UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOEST3E DA BAHIA - UESB

 Por: José Carlos de Oliveira Ribeiro, 2008

Resumo Critico do artigo Reflexões Sobre a Regionalização

O tratamento do tema regional vem apresentando diversas formas de abordagem, caracterizando fases distintas. Ao fim de cada fase parece haver um declínio na atenção dos geógrafos para o tema regional.

 As movimentações que conduzem à abordagem do tema regional e a sua renovação podem ser de ordem, sobretudo acadêmica, representando uma preocupação voltada essencialmente voltada para os problemas conceituais do espaço e de sua regionalização, ou podem emanar no bojo de uma atuação que visa contribuir ao progresso social, na qual são tratados os problemas de desenvolvimento socioeconômicos e sua regionalização.

 É válido considerar que através das análises das formas de organização do espaço de sua valorização a geografia vincula a própria filosofia? Não lhe atribui a George Pierre tal tarefa ao declara-lo ciência voltada para a filosofia do espaço.

Dentro da geografia, os debates em torno dos problemas de região fizeram surgir conceitos como o de regiões “verdadeiras" que se refere a determinadas organizações espaciais, desenvolvidas pelas atividades humanas, que repercutem na consciência e comportamento de sua população e que oporiam à ditas” subjetivas".

Na década de 60, em simpósio francês sobre a Região, Juillard indicava interpretação evolucionista para o que ainda era um problema a mais de dualismo na geografia: o das regiões homogêneas e regiões funcionais. Deste modo, podemos compreender a superfície terrestre como um objeto-tempo, ou uma estrutura-processo. Em linguagem sistêmica esta superfície e subsistema, ou componente, de um sistema maior. Para a teoria sistêmica, valem mais as relações que os objetos.

 Na fase de expansão da geografia sistemática, que se seguiu, houve o desenvolvimento de ramos relativamente novos, como a geografia humana, a geografia das indústrias. A geografia desabrocha como ciência social, mas sem abandonar os componentes tratados pela geografia física, no contexto da compreensão de uma história. No entanto se, se o espaço tem história, isso significa que os fatos da geografia sistemática que o compõem se regionalizam. É a geografia urbana, especialmente, que conduzo desenvolvimento dos estudos da região. A partir daí surge o termo regionalização na superfície terrestre, através de processos sociais regiões se elaboram.

 Podemos considerar a elaboração de uma região como uma espécie de um processo stocástico.

 O assunto regional cresce como tema dos debates voltadas para a elaboração de políticas de desenvolvimento. Olhadas em conjunto, e o confronto entre as regiões que surge. O país subdesenvolvido seria caracterizado pó uma forma de organização regional: uma ou outra região mais desenvolvida, de caráter nodal ou funcional, em torno de metrópole nacional, e grandes extensões de regiões homogêneas, ou regiões e espaços naturais.

Bibliografia

 LECIONE,  Sandra. A Influência do Nascimento e o Positivismo Lógico no estudo" regional. In: Região e Geografia. Editora da Universidade de São Paulo, SP, 1999.

 

Revisado por Editor do Webartigos.com