Sinta-se satisfeita com tudo que conquistou até aqui. Sinta-se realizada porque você está compreendendo que os problemas são partes irrenunciáveis na vida. Cada vez mais o conceito de felicidade tem se mostrado bem complexo, subjetivo e vazio. Por isso, satisfação e realização repercutem intensamente mais no teu coração e a cada momento vivido do que a “tal felicidade”. É a boa relação que você encontrou no seu tempo de vida. Você não protela mais decisões essenciais porque sabe o tanto que elas causam dor no corpo. São as insatisfações emocionais, fruto de um jeito estranho de viver. É como querer falar de afeto usando a metáfora do coração. O problema é que isso fere o cérebro e desencadeia vários sintomas de angústia e tristeza. Essas decisões favoráveis, quando adiadas, mudam de certa forma o teu próprio destino. É como ir até o tabuleiro da vida, mexer em algumas peças para que o jogo possa ser jogado com mais paixão. Afinal, não é inteligente continuar provocando aquilo que te adoece. Nem é prudente jogar sobre os remédios a responsabilidade da tua cura, ou daquilo que depende de você curar, ainda que haja sofrimentos que fazem sentido e te façam maturar mais rapidamente. É engraçado, mas às vezes você atrasa os teus processos justamente pela pressa do tempo inadequado. Algumas “conquistas” quando vêm antes do tempo, podem te causar uma debilidade funcional. No fim das contas, o tempo que se estende diante dos teus olhos será sempre favorável para aqueles que querem chegar e não se importam em dar um ou dois passos para trás, porque aprenderam que vencer no tempo certo pagando o preço justo é melhor do que vencer a qualquer custo pagando um preço muito mais alto do que o estimado.