Várzea ou igapó?

Descrevendo alguns ecossistemas amazônicos, percebe-se muitas vezes que alguns livros de ensino médio apresentam conceitos equivocados sobre o que é uma várzea ou o que é um igapó. Desse modo, o presente texto tem a função de esclarecer esses dois conceitos.

Várzea e igapó, ambos são ecossistemas amazônicos que sofrem ação das águas. Em outras palavras, esses sistemas naturais são inundados periodicamente pela águas do rios durante a estação úmida (chuvosa).

Então, qual é a diferença entre uma várzea e um igapó?

A diferença básica reside no tipo de rio que provoca a inundação desses ecossistemas. Se o rio é um rio de água branca, o ecossistema é uma várzea. Do contrário, se o rio for de água preta, o ecossistema é denominado igapó.

Para entender melhor, um rio é chamado de "água branca" na região amazônica quando carrega bastante sedimentos (terra). Por essa razão, a cor da água se torna esbranquiçada. É o caso do rio Solimões que nasce nos Andes, uma região muito montanhosa em que o processo erosivo ocorre freqüentemente adicionando grande quantidade de terra às águas que drenam esses terrenos.

Por outro lado, um rio é chamado de "água preta" ou "água escura", quando sua água apresenta alto teor de material orgânico dissolvido que confere essa cor escura à água. É o caso do rio Negro. Isso ocorre porque as águas drenam regiões de solos muito arenosos que são permeáveis a água e não retém alta quantia de matéria orgânica devido ao baixo teor de argila.

Portanto, como pode-se notar, os ecossistemas que são inundados pelas águas do rio Solimões e seus afluentes, são chamados de várzeas. Já aquele que se tornam imersos pelas águas do rio Negro e seus afluentes são chamados de igapós.

Figura 1. Encontro das águas do rio Negro (à direita) com a água do Solimões (à esquerda). Os ecossistemas inundados pelas águas escuras são os igapós e os inundados pelas águas brancas são as várzeas.

Fonte da foto: http://www.cq.ufam.edu.br/Experimentos/Encontro_das_aguas/figura/encontro-das-aguas.jpg

Preparado a partir de:

VITOUSEK, P.M.; SANFORD, R.L. Nutrient cycling in moist tropical Forest. Annual Review of Ecology and Systematics, v.17, p.137-167, 1986.

Revisado por Editor do Webartigos.com