Ser soldado
 
Ser soldado
 


Ser soldado!
Eu sempre quis ser um
Nas minhas brincadeiras de criança
Com revolver de brinquedo
Eu sempre era o mocinho. O herói!

Ser do bem!
Eu sempre quis também!
Ser do bem é uma necessidade humana
Está na natureza de todo homem
Mas a gente cresce...

E a sociedade é como nosso suor
É dura e difícil...
Às vezes é suja e fede!
Estou independente
E isso me dá medo

Nossa mente vai se poluindo
Assim como as fábricas, os carros
Polui nossa casa- nossa terra
Nosso ar, nossa vida
E o revolver já não é como antes...

Queria ser sempre criança
Mas é preciso crescer, ter casa, mulher
Ter filhos...
Evoluir, saber mais
Torna-nos menores

Quando crescemos, ficamos pequenos...
Nossos sonhos se vão, a realidade vem à tona
Ela bate e dói! Como dói!
Daqui a algum tempo vai virar rotina:
Acordar, trabalhar, assistir jornal- Voltar a dormir...
Talvez haja "boa noite querida"
Talvez viva só...

Aos dezessete, pensei poder mudar o mundo
Os vinte me vieram amargos
E foi suficiente para compreender...
Que era apenas um sonho de criança
Ser soldado!... Eu sempre quis ser um!...
Ser do bem!... Eu sempre quis também!...
Mas a gente cresce...

Alguns evoluem muito; outros nem tanto!
Outros ainda quase nada!
E ser soldado... E ser do bem...
Quase sempre se torna apenas um sonho de criança
Ser soldado!
Ser do bem?
Bin achava que era; um dia eu também...

E hoje?...
Hoje não é sonho ser soldado
Hoje soldado, já nem sonho!
Não choro a falta de um amor,
Nem sofro por não ser amado
Por que hoje...
Hoje eu sou soldado!





 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Jorge Morais
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Sou cearense, moro na capital Fortaleza e sou funcionário público do Estado e estudante de direito. Gosto de escrever poesias de amor e reflexões
Membro desde agosto de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: