Por que estudar Química?
 
Por que estudar Química?
 


Com o rápido desenvolvimento tecnológico, os alunos de hoje em dia perderam a noção de que, para ser alguém, temos que lutar para isso, estudar, compreender o mundo a nossa volta. Como eles recebem tudo pronto, mastigado, eles perderam a noção do tempo e energia gastos na fabricação de todos os seus bens. Eles não se dão conta de que, se não fosse pela curiosidade, a penicilina não teria nem sido descoberta, por exemplo. Aliás, muitos nem sabem o que é penicilina, ou que ela não cura a gripe, mas sim infecções bacterianas. Como eles fariam para sobreviver se, por alguma catástrofe qualquer a cidade entrasse em colapso com o fim da energia elétrica e da combustão? Se for inverno e isso ocorrer de noite o que seria mais lógico: procurar um abrigo para passar a noite ou andar quilômetros a pé até chegar em casa, andando no escuro e com frio? De noite ainda teríamos que nos aquecer com fogueiras, e quais tipos de materiais usaríamos para tal fim? Tudo isso são situações aonde o nosso conhecimento prévio e raciocínio lógico seriam necessários e importantes. E onde obtemos tudo isso? Na escola e nas aulas de Ciências e de Química. Saindo desse cenário catastrófico e analisando a nossa realidade atual, falemos da química no nosso cotidiano. Para a fabricação da maior parte dos itens que nós usamos no dia a dia existe a química por trás deles. No seu café da manhã, se não fosse a Química não teríamos o pão, a margarina, o leite pasteurizado longa vida, etc. Durante nossa higiene matinal, se não fosse a Química, não teríamos o sabonete, alimentos cozidos porque não teríamos o benefício da combustão para gerar o calor necessário para cozinharmos. E cozinhar alimentos é o passo primordial no preparo de pratos alimentares. Aliás, foi a descoberta do fogo pelos povos primitivos que deu a ignição no processo de formação das civilizações culminando no mundo que vivemos hoje. Mas vocês ainda devem estar se perguntando: porque estudar Química? Para entender melhor o ambiente em que se vive, como fazer o melhor aproveitamento dele e viver melhor, sem prejuízos ao meio ambiente. E exercitar a sua capacidade de raciocínio, principalmente, para saber nossos direitos e deveres e exigir da sociedade e governo atitudes sensatas e corretas que melhorem nossa vida efetivamente.
 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
9 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Adriana Moellmann
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Oceanógrafa, Mestre e Doutora em Ciências pela USP, Licenciatura em Ciências e Química pelas Faculdades Oswaldo Cruz. Professora efetiva da rede pública de ensino do estado de São Paulo. Consultora ambiental. Gestora ambiental. Educadora ambiental. Site: www.planeta-azul.pro.br.
Membro desde abril de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: