Qual é a origem da cultura?
 
Qual é a origem da cultura?
 


Qual é a origem da cultura? Este é o questionamento que Laraia faz no quinto capitulo de seu livro: Cultura um conceito antropológico. Esta é, de fato, uma das primeiras preocupações dos estudiosos afins, que buscam entender como se deu este processo "extra  somático", que garantiu ao ser humano o lugar privilegiado na terra.

Uma resposta simplista e insatisfatória seria dizer que o homem produziu cultura a partir do momento em que o cérebro foi capaz de assim proceder. Mas esta resposta geraria outra duvida: como e por que houve esta evolução?

Estudiosos como Richard Leakey, Roger Lewim, David Pilbeam e Kenneth P. Oakley dariam as suas respectivas respostas pela evolução da paleontologia humana. Entretanto, faz-se necessário "tomar conhecimento do pensamento de dois importantes antropólogos contemporâneos" sobre este mesmo tema.

Claude Lévi-Strauss identifica o surgimento da cultura com o aparecimento da primeira regra, que seria a proibição do incesto, comportamento comum a todas as sociedades humanas.

O outro antropólogo é Leslei White, ele por sua vez, considera que a origem da cultura ocorreu quando o homem foi capaz de gerar e compreender os símbolos.

Estas explicações de natureza física e social admitem que a cultura de repente e implicam também a aceitação de um ponto critico (expressão de Alfred Kraeber), que foi a causa da transformação do primata em um ser capaz de cultura. Esta explicação concorda com a posição de alguns pensadores católicos que defendem a entronização da cultura no momento em que o homem recebeu do seu Criador uma alma imortal estando o corpo suficientemente evoluído para tornas-se digno de uma alma e consequentimente de cultura.

Hoje em dia, este ponto critico é considerado uma impossibilidade cientifica, pois a natureza não age por saltos, mas em um processo contínuo, gradativo e incrivelmente lento. Clifford Geertz, pela paleontologia, demonstrou que o corpo humano formou-se aos poucos e que já se podiam perceber traços de cultura antes mesmo de o cortes cerebral evoluir até a condição do cortes humano.

Por fim, contata-se (no ponto de vista do autor) que o homem não é somente produtor de cultura, mas também produto da cultura que "desenvolveu-se simultaneamente com o próprio equipamento biológico e é, por isso mesmo, compreendida como uma das características da espécie, ao lado do bipedismo e de um adequado volume cerebral." (LARAIA, 2003, P.58).

 
Avalie este artigo:
(5 de 5)
7 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Carlos Alexandre Gonçalves De Jesus
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Estudioso de filosofia.
Membro desde dezembro de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: