Reflexões sobre Pedagogia Progressista
 
Reflexões sobre Pedagogia Progressista
 


ROSANGELA

CLEUSA

NEIVA MARIA

MARCIA

INGRID

Resumo:

O papel da escola progressista libertadora era visar e levar professores e alunos a atingir um nível de consciência da realidade em que vivem na buscada transformação social.A relação do professor e aluno e de igual,horizontalmente com aprendizagem problemática onde propõe uma educação libertadora, na qual o professor e aluno se educam mediados pelo mundo.A dialética progressista pedagógica libertadora, tem sido empregada com êxito em vários setores dos movimentos sociais (sindicatos,associações de bairro, alfabetização de adultos,etc).O termo progressista e tomado por empréstimos de George Snyders e apontam processos ou movimentos voltados a morte de uma velha estrutura e a construção de uma nova. A escola progressista libertadorafaz com que professor e aluno tenham total segurança do seu direito de aprofundar e aperfeiçoar mais com as tendências pedagógicas dentro da pratica escolar dentro das teorias progressista libertadora.

PALAVRAS-CHAVES:Aprendizagem,aluno, conteúdos, professor.

INTRODUÇÂO

Este presente artigo tem como objetivo apresentar as tendências progressistas libertadoras afim de explanar o papel da escola onde professor e aluno visa elevar um nível de consciência da realidade e os conteúdosaplicados nessa escola denominado de temas"geradores" seus métodos de ensino, os passos da aprendizagem, o relacionamento do professor e aluno e as manifestações na pratica escolar.Este presente artigo pode ser considerado relevante na medida que nos propormos a refletir sobre a pedagogia progressista considerado, ainda por muitos outros educadores e educandos, O termo "progressista" emprestado de Snyders, e usado aqui para designar as tendências que partindo de uma analise critica das realidades sociais sustentam implicitamente as finalidades sociopolíticas da educação.Evidentemente a pedagogia progressista não tem como se institucionalizar numa sociedade capitalista; daí se ela um instrumento de luta dos professores ao lado de outras praticas sociais.

A pedagogia progressista tem-se manifestado em três tendências: a libertadora, mais conhecida como pedagogia de Paulo Freire. As versões libertadoras e libertaria tem em comum o antiauto ritarismo a valorização da experiência vivida como base da relação educativa e a idéia de autogestão pedagógica. Em função disso, dão mais valor do processo, de aprendizagem grupal de discussões e participações como ; assembléias, votações do que aos conteúdos de ensino, como decorrência, a pratica educativa somente faz sentido numa pratica social junto ao povo, razão pela qual preferem as modalidades de educação popular"não formal".

A tendência da pedagogia critica social de conteúdos propõe uma síntese superadora da pedagogia tradicional e renovada valorizando a ação pedagógica enquanto inserida na pratica social concreta. Entende a escola como mediação entre o individual e o social exercendo ai a articulação entre a transmissão dos conteúdos e da assimilação ativa por parte de um aluno concreto (inserido num contexto de relações sociais); dessa articulação resulta o saber criticamente reelaborado.

O papel da escola não e próprio da pedagogia libertadora falar em ensino escolar já que sua marca e a atuação não formal, entretanto, professores e educadores engajados no ensino escolar vem adotando pressupostos dessa pedagogia.

Assim, quando se fala na educação em geral diz-se que ela e uma atividade onde professores e alunos mediatizado pela realidade que aprendem e da qual extraem os conteúdos de aprendizagem atingem um nível de consciência dessa mesma realidade, a fim de nela atuarem, num sentido de transformação tradicional, denominada "bancaria" que visa apenas depositar informações sobre o aluno quando a educação renovada que pretenderia uma libertação psicológica individual que são domesticadoras pois em nada contribuem para desvelar a realidade social de opressão. A educação libertadora, ao contrario questiona concretamente a realidade das relações do homem com a natureza e com os outros homens visando a uma transformação da educação critica do conteúdos de ensino. Denominados "temas geradores", são extraídos da problematização da pratica de vida dos educandos. Os conteúdos tradicionais são recusados porque cada pessoa e cada grupo envolvidos na ação pedagógica dispõem em si próprios ainda que de forma rudimentares dos conteúdos necessários dos quais se parte.O importante não e a transmissão de conteúdos específicos, Mas despertar uma nova forma da relação com a experiência vivida. A transmissão de conteúdos estruturados a partir de fora é considerada como "invasão cultural" ou "deposito de formação" porque não emerge do saber popular se forem necessários textos de leitura estes deverão ser redigidos pelos próprios educandos com a orientação do educador.

Em nenhum momento o inspirador e mentor da pedagogia libertadora, Paulo Freire, deixa de mencionar o caráter essencialmente político de sua pedagogia, o que segundo suas próprias palavras, impede que ela seja posta em pratica, em termos sistemáticos, nas instituições oficiais, antes da transformação da sociedade. Daí porque sua atuação se de mais ao nível da educação extra escolar, O que não tem impedido, por outro lado, que seus pressupostos sejam adotados e aplicados por numerosos professores.

No método de ensino para se ter um ato de conhecimentoo processo de alfabetização de adultos demanda, entre educadores e educandos, uma relação de autentico diálogo; aquela em que os sujeitos do ato de conhecer se encontram mediatizado pelo objeto a ser conhecido"(...)". O dialogo engaja ativamente a ambos os sujeitos do ato de conhecer; educando e educador.

Assim sendo a forma de trabalho educativo é o grupo de discussões e atividades, o professor e um animador que por principio, deve "descer" ao nível dos alunos, adaptando-se as suas características e do desenvolvimento próprio de cada grupo. Deve caminhar "junto" intervir o mínimo quando necessário, a fornecer uma informação mais sistematizada. Os passos da aprendizagem, a codificaçãoa decodificação e a problematização da situação permitirão dos educandos um esforço de compreensão do "vivido" ate chegar a um nível mais crítico de conhecimento da sua realidade de sempre através da troca de experiência em .torno da pratica social,Se nisso consiste o conteúdo do trabalho educativo, dispensa-se um programa previamente estruturado trabalhos escritos, aulas expositivas assim como qualquer tipo de verificação direta da aprendizagemformas essas próprias da educação vivenciada entre educadores educandos no processo de grupo, às vezes a autoavaliação feita em termos dos compromissos assumidos com a pratica social. Relacionamento professor  aluno tem o diálogo como método básico a relação horizontal onde educador e educando se posicionam como sujeitos do ato de conhecimento. O critério de bom relacionamento e a total identificação com o povo, sem o que a relação pedagógica perde consistência, que permanece vigilante para assegurar do grupo um espaço humano para "dizer sua palavra". A própria designação de "educação libertadora revela a força motivadora de aprendizagem. A motivação se da a partir da codificação de uma situação problema, através da qual procuramos alcançar, por meio de representação da realidade concreta, a razão de ser dos fatos'. Aprender e um ato de conhecimento da realidade concreta, situação real vivida pelo educando o que é aprendido não decorre de uma imposição ou memorização, mas do nível critico de conhecimento. A pedagogia libertadora tem como inspirador e divulgador Paulo Freire, embora as formulações Teóricas de Paulo Freire se restrinjam a educação de adultos ou a educação popular, em geral, muita professores vem tentando colocar-las em pratica em todos os graus de ensino formal".

Tendência progressista libertaria papel da escola onde a pedagogia libertaria espera que a escola e exerça uma transformação na personalidade dos alunos num sentido libertário e autogestionario. A idéia básica e introduzir modificações institucionais. A escola instituirá, com bases de tal forma que o aluno leva para lá tudo o que aprendeu.

CONCLUSÃO

Concluímos que através deste artigo passamos a conhecer um pouco mais da Pedagogia Progressista Libertadora dentro do que estudamos ela se encaixa nos dias atuais devido à valorização do conhecimento que os alunos trazem consigo pois ela valoriza e respeita o conhecimento da criança e tem a função de prepara-los para ser cidadões independentes e livres.

 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
26 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
sou uma pessoa que corre atras dos objetivos sem se preocupar com obstaculos...
Membro desde maio de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: