TROMBOSE
 
TROMBOSE
 


* Medrado, Katiana de Paula;

Resumo:

O fenômeno patológico da trombose ocorre quando, em um ser vivo, por razões diversas, há a coagulação do sangue dentro do sistema vascular. Consiste na oclusão de uma veia por um trombo, seguida de uma reação inflamatória na parede do vaso. A trombose venosa pode ocorrer em veias do sistema superficial, a chamada trombose venosa superficial, ou nas veias do sistema profundo, a chamada, trombose venosa profunda.

Palavras-chave: veia; trombo; dor

_______________________________________________________________

Acadêmica do 4º semestre do Curso de Enfermagem da Faculdade de Quatro Marcos

Introdução:

Segundo José Lopes de Faria, o Trombo é uma massa sólida formada na luz dos vasos ou do coração, durante a vida, com os elementos do sangue. Permanece no local e oblitera total ou parcialmente a luz. Por sua vez, a trombose é o processo de formação do trombo, que comumente é por coagulação do sangue. Independente da localização do trombo, há um processo inflamatório na veia, podendo permanecer restrito ao local ou, com o passar do tempo, expandir-se por toda a veia afetada, causando uma obstrução parcial ou total do fluxo sanguíneo.

Formação e características

Os trombos podem se formar em qualquer local do sistema cardiovascular. Contudo, localizam-se mais frequentemente em veias dos membros inferiores, auriculetas de corações insuficientes, lesões ateroscleróticas e endocárdio inflamado. Nas artérias menores e nas veias podem obstruir completamente a, luz, devido ao menor e mais lento fluxo sanguíneo. Os trombos venosos são caracterizados pelo aspecto vermelho-azulados por serem formados predominantemente por hemácias e fibrinas, possuindo semelhanças com sangue coagulado em um tubo de ensaio. Com bastante propriedade, os autores Montenegro e Franco descrevem a formação do trombo, afirmando que em uma veia, onde a corrente sanguínea é mais lenta, ele poderá crescer pelo aumento da rede fibrinosa, com elementos de sangue presos de permeio. À medida que se prolonga, tende a ocluir a luz da veia, o que se leva a parada do fluxo de sangue.

Trombose Superficial e Profunda

A trombose venosa superficial ocorre na veia logo abaixo da pele (trombo flebite superficial ou flebite). Nesse caso, ocorre o aumento da temperatura, dor na área afetada, hiperemia (vermelhidão) e edema (inchaço). Pode-se perceber o seu estado, palpando e sentindo um endurecimento no trajeto da veia sob a pele. O tratamento se desenvolve com compressa no local, uso de antiinflamatórios e elevação das penas, sendo recomendada uma avaliação com um médico cirurgião vascular. A trombose venosa profunda ocorre principalmente nos membros inferiores. Surgem edema e dor no membro afetado. Pode localizar-se no pé, na panturrilha, e com mais intensidade na coxa, indicando que o local do trombo é nessa região ou acima da virilha. Diante desse quadro, normalmente o paciente precisa ser internado para inibir o processo de coagulação do sangue o mais rápido possível. É indicado o uso de heparinas e anticoagulantes orais associado ao repouso, elevação das pernas e uso de meias elásticas apropriadas.

Causas e prevenção

Geraldo Brasileiro Filho aponta, entre outras, algumas condições adquiridas pelo paciente que aumentam a coagulabilidade do sangue, sendo os politraumatismos, queimaduras, cirurgias extensas, neoplasias malignas, uso de anticoncepcionais orais contendo estrógenos e o tabagismo. Todos esses fatores potencializam o risco de ocorrência de trombose arterial ou venosa. Na esteira de uma ação preventiva, deve-se combater os fatores de coagulação, fazendo com que o sangue circule nas veias. Assim, deve-se fazer caminhadas regulares; evitar e combater o sobre peso e a obesidade; caso seja necessário permanecer muito tempo sentado ou deitado, procurar movimentar as pernas e pés; evitar o fumo; antes de viagens longas, consultar um médico sobre a possibilidade de usar meias apropriadas ou até medicamentos; alimentar de maneira saudável, entre outras.

Considerações finais

Ao término dessa abordagem, verificamos a importância de mantermos os fatores de equilíbrio em nossa vida, que se mostram adequados quando cultivamos hábitos saudáveis de vida. Alem disso, deve-se manter a atenção e o cuidado com o sistema circulatório para o aparecimento de qualquer alteração, como inchaço e dor localizada. Conforme o caso, buscar orientação médica, evitando a automedicação. Possui um sistema circulatório ativo é ideal para conservar o equilíbrio e manter uma vida saudável.

Bibliografia

FILHO, Geraldo Brasileiro. Bogliolo Patologia Geral, 3ª edição, Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan, 2004.

FARIA, José Lopes de. Patologia Geral Fundamentos das Doenças, com Aplicações Clinicas, 4ª edição, Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan, 2003.

MONTENEGRO, Mario R; e FRANCO, Marcelo. Patologia. Processos Gerais, 4ª Edição, São Paulo, Editora Ateneu, 2008

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também