UMA REFLEXÃO SOBRE A INDISCIPLINA E A DESMOTIVAÇÃO DOS ALUNOS NO ENSINO ATUAL.
 
UMA REFLEXÃO SOBRE A INDISCIPLINA E A DESMOTIVAÇÃO DOS ALUNOS NO ENSINO ATUAL.
 


UMA REFLEXÃO SOBRE A INDISCIPLINA E A DESMOTIVAÇÃO DOS ALUNOS NO ENSINO ATUAL.
Eliete Lopes Matricardi



RESUMO: Esta temática esta presente diariamente em reuniões que buscam analisar e discutir o problema, para então apontar formas para resolver os distúrbios disciplinares no cotidiano das escolas.
A desmotivação e a indisciplina são os maiores obstáculos apresentados pelos professores, que se deparam no dia a dia com à desordem em sala de aula e na escola, além de apresentar como parte desta reclamação a desatenção dos alunos, a falta de interesse e de respeito dos estudantes, além do fraco desempenho na aprendizagem e a evasão escolar problemas pouco discutidos nas literaturas de pesquisas atuais.
Portanto esta pesquisa procurará identificar e compreender a importância de fatores que influencia na motivação e desmotivação do aluno durante o processo de construção e reconstrução de seu conhecimento e os fatores que ajudam e atrapalham a sua aprendizagem.

PALAVRAS-CHAVES:Indisciplina, desmotivação, aluno, aprendizagem, desenvolvimento.

INTRODUÇÃO: Historicamente a educação brasileira vem apresentando dados de distúrbios disciplinares no cotidiano das escolas, tornando-se uma das barreira para o desenvolvimento educacional nos dias atuais.
É grande o obstáculo que os mestres se deparam no dia a dia em relação à desordem em sala de aula e na escola, tanto na pública como na particular, todavia com manifestações diversas.
Muitas vezes podemos destacar reclamações como a desatenção dos alunos, a falta de interesse e de respeito dos estudantes, além do fraco desempenho na aprendizagem e a evasão escolar problemas pouco discutidos nas literaturas de pesquisas atuais.
Este trabalho busca trazer reflexões que levarão ao entendimento da desmotivação, da indisciplina e do fracasso escolar uma realidade muito freqüente nas escolas publicas e particulares atualmente.
Portanto esta pesquisa tem como objetivo identificar e compreender a importância de fatores que influencia na motivação e desmotivação do aluno durante o processo de construção e reconstrução de seu conhecimento e os fatores que ajudam e atrapalham a sua aprendizagem.
Diante da perspectiva apresentada por GOMES(2011)"de que a educação engloba todos os ângulos de formação Humana" encontra-se a necessidade de identificar e compreender as causas da desmotivação do aluno e da indisciplina nas instituições escolares em todo pais.
Este tema atualmente mobiliza, professores, técnicos e pais de diversas escolas brasileiras, inseridas em diferentes contextos, a questão da indisciplina nas salas é um assunto que merece ser analisado, porque no cotidiano escolar, os educadores tentam incessantemente buscar, explicações para existência de tal problematização.



DISCUSSÃO BIBLIOGRÁFICA:
Ao tratar da temática indisciplina RICHI(1996) destaca que é " grande o desafio que os educadores tem encontrado em relação à indisciplina em sala de aula e na escola" , sendo uma temática muito presente no espaço escolar e nos estudos educacionais a autora destaca que deve-se "considerar é que a disciplina é apenas um aspecto do processo da educação escolar, que por sua vez também é extremamente exigente, uma vez que se trata de participar da formação, ao mesmo tempo, de trinta, quarenta ou mais sujeitos",sendo assim a autora apresenta um dos fatores influenciadores da indisciplina em sala de aula a super-lotação das salas, GOMES(2011) afirma que alguns fatores podem colaborar para o má desenvolvimento metodológico do professor "má estrutura da sala de aula,a lotação da turma,excesso das atividades extras que geralmente são inúmeras,a carga de trabalho, os baixos salários dos professores ,as tensões,a sobrecarga mental e cobranças da escola",assim podendo influenciar na desmotivação e na indisciplina do aluno.
COSTA destaca que para haver um ensino mais qualitativo deve ocorrer uma relação de cumplicidade entre professor e aluno, uma vez que "se o professor e o aluno não se encontram, não se tornam parceiros, e é impossível manter uma relação, o que consequentemente contribui para que não ocorra o processo ensino-aprendizagem" iniciando ali atos de indisciplina e desmotivação dos alunos.
Para SIMÕES(1996) a indisciplina ocorre porque o aluno apresenta através de suas atitudes contraditórias uma forma de contestar as exigências feitas pelo professor "existe entre o professor e o aluno uma relação desequilibrada. O aluno não aceita o professor ou a sua disciplina. O professor não consegue motivar o aluno ou despertá-lo ou cativá-lo",o mesmo autor também apresenta uma outra concepção para a motivação da indisciplina como problemas extraescolares afirmando que "os motivos da indisciplina podem ser extrínsecos à aula , tais como problemas familiares, inserção social ou escolar, excessiva proteção dos pais, carências sociais, forte influência de ídolos violentos".
Diante da afirmativa anterior levanta-se uma terceira visão a respeito da indisciplina a de que " a indisciplina pode ser um reflexo da ausência de condições para uma adequada educação familiar"(Gomes,2011), sendo assim o aluno traria valores e atitudes aprendidas em ambiente familiar e social até aquele momento, sendo assim a formação individual de cada aluno poderá provocar comportamentos indisciplinados, sua imaturidade, sua desatenção e até mesmo seu baixo rendimento escolar devem ser motivos para pesquisas que levem ao verdadeiro motivo de sua agressividade e incapacidade de fixação,sendo preciso tratar sem qualquer tipo de repressão ou sanções.
Assim pode-se afirmar que a educação deve rever suas concepções e suas metodologias, pois segundo Gomes(2011) os educadores devem evitar apontar a culpa somente na criança adotando assim um método de "desmistificação da culpa pela não aprendizagem" ,isto porque se tratando em desmotivação, indisciplina e fracasso escolar não se pode apontar de maneira nenhuma um único culpado,se a aprendizagem atualmente é vista como um processo de colaboração mútua,sendo então um dos elementos primordiais no processo de aprendizagem.
É necessário propor um trabalho que se desenvolva na busca pelo resgate da moralidade discente , segundo IRINEU(2009) isto só ocorre " através da relação com o conhecimento e que esse conhecimento deve ser construído socialmente, sem rigidez ou autoridade", procurando assim propiciar ao aluno um ambiente adequado para a formação de indivíduos com personalidades autônomas e espírito cooperativo.
Para IRINEU(2009) cabe ao professor, " colaborar para que isso efetive. Deve propiciar experiências entre pares com bases na cooperação, construindo um ambiente com regras coerentes e justas", e para que isso ocorra são necessárias ações diversificadas que incentivem o aluno a participar de sua formação e construção de conhecimento.Nesta linha de pensamento pode-se afirma que é importante para o combate da indisciplina na escola a colaboração dos pais GOMES(2011) destaca que " Os pais deverão fazer corpo com os professores nesta tarefa",outra ferramenta importante nesta transformação da educação em busca da diminuição da indisciplina é o dialogo que irá fortalecer a relação aluno professor "o uso adequado da palavra reveste o professor de credibilidade e autoridade perante os aluno" (Gomes,2011) , uma vez que o professor é o responsável pela dinâmica de sua aula,é ele que promoverá ações com o objetivo de conquistar seus alunos, através atitudes seguras, confiantes e equilibradas, reforçando a importância do dialogo e do o respeito mutuo em sala de aula e na escola.
Para IRINEU(2009), a indisciplina é vista de maneira diferenciada pelos professores e portanto a falta de "diálogo entre professores e alunos, inibe a
formação de vínculos entre eles e isso dificulta o repasse do aprendizado", sendo necessária a adoção de atitudes que incentivem o entusiasmo de ambas as partes(aluno e professor), para a autora um dos motivos para a indisciplina é o conflito existente decorrente as "diversas classes sociais, condicionam à indisciplina, pois cada um trás uma bagagem que não é aceita pela escola ou nem se quer é discutida por ela."(IRINEU,2009);assim oferecendo a concepção de que cabe a escola facilitar um processo de socialização do individuo , com o objetivo educar a criança, para que ela possa exercer sua função de forma adequada na sociedade democrática atual.
A autora defende ainda a necessidade da motivação e melhor preparação dos docentes, isto para que eles possam enfrentar de forma efetiva e coerente a questão da indisciplina, isto porque para ela "os professores, estão despreparados, desorientados e desmotivados nessa questão de indisciplina, sentem-se perdidos, inseguros..."(IRINEU,2009), ela continua seu artigo afirmando que deve-se "valorizar a ação dos professores, capacitando-os para que desenvolvam a heterogeneidade das culturas."(IRINEU,2009).
A educação vem apresentando de forma consistente a problemática da indisciplina que segundo ALCÂNTARA (2008) "Na escola, esta crise se manifesta de muitas formas, mas com certeza uma das mais difíceis de enfrentar é a absoluta falta de sentido para o estudo por parte dos alunos", ou seja, os estudantes em uma grande maioria não apresentam nenhuma perspectiva de vida ou de busca por um objetivo profissional que o leve a um sucesso pessoal.
Na busca pela transformação desta realidade direção, coordenação, pais e professores devem discutir limitações que mostrem ao aluno que a escola e a sociedade necessitam dele como individuo atuante, evitando assim "encarar a indisciplina como agressão pessoal."(ALCANTARA,2008), a autora afirma que ao perceber que a desordem se instalou a instituição deve agir com firmeza, apontando uma opção para iniciar as ações que favoreçam a inibição deste problema "um bom caminho é discutir o caso com os envolvidos e aplicar sanções relacionadas ao ato em questão."
GOMES (2011) vem a trabalhar a temática da baixa produtividade dos alunos na vida escolar apontando diferentes concepções o autor apresenta informações que destacam no Brasil existem milhões de crianças e adolescentes que por não alcançarem êxito repetem ou abandonam a escola, assim destacando a importância dos estudos psicopedagógicos para melhor compreender as dificuldades de aprendizagem humana, pois ela investiga o por quê ?Como?Onde? é produzido o fracasso escolar.
GOMES(2011) também analisa o fracasso escolar na perspectiva do aluno, da escola e do sistema educacional levando em consideração o viés de várias ciências.
Ao analisar a perspectiva do aluno o autor aborda que historicamente o estudante vem a ser culpado pelo seu fracasso,sua desmotivação, destacando a indisciplina,os fatores psicológicos e biológicos , o tornando responsável por sua aprendizagem, uma visão psicológica que defende que a criança não possui uma organização psíquica ainda em formação resultando assim problemas como ansiedade, dificuldade de atenção,agressividade,que causariam problemas intelectuais que virão a prejudicar a aprendizagem escolar do estudante.
Ao abordar a visão social e institucional, GOMES(2011) aponta que a escola pode ser vista muitas vezes como um espaço de igualdade para todos, mas aponta também que este ambiente escolar historicamente apresenta fatores de disparidades sociais.O autor também destaca que a escola tenta se esconder na idéia psicológica que tem o aluno como principal culpado, pois se ele não consegue apresentar bom desenvolvimento ,simplesmente é porque não se esforçou, pois a instituição apresentou oportunidades iguais a todos.
GOMES(2011)apresenta estudos que apontam como obstáculos do aprender problemas que envolvem questões Sociais , culturais, familiares, orgânicos, pedagógicos, afetivo e intrapsiquico.Assim o autor conclui que "as dificuldades não são resultados de um fator centrado apenas no aluno, mas a inclusão de diversos fatores que desencadeiam o fracasso escolar"(GOMES,2011),apontando então como uma das ciências que estudam as dificuldades de aprendizagem humana a psicopedagogia, que prepara profissionais para atender e orientar alunos que demonstram dificuldades relacionadas a sua aprendizagem, proporcionando propostas e medidas corretivas e compensatórias para o fracasso escolar,a indisciplina e a desmotivação dos alunos, pois este profissional auxilia na analise das influências do meio(família,escola e sociedade) no desenvolvimento social e educacional do individuo.
A importância do trabalho psicopedagógico nas instituições de ensino vem se destacando por causa da necessidade de proporcionar propostas para que auxiliem na transformação e melhoria do desenvolvimento escolar do aluno, através do estudo do ato de aprender e ensinar levando em conta as realidades externas e internas da aprendizagem.
Esta pesquisa buscará destacar a importância de estudos que não consideram apenas um único culpado, pois as dificuldades de aprendizado se relacionam com as dificuldades escolares, onde ocorre um processo de inclusão ao processo sociocultural mal estruturado, com problemas que vão da inadequação pedagógica, a falta de recursos material e humano,destacando a importância do auxilio psicopedagógico na transformação desta dura realidade vivida em grande parte das instituições de ensino de nosso país.

CONCLUSÃO:
Assim podemos afirmar que a educação deve rever suas concepções e suas metodologias, pois segundo Gomes(2011)deve-se buscar a "desmistificação da culpa pela não aprendizagem somente na criança" isto porque se tratando em desmotivação, indisciplina e fracasso escolar não se pode apontar de maneira nenhuma um único culpado,se a aprendizagem atualmente é vista como um processo de colaboração mútua,sendo então um dos elementos primordiais no processo de ensino /aprendizagem.

Referências:
? IRINEU, Márcia Helena . " Indisciplina no Contexto Escolar" Publicado em :05/08/2009 disponível em:http://www.artigonal.com/educacao-artigos/a-indisciplina-no-contexto-escolar
? SIMÕES, Alcino. "Indisciplina na Aula" . Publicado em : Setembro de 1996. Disponível em:http://www.prof2000.pt/users/folhalcino/ formar/ outros/ indisciplina.htm
? ALCÂNTARA, Josiane Costa De. "INDISCIPLINA: DESAFIO EM SALA DE AULA E NA ESCOLA". Publicado em:27/07/2008. Disponível em: http://www.administradores.com. br/ informe-se/artigos/indisciplina-desafio-em-sala-de-aula-e-na-escola.
? GOMES,Salatiel da Rocha. "PSICOPEDAGOGIA & FRACASSO ESCOLAR". Publicado em 13/05/2011.Disponível em: http://www.psicopedagogia.com.br/new1_artigo.asp


 
Avalie este artigo:
2 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Eliete Lopes Matricardi
Talvez você goste destes artigos também