Quando o que nos interessa são os nossos rios
 
Quando o que nos interessa são os nossos rios
 


alt
 
Graça e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo
 
2 Reis 5
12 Não são, porventura, Abana e Farpar, rios de Damasco, melhores do que todas as águas de Israel? Não poderia eu lavar-me neles, e ficar purificado? Assim se voltou e se retirou com indignação.
 
 
 
Daniel Alves Pena
 
A pior coisa na vida de uma pessoa é quando ela quer ensinar Elohim (Deus) a trabalhar, tipo aquelas orações demoradas onde falamos para Elohim (Deus) o que ele já está cansado de saber, você criou o céu, o mar e tudo que neles há.
Antes que eu tivesse sido formado Tu já existias, Tu és eterno, aleluia, louvado seja o nome do Senhor, Tu criastes as estrelas e pata ti pata ta.
 
Lembro-me até de minha filha quando comete um erro é quer pedir alguma coisa, vem cheia de dengo.
 
Naamã queria ser curado, mas do jeito dele como se tivesse alguma autoridade diante de Elohim (Deus) “não poderia eu”.
Quantos pensam como Naamã entre nós, uma boa parte ainda querem que Elohim (Deus) se adapte a ele, que faça como e onde ele quer.
Criam estratagemas, firulas, prosopopéias, dizem "está um dia triste" atribui sentimento a uma entidade que, de fato, nunca poderá estar triste, mas cujas características (céu nublado, frio, etc.) poderão conotar tristeza para o ser humano.
 
Lamuriam sempre que Elohim (Deus) da uma ordem.
- Deus poderia fazer assim!
- Assim seria melhor!
São peixes frágeis de águas claras onde tanto o peixe quanto o anzol que é jogado pelo pescador que no caso aqui é o diabo o pescador esperto que se oculta dos peixes pegando-os pela boca "Não são, porventura, Abana e Farpar, rios de Damasco, melhores do que todas as águas de Israel".
 
A indignação é o segundo dos sinais dos que preferem mergulhar em seus rios próprios, o rio da sua vontade, sem dificuldade, o maior problema não é mergulhar no rio e nem onde ele está, o problema e vencer o orgulho e entender que é do jeito que Elohim (Deus) quer e não como eu quero, é onde Elohim (Deus) quer e não onde eu quero.
 
Entendi isso quando estava em meio a um povo em desconformidade com o querer do Altíssimo e cheguei a me perguntar o que eu estou fazendo aqui, mas me contive com Jo 38:1 - Quem é este que escurece o conselho com palavras sem conhecimento?
 
Entendi que aquele era o rio que Elohim (Deus) havia preparado para mim, mergulhei nele e como Naamã não fiquei nele.
Voltei as minhas origens (Submissão, decência e ordem).
Seja qual for o rio desde que seja determinação de Elohim (Deus) para minha vida mergulho sim quantas vezes for necessário, pois sei que o importante não é o rio e nem quantas vezes mergulho e sim me submeter ao querer de Elohim (Deus).
 
Daniel Alves Pena
Em Espírito.
 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Daniel Alves Pena
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Vou tentar na medida do possível narrar alguns episódios de minha jornada e fatos cotidianos que achar necessário segundo a direção do Espírito Santo. Nascido em Cachoeiro do Itapemirim – ES, no dia 24 de agosto de 1966, casado com Ana Paula Gomes Pena. Três filhos, Luciene Basílio Pena, Gabriel Bas...
Membro desde novembro de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: