INTRODUÇÃO

A Psicologia e a Educação possuem uma relação histórica que remonta ao Século XIX. Inicialmente, a primeira tentava, autoritariamente e desconsiderando a natureza social do ser humano, estabelecer as diferenças individuais dos alunos e apontar critérios de normalidade a partir da formulação e aplicação de testes de inteligência (MOREIRA, 2012).

Em um segundo momento, o foco das investigações da Psicologia concentrou-se nas famílias dos alunos. Os problemas de comportamento dos estudantes das camadas seriam sanados pelos professores que compensariam as carências afetivas, culturais e econômicas das famílias com planejamentos rígidos e eficazes. A partir da década de 1970, o olhar direcionou-se de forma mais crítica para a sociedade e as instituições escolares como espaço de reprodução das desigualdades sociais (MOREIRA, 2012).

Atualmente, para Ana Moreira (2012) a Psicologia busca uma relação compartilhada com a educação escolar para que juntas compreendam a organização e o funcionamento dessa instituição, buscando as relações entre a comunidade educativa e o contexto histórico-social.

Entre as áreas da psicologia que contribuem contundentemente com a Educação estão a psicologia do desenvolvimento, da aprendizagem, da personalidade e a psicologia social. Estas áreas auxiliam a compreensão do

aluno, de seu desenvolvimento e processo de ensino-aprendizagem no cenário educacional.

Estas contribuições da psicologia foram assumidas pelo curso de licenciatura em Pedagogia da Universidade Federal de Educação (UFMT) e da Universidade Aberta do Brasil (UAB) ao pretender formar o pedagogo para atuar no campo teórico investigativo da educação e no campo do trabalho pedagógico. Para tanto, além de oportunizar aos graduandos as disciplinas de Psicologia I, II e III, fundamenta o curso no conceito de Interação, ou melhor, sociointeração, a partir das contribuições do pensador Lev SeminovichVigotski.

Para efetivar estes princípios, a instituição estruturou a disciplina Práticas Educativas e Seminário Temático II – Psicologia do Desenvolvimento em Contextos Educacionais além de outros momentos destinados aos acadêmicos terem acesso ao locus de construção de pesquisas e análises, apresentação de resultados dos estudos, de atividades e propostas pedagógicas balizadas pelos diversos subsídios teóricos desenvolvidos nas diferentes áreas (UFMT; UAB, 2012).

Portanto, nós, grupo de alunos do curso de pedagogia da UFMT/UAB na disciplina Práticas Educativas e Seminário Temático II – Psicologia do Desenvolvimento em Contextos Educacionais, realizaremos a imersão na realidade concreta da sala de aula na Escola Municipal de Ensino Fundamental Bonifácio Sachetti, no município de Rondonópolis-MT, tendo por base a Psicologia Sócio-histórica ou Psicologia de orientação histórico-cultural do pensador Lev SeminovichVigotski, especialmente, a sua contribuição para a psicologia do desenvolvimento.

Como forma de propiciar elementos direcionadores do nosso olhar pedagógico na realidade a ser investigada tentaremos retratar o contexto teórico desse pensador, evidenciando, especialmente, os conceitos da teoria do desenvolvimento de Vigotski que nos auxiliarão, tais como Zona de desenvolvimento Iminente, Mediação e Atividades Guia.