EVOLUÇÃO DA SAÚDE

 

Num passado muito distante a ira dos deuses era constante,

diziam que causava doenças, e a saúde, era baseada nessa crença .

No ano de 400, dizem que era antes de cristo,

chegou a hora de HIPOCRATES, homem por todos visto,

dedicado e inteligente, foi logo se pré-ocupando com a cura daquela gente.

Descobriu logo de cara, tudo que ali se passara,

levou tempo pesquisando, e logo, logo foi achando, que

as doenças tinham partido, mas não eram de deus não.

Pois da parte de DEUS existe só o perdão.

Primeiro vou ver o efeito sobre o homem, do ano a estação,

ventos frios e ventos quentes, o porquê dos calafrios,

vou também olhar os ares, aguas e lugares...

quem sabe o que vem lá dos mares?

Quero saber também se comem muito, ou pouco,

mas, se não...se bebem muito e se posso chamar glutão

e logo vou ver florar a saúde do cidadão.

Tudo funcionou, mas tudo de novo ruiu,

foi quando o português disse que o Brasil descobriu.

Chegou aqui homens, vestidos do calcanhar ao alto da cabeça,

olhando aqui nossas índias nuas, foram logo se metendo a BESTA!

abusaram de quantas quiseram, mataram quantos puderam

e como presente pra terra, a doença dos brancos trouxeram!

Com a chegada do africano, agora negro, branco e índio por todo lugar se pegando,

foi surgindo nova raça, nova doença....nova doença.....

e já não podemos dizer que tinha por motivo a crença,

se metiam por baixo dos panos e por todo lugar os mestiços, iam por ai ficando.

Que saudade de HIPOCRATES que no meio dessa balburdia já estaria pesquisando.

Como tudo na vida, essa questão evoluiu,

e não se sabe como, doenças por todo lado surgiu

atacavam a todo povo sem fazer distinção,

ia o desocupado, também o empregado, o agregado e o patrão.

As condições de vida não era fácil não...

PAREM AGORA A PENSAR COMO VIVIA O CIDADÃO...

As doenças infecto-contagiosas e as chamadas parasitárias,

matavam aqui e ali varriam todas as áreas.

Começou o falatório, de onde vinha tanta doença.

E logo chegou a lepra pra dar neles uma prensa

EETTA agora lascou! Pra tal doença ainda não temos doutor!

Queimar os pertences deles, separar filho de pai,o marido da mulher.....

agora pra sobreviver, só aquele que tem fé!

As coisas iam a melhorar,

se não fossem as epidemias que queriam ficar por lá.

Tinha febre tifo, também a peste bubônica,

esses tipos de doenças atacavam João, Maria e Mônica.

O povo da cidade não tinha pra onde correr,

pois a varíola e a amarela logo vinha ali os ver.

Mandaram chamar o homem, OSWALDO, era o nome dele,

biólogo e sanitarista que logo pegou a pista e descobriu o que fazer.

 

Mandou pegar o povo, enfiar a injeção

acabando com a varíola ia produzir pouco caixão,

o povo só não entendia porque naqueles dias, fora jogado nos recantos, sem a devida atenção.

O tempo da cura, foi se aproximando e aquela situação foi devagar mudando,

mas, só a vida do rico foi se valorizando.

Por mudança a saúde atravessava, mas apenas com doenças é que a mente se ocupava.

Surgiram logo as revoltas, por tudo tinha quebra-pau,

chegou aqui nesta terra a tal da industrial.

O povo que nada tinha , continuou foi nada tendo,

o patrão só não queria aquele povo adoecendo.

Tava tudo acontecendo ao mesmo tempo nesta terra ,

quando um povinho danado começou uma nova guerra.

Perguntaram aos poderosos se doença era o que nos restava,

e a saúde do povo, em que pé estava.

Aquela resposta não veio, mas a luta continuou...

com a chegada dos DIREITOS HUMANOS alguma coisa mudou.

Mudou foi muito pouco, mas a luta era certa,

levou foi muitos anos, mas o caminho encontrou,

foi só em 88, que aquele povinho respirou, pois, em pouco tempo o SUS aqui iniciou.

Em meio às idas e vindas, sem ter certeza de nada

lá vem aquele povo com uma nova empreitada.

Agora era o tal de território,que não era céu nem inferno, parecia purgatório,

mas é o que deu certo,é onde tudo se dá, aonde tudo está,

e sem o território não há como se organizar.

O tal de território, ganhou vida sozinho,

mas isso é o queria aquele povo danadinho.

Hoje, está muito quieto, mas já deu o que falar,

está só meio esquecido, que a luta não pode parar.

Foi ai que a história deixou a doença no passado

e a palavra saúde, hoje se tem muito falado.

Hoje o povo já sabe o que um território traz,

sabe que deve ter ,tudo para se viver em paz.

Foi preciso se unir para tudo acontecer

lutar pela EQUIDADE fazer prevalecer..

Somos patrões e somos mordomos, não falo do material

pois uma perna do SUS é o conceito UNIVERSAL.

Agora pelas leis do SUS devo ser tratado igual,

mas eu não posso é abrir mão, do meu direito integral.

Hoje o SUS ensina como cuidar do doente,

olhe dos pés à cabeça e não esqueça dos dentes, não lida com objeto, está lidando com gente.

A falta da totalidade nos causa muito mal.

Por isso chamo a todos, abra mão do egoísmo,

vamos juntos combater esse tal de comodismo,

não cometa essa maldade nenhuma história é possível

sem a INTEGRALIDADE.

 

José da Silva,Jailton 01/2015