Você é só seu. Não dê o direito aos outros de tomarem para eles a imagem que eles querem fazer de você. Não seja uma celebridade celebrada pelo que os outros imaginam, seja você tão somente e se prive dos julgamentos e das sentenças alheias. Você não é obrigado. Se está gastando tua energia, pare! Se não for possível parar, dê um tempo. Dê-se um tempo para maturar a vida não compreendida. A parte em que você aprende que é vulnerável e possui limites humanos. Não force. Também não se entristeça por “perder coisas interessantes”. Às vezes é livramento. Afinal, ficar no raso todo mundo fica, mas mergulhar e aprofundar o auto acolhimento fará você ser uma pessoa melhor para quem deve interessar que é você mesmo. Não há competição ou alegria que possa valer a pena estar envolvido em mundos tão distantes e que sinceramente, não te agregam nada que seja essencial ou produtivo. Seja seu e de mais ninguém. Se for para ficar aquém na vida das pessoas, apenas na plateia, não vai adiantar nada tanta “dedicação”. Só vai retirar de você o bom do teu coração, porque você já não será mais seu, será aquilo que outros querem para chamar de “meu”.