O sofrimento é necessário à vida. A vida é baseada em escolhas, e nós somos o que escolhemos ser, e por isso também podemos escolher como sofrer, esse desagrado pelo qual enfrentamos todos os dias é o que pode ser superado. Por meio dessa vida, não há como não sofrer, uma única vida que não foi atormentada tem que ser pensada como algo anormal. A forma com que encaramos os vários modos de sofrer é o essencial para superar a desolação, refletindo sobre os acontecimentos e descobrindo aos poucos o que nós somos. Portanto, demonstrarei como a dor é necessária à vida, e como ela pode ser entendida como boa.

A princípio, se estamos falando de sofrimento temos que saber o que ele é. O que é essa angústia? Há várias repostas para essa pergunta, como há para tudo. Mas o que pode significar para mim é que a dor é um modo que nós temos de evoluir, e evoluir não quer dizer que há somente o progresso, mas que há também a decadência. É fato que a angústia não é agradável, e a primeira vista não parece bom. Porém, se a aflição é ruim, então ela traria consigo só atributos negativos, contudo, ela traz consigo uma coisa valiosa. O que podemos tirar proveito da perturbação é no modo que lidamos com ela, se superarmos a aflição momentânea podemos pensar sobre o que aconteceu, confrontar nossas inseguranças e anseios, e descobrir uma pequena parcela do que nós somos. Todavia, se não superarmos essa aflição, ocorre então a decadência, só ficaremos cada vez mais com a mente deformada e acabaremos no fundo do abismo. E por isso que o sofrimento, mesmo dependendo do ponto de vista de cada um, é um sentimento ruim, mas traz no final, algo que pode ser entendido como bom, um bom no sentido em que ele pode gerar coisas boas, mas não como algo bom em si, e também como uma experiência que te aprimora e tudo isso acaba nos mostrando um lado que não encontraríamos de outro jeito.

Afinal, qual é a necessidade de sofrer? Mesmo que possa haver algo de bom nisso, sofrer nos feri, então por que não se pode viver sem essas perturbações? A questão é, não se pode escapar dos tormentos, eles estão intrinsecamente ligados a nossa vida e existência. Por conta disso, ele se torna algo necessário, mesmo se tentarmos evitar essas dores, só vamos prolongar e aumentar nossa própria dor, e no final só será pior, como se tudo o que você guardou explodisse de uma vez só. O mundo precisa de sofrimento, a felicidade não seria nada se não existisse pessoas sofrendo. Como apreciaríamos a felicidade se esta fosse constante? Ela é o que é pelo motivo de ser só um instante, por isso que ela se torna algo especial, algo que todos querem eternizar. Porém, se fosse eterno, nós ficaríamos enfados o tempo todo, e o que era prazeroso acaba sendo só uma coisa insuportável. Mesmo sofrendo se tentarmos amenizar a dor com álcool, drogas, entre outras coisas, para alguns isso só esconde algo que deveria ser analisado e refletido, uma dor que poderia ser desenvolvida em uma melhoria. Mas, sentir a dor e tentar domá-la é algo muito complexo, por isso que o desenvolvimento de si mesmo com base nas dores demora bastante tempo, precisa-se de paciência e perseverança para não enlouquecer. Sendo assim, se estamos sóbrios, conseguimos lidar e superar a dor melhor do que se nós estivéssemos anestesiados com ilusões, não temos como refletir sobre nossas ações e o que fazer com os nossos sentimentos. Sem estarmos sóbrios, anestesiados, tudo o que analisarmos e refletirmos pode acabar se inclinando para coisas que não estão na nossa realidade e percepção de mundo, estaremos muito confusos e tomaremos caminhos distintos da resolução original.

Ademais, há várias formas de sofrer, e como a vida é feita por escolhas, nós que escolhemos sofrer, ou pelo menos podemos escolher como sofrer. Já que não podemos nos desanexar do martírio, temos que lidar com ele da melhor forma. Podemos sofrer por amor, fracasso, autoestima, ansiedade, depressão, e entre outras coisas que nem existem, que só foram criadas ou colocadas em nossas mentes, e com todas essas informações que nos deparamos, na maioria das vezes, não conseguimos lidar com elas. Uma parte crucial é a resiliência, saber lidar com as situações e momentos de tormento é essencial para conseguir superar todo esse pesadelo. Viver não é algo fácil, temos poucas lembranças que nos fazem felizes, mas se conseguirmos achar um sentido para nos guiar, mesmo que não seja algo grandioso, ao meu ver é um bom jeito de deixar tudo em ordem e não enlouquecer com as adversidades.

Desse modo, a forma pela qual eu vejo o sofrimento é que ele é totalmente necessário a vida. É inevitável não ser infeliz, então por que ir contra a correnteza se podemos nos deixar levar por ela. O sofrimento é inútil, pois o valor está em si mesmo, e não é atribuído a outra coisa, como algo útil. Então, o tormento pode ser lidado de cada forma dependendo de cada indivíduo, sendo que cada um tem sua própria desolação e por isso que há de se enfrentar da maneira pela qual a sua angústia lhe aflige. Por conseguinte, se quisermos, podemos lidar com a nossa dor e achar um sentido para nos guiar, ficar a deriva sem saber o que fazer ou/e preso em alguma crise não é muito agradável, mas nós não podemos decidir as coisas pelos outros. E se não achar um único sentido que te move, ou se você simplesmente não quiser sofrer tanto, tente achar todo dia pelo menos um sentido que te faça querer viver um pouco mais.