O artigo foi realizado visando apresentar a ludicidade como instrumento pedagógico de ensino na educação infantil, uma vez que através das atividades lúdicas, a criança constrói conhecimentos, estabelece vínculos por meio da socialização, propiciando um desenvolvimento integral.

De acordo com Dallabona e Mendes (2004), o lúdico é uma das maneiras mais eficazes de envolver o aluno nas atividades, pois a brincadeira é algo inerente na criança, é sua forma de trabalhar, refletir e descobrir o mundo que a cerca.

É por meio das atividades lúdicas que acontece os estímulos, a curiosidade, a autoconfiança, e proporciona o desenvolvimento da linguagem e da construção do pensamento. As brincadeiras são atividades importantes, e indispensáveis para a saúde física, emocional e intelectual na vida da criança.

Brincar é atividade lúdica de direito da criança ligado ao período da infância, ela é importante não só no seu desenvolvimento, mas também contribui no intuito de interagir e intervir em seu meio social prazerosamente, significativa e contextualizada. O brincar, o brinquedo e o jogo são o meio que a criança desde muito cedo se desenvolve na sua totalidade, brincando a criança experimenta, inventa, descobre, aprende e adquire novas habilidades.

É na ludicidade que acontece os estímulos, a curiosidade, a autoconfiança, e proporciona o desenvolvimento da linguagem e da construção do pensamento. As brincadeiras são atividades importantes, e indispensáveis para a saúde física, emocional e intelectual na vida da criança. Essas ações contribuem no futuro, para eficiência e equilíbrio do adulto. Além das brincadeiras lúdicas, o jogo é ferramenta essencial no desenvolvimento do brincar.

          É por meio do jogo, do brinquedo e da brincadeira que a criança cresce e se desenvolve, conhece e constrói seu conhecimento de mundo a sua volta, a influência das brincadeiras lúdicas e jogos são importantes recursos pedagógicos que geram interesse satisfatório na criança, com atividades interessantes e divertidas que prendem a atenção, sendo o brinquedo um recurso essencial no potencial criativo, cognitivo, sociomotoras da criança.

Para os pesquisadores as atividades lúdicas não é algo trivial, sem valor, elas proporcionam o desenvolvimento cognitivo das crianças.

Piaget afirma que a criança é um agente ativo em seu próprio desenvolvimento, construindo e adaptando-se ao ambiente e modificando, seus esquemas básicos. Portanto, é importante que os jogos e brincadeiras estejam presentes no dia- a- dia da criança.

Segundo Vygotsky, a simbolização por meio de jogos funciona como condições da criança assumir papéis de interpretações das ações que o adulto realiza no cotidiano, a criança simboliza por meio das brincadeiras e experimentação, que o brincar possibilita a ela realizar desejos que não seria possível pela sua condição de criança, permitindo-a acomodar os conflitos e frustrações da vida real.

O autor relaciona a cultura e o uso das ferramentas lúdicas ao desenvolvimento como parte essencial na construção da inteligência humana.

Para Wallon, as ações dos jogos são importantes para o progresso mental e a promoção de aprendizagem no ato das brincadeiras.

Nos parâmetros curriculares brasileiros, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Infantil, ampara as práticas pedagógicas da educação infantil que devem ser orientadas por dois eixos: a interação e as brincadeiras.

A educação infantil é à base do desenvolvimento integral e das habilidades especifica da criança, por isso é primordial que o lúdico esteja inserido como uma das práticas pedagógicas de ensino, uma vez que ele é significativo para que ela possa conhecer, compreender e construir seus sentimentos e conhecimentos a partir desse processo de ensino.

O ludicidade proporciona um desenvolvimento saudável e harmonioso, sendo uma tendência instintiva da criança. Ao brincar, a criança aumenta a independência, estimula sua sensibilidade visual e auditiva, valoriza a cultura popular, desenvolve habilidades motoras, diminui a agressividade, exercita a imaginação e a criatividade, aprimora a inteligência emocional, aumenta a integração, promovendo, assim, o desenvolvimento, o crescimento mental e a adaptação social.

Destarte, é preciso que o docente busque novas maneiras e técnicas de ensinar por meio do lúdico atendendo não apenas as matrizes curriculares da educação, mas também, os anseios da criança que vive na era da tecnologia do mundo globalizado.

Educação de qualidade não se constrói muito rapidamente. É preciso que o profissional docente atue de modo a utilizar a ludicidade nos seus diversos domínios — afetivo, social, perceptivo-motor e cognitivo - retirando-a da clandestinidade e da subversão, explicitando-a corajosamente como meta da escola para que só assim o infante tenha não apenas educação de qualidade, mas também cresça consciente e crítico de seus direitos e deveres, criativos e capazes de construir conhecimento.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


BENJAMIN, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: editora 34,2002.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília, 1998. v. 2.

DALLABONA, S. R.; MENDES, S. M. S. O lúdico na educação infantil: jogar, brincar, uma forma de educar.Revista de divulgação. Vol. 1 n. 4 - jan.-mar./2004.

Disponível em: http://brinqueeaprenda.blogspot.com/2009/05/ludico-piaget-x-vygotsky-o-jogo.html Acesso em: 26 de Junho de 2022.

MARCHIORI, Alexandre Freitas. Ludicidade. Disponível em: https://slideplayer.com.br/slide/9452124/www.efdepors.com) Acesso em: 26 de Junho de 2022.

FRIEDMANN, Adriana. Brincar: crescer e aprender – O resgate do jogo infantil. São Paulo: Moderna, 1996.

KISHIMOTO, Tizuko Morchica. O jogo, brinquedo, brincaderia e a educação. São Paulo, Cortez, 1999.

PIAGET, J. A formação do símbolo na criança. São Paulo: Zahar,1975.

VYGOTSKY, L. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes. 1989.

LAURA TATIANY SOUSA LUCIANO GODOI- Graduada em Pedagogia (UFR); Especialista em Altas Habilidades (FAVENI) e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.

LIDIANE DA SILVA XAVIER - Graduada em Pedagogia; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis. 

NOEMI BRAGA DE REZENDE- Graduada em Pedagogia e História (FALBE e UFMT); Especialista em Psicopedagogia (UNIGRAN) e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.

RAQUEL SANTOS SILVA - Graduada em Letras; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.

ROSANGELA ALVES DA SILVA ARAÚJO- Graduação em Pedagogia (UFMT); Especialista em Psicopedagógico Afirmativo e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.

VALQUIRIA RODRIGUES DIAS- Graduada em Pedagogia (UFMT); Especialista em Psicopedagogia (UNISERRA) e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.