No curso de química de uma determinada universidade pública havia dois amigos: Kalyu, estudante do sétimo período e Gabriel, cursando o sexto. Ambos pretendiam se tornar cientistas, porém Kalyu tinha um sonho um tanto curioso: Sintetizar uma substância que produzisse inteligência na mente das pessoas. Enquanto jogavam uma partida de xadrez, conversavam:
- Ora Kalyu, fabricar inteligência? Murmurou Gabriel sorrindo do amigo.
- Sim! E saiba que desde que entrei aqui na universidade venho trabalhando e pesquisando o assunto. Serei um grande cientista, famoso e reconhecido!
- Seremos Kalyu! Seremos grandes cientistas, mas, devemos usar a ciência em benefício das pessoas e não para prejudicá-las.
- Que melhor benefício poderia haver? As pessoas seriam inteligentes, sábias e além do mais, problemas sociais como o analfabetismo, violência, desapareceriam e teríamos governantes cada vez melhores preparados para assumirem seus postos. Meus trabalhos estão praticamente concluídos! Em breve a humanidade vai vivenciar a maior descoberta de todos os tempos: A fórmula da inteligência!
Por um momento Kalyu sentiu-se superior ao seu colega a quem muito admirava e julgava esperto.
- Kalyu, como você pode dizer isso? Não consegue enxergar a outra face da moeda? Não avalia as conseqüências dessa idéia absurda?
- Não há efeitos colaterais e muito menos conseqüências! Não há como negar Gabriel, as pessoas cada vez mais inteligentes desenvolveriam os mais diversos medicamentos para combater todo tipo de enfermidade; contra fatos não há argumentos! A pílula da inteligência está aí para revolucionar a humanidade!
- O que seria de uma nação se um chefe de estado mal intencionado fizesse uso dessa pílula? E se ela estivesse disponível apenas para uma minoria de pessoas? Não tentariam elas dominar e escravizar as demais gerando violência e opressão? Escolas e universidades seriam extintas. A sociedade se tornaria escrava dessa droga! Nossa função como futuros cientistas, é incentivar as pessoas a buscarem conhecimento e informação por meio de estudo e experiências vivenciadas a cada dia e não inserir ?sabedoria artificial? em seus organismos.
- Então você acha que eu devo desistir de ?fabricar inteligência?? Devo abrir mão de promover novas descobertas?
- Ao propor uma nova idéia ou teoria, ou até mesmo um novo advento Kalyu, você deve levar em conta vários fatores favoráveis e os desfavoráveis também. A propósito... Xeque-mate meu amigo! Os dois amigos terminaram a partida de xadrez finalizando também sua conversa.
Qual o papel do cientista na sociedade? Essa questão é um tanto interessante. Primeiro, quem é o cientista? É apenas aquele indivíduo que empregam um método científico ou ainda em um sentido mais amplo, cientista é todo aquele que busca o conhecimento por meio de alfabetização científica?
Tais questionamentos são imprescindíveis para se discutir o tema em questão. Interpretar fenômenos ocorridos na natureza, promover avanço tecnológico, novas descobertas e melhorias que visem facilitar nossa vida no dia a dia, propor teorias e hipóteses para explicar fatos ou algo já existente, são apenas algumas das muitas atribuições designadas aos cientistas. Eis um tema de suma importância para se discutir em sala de aula: o papel do cientista!

Elaine Sueli