissional como colaboradores de uma organização empresarial.

            Muitas vezes as pessoas quando iniciam uma atividade, iniciam-na sem um devido acompanhamento, treinamento ou mesmo experiência. Logo as pessoas que estão acima hierarquicamente não conseguem prever ou antever uma situação de risco ou até mesmo acompanhar uma situação cotidiana e aparentemente banal, o que pode levar a desvalorização dos profissionais e conseqüentemente às organizações nas quais eles estão inseridos. Isso, em muitos casos, denota “deformação”.

            Deformação acadêmica, profissional ou mesmo cultural não é defeito incorrigível, logo, pode-se melhorar com o tempo, desde que ambos estejam dispostos a fazer da valorização profissional um bem comum e não somente um benefício pessoal ou empresarial.

            Para os profissionais ainda em formação, obter essa valorização adequada às atividades para as quais estão designados a desenvolver, é necessário que conheçam (ou que mostrem a eles) todos os procedimentos internos da empresa, para não haver alegação de que descumpriram regras por desconhecimento das mesmas.

            Partindo dessa premissa, também é fundamental que haja comunicação entre a empresa e os colaboradores, pois os mesmos, muitas vezes, sentem-se desmotivados e desvalorizados pelo “desleixo” das empresas com o próprio capital intelectual. Logo, os profissionais acabam ficando esquecidos à sua própria sorte.

            Não se deve encarar a valorização profissional como uma etapa de um jogo entre empresa x colaboradores, de forma alguma. Mas é preciso que se deixe claro a necessidade e o que cada parte busca para seu crescimento e aperfeiçoamento.

            Alguns pontos podem ser considerados detalhes relevantes para que haja de fato a valorização dos profissionais ainda em formação:

a)     controles internos eficientes: são processos e procedimentos que devem estar expostos de maneira clara e direta para que os mesmos surtam os efeitos esperados quando da sua divulgação;

b)     padronização do trabalho na sua forma e conteúdo: manter uma metodologia de conduta ética e profissional com ações preventivas e corretivas;

c)      propaganda e publicidade: divulgação da marca e dos contatos da empresa fazendo com que seja mantida uma visão uniforme dos clientes e colaboradores perante a própria empresa e profissionais, fazendo com que estes criem um vínculo com a organização. Seguindo, a propaganda bem conduzida e direcionada pode atingir o alvo certo, mas isso quando todos conseguem padronizar a própria linha de conduta na maneira de se apresentar ao cliente.

            Por fim, para que ocorra de maneira justa e correta a valorização dos profissionais ainda em formação é preciso que se crie “um ambiente e uma linha de raciocínio” voltada para o crescimento e o sucesso de todos que estejam dispostos a se doar ao bem comum da empresa e dos seus colaboradores.