Falência das Escolas Particulares.

PROJETO DE LEI DO SENADO N.º 480, DE 2007, DETERMINA A OBRIGATORIEDADE DE OS AGENTES PÚBLICOS ELEITOS MATRICULAREM SEUS FILHOS E DEMAIS DEPENDENTES EM ESCOLAS PÚBLICAS ATÉ 2014.

Projeto obriga políticos a matricularem seus filhos em escolas públicas. Projeto do Senador Cristovam Buarque. Ele apresentou um projeto de lei propondo que todo político eleito (vereador, prefeito, Deputado, etc.) seja obrigado a colocar os filhos na escola pública. Alguns podem pensar assim (Quando os políticos se virem obrigados a colocar seus filhos na escola pública, a qualidade do ensino publico no país irá melhorar). Acreditem querem acabar com o direito do pobre estudar, meados dos anos 70 no Liceu do Ceará era dificil conseguir uma vaga para estudar, era a melhor escola do estado apesar de ser pública.

Imagino a situação; os pobres serão expiulsos das escolas publicas e irão atráz de vagas na escolas particulares, pois as vagas foram preenchidas pelos filhos das autoridades. Isso é mais uma das travessuras tresloucadas neste país e ainda tem gente apoiando é fácil perceber o engano quando tenta entrar em uma faculdade publica federal (UFC). Tenho visto faculdades particulares repletas de trabalhadores assalariados, enquanto as publicas estão cheias de gente com saude financeira.

Por que chego a esta conclusão?

Certo dia entrei em um negócio de franquia para curso profissionalizante, visitei algumas escolas particulares e publicas, para meu espanto a maioria das escolas particulares só tinha um turno da manhã, as salas tinham 25 alunos as vezes menos alunos. Muito diferente da minha época, onde eu estudava a sala tinha 40 ou mais alunos, turnos manhã, tarde e noite. Já as escolas publicas atuais que visitei salas lotadas como a que estudei numa escola particular.

Ao meu ver este projeto é uma forma de alavancar escolas particulares em dificuldades financeiras, não acredito que os senadores queiram seus garotinhos lindinhos no meio de tantos pobres, fico mais admirado quando pessoas envolvidas com educação acreditam nesta fábula de cinderela e fadas