PLANO ESTRATÉGICO PARA A CIDADE DE BORBOREMA - PB
 
PLANO ESTRATÉGICO PARA A CIDADE DE BORBOREMA - PB
 


PLANO ESTRATÉGICO PARA A CIDADE DE BORBOREMA - PB Resumo - O que se pretende com este trabalho é sinalizar a necessidade de um Plano Estratégico em Turismo, para a Cidade de Borborema, que permita compreender o papel da atividade turística como grande impulsionador para o desenvolvimento de uma localidade, posicionando esta no mercado e transformando-a em um destino turístico sustentável. Palavras-chave - Turismo, Destino Turístico, Planejamento, Sustentabilidade. I. INTRODUÇÃO O Turismo contemporâneo é um grande consumidor da natureza e a sua evolução, ocorreu como conseqüência pela busca do "verde", do meio ambiente, da fuga do stress das grandes cidades, onde as pessoas tentam buscar o equilíbrio em contato com os ambientes naturais durante o seu tempo de lazer. A atividade turística é um dos setores da economia mundial que mais cresce. Uma das razões é a expansão da elevada renda da população mundial, o desenvolvimento da indústria aeronáutica, a globalização econômica e cultural, o tempo livre e as férias remuneradas. Para que haja um desenvolvimento sustentável de uma localidade é necessária a existência de um planejamento adequado a realidade da comunidade em questão. E a realização de um plano estratégico se faz importante para um planejamento turístico sustentável economicamente, socialmente e ambientalmente. Sendo assim, este Plano em questão, vai demonstrar uma estratégia em destinos turísticos, tendo a Cidade de Borborema, localizada no Estado da Paraíba, situado na Mesorregião do Agreste Paraibano e na Microrregião do Brejo Paraibano, como o produto a ser estudado, planejado, explorado e comercializado turisticamente. A cidade de Borborema já vem sendo explorada turisticamente, através de seus atrativos naturais, como exemplo a Cachoeira do Roncador, o Túnel da Pedra, e dos seus atrativos culturais por ser a primeira cidade brasileira a possuir uma hidrelétrica. Exploração essa que deve ser planejada e articulada com os diversos segmentos do trade turístico com o objetivo de projetar de forma sustentável e ordenada o turismo na localidade. A finalidade do planejamento turístico consiste em ordenar as ações do homem sobre o território de forma a evitar os impactos negativos nos recursos ambientais. "Planejar é decidir no presente o que quer fazer no futuro" (Philip Kotler, 493). Plano é um projeto que inclui uma série ordenada de operações e de meios destinados a um fim. Um programa a ser elaborado com uma finalidade. Estratégia é planejar, é um estudo de um ambiente no qual se pode preparar uma tática a ser seguida, para obter resultados em longo prazo, com vista à consecução de objetivos específicos. Já o plano estratégico é um modelo de planejamento, neste caso, um planejamento de uma localidade turística. A estratégia serve para dá um rumo, definindo uma organização coerente, porém, possui alguns problemas que devem ser levados em conta, como: a sua complexidade, onde uma boa estratégia precisa ser complexa; a especificidade, tendo que ser única e nova; o estrategista, que deve ser uma equipe, logo os estrategistas; a mudança, pois deve sempre estar aberto as mudanças e alterações de acordo com as circunstâncias; a escolha, que deve ser correta; e o pensamento, agir e pensar rapidamente e de forma coesa. A estratégia em destinos turísticos deve se levar em conta quatro elementos: o alcance do produto/mercado, que se refere basicamente a dimensão que envolverá a concepção estratégica. A estruturação de recursos, que se refere a identificação dos recursos humanos, financeiros etc, necessários para por em pratica a estratégia definida. A vantagem competitiva que requer uma posição única frente àquelas adotadas pelos concorrentes. E a sinergia mediante a utilização efetiva de todos os elementos participantes na estratégia definida. Por isso, o planejamento é fundamental e indispensável para o desenvolvimento turístico equilibrado e em harmonia com os recursos físicos, culturais e sociais das regiões receptoras, evitando com isso, que o turismo destrua as bases que o fez existir. Lembrando que as fases de planejamento de um destino: analise estratégica e competitiva; tomada de decisões; implementação, devem ser levados em conta no processo. Um destino será competitivo quando ele eleger adequadamente uma das seguintes estratégias: exclusividade; foco definido ou especialização simples; especialização múltipla; preço baixo; preço alto; ocupação intensiva de espaço; ocupação extensiva de espaço; complementaridade; e dependência. No caso em estudo, da localidade de Borborema, podemos trabalhar com a especialização múltipla, onde pode ser explorado diversos segmentos turísticos, tendo o núcleo receptor diversas vocações turísticas. Decorrendo daí vários tipos de Turismo como, o turismo cultural, o turismo de eventos, o turismo de aventura, turismo ecológico, turismo rural, ecoturismo e o agroturismo. Além de estabelecer uma estratégia para uma localidade é necessário também investir em marketing turístico, pois esse quando bem elaborado pode influenciar o turista na hora de escolher o destino a ser visitado. O marketing é uma importante ferramenta na hora de vender um produto ou serviço, pois através dele é possível obter um bom resultado econômico, quando consegue atender as necessidades e desejos dos consumidores. Segundo Philip Kotler, "marketing turístico é um conjunto de atividades que facilitam a realização de troca entre os diversos agentes que atuam direta ou indiretamente no mercado de produtos turísticos". Para elaborar um bom plano de marketing é necessário que estejam bem definidos o microambiente (ambiente interno ? recursos tangíveis e intangíveis, infra-estrutura etc) e o macroambiente (ambiente externo ? os elementos que interferem no destino), o público alvo, o preço etc. desta forma fica mais fácil direcionar as ações. Todas as informações na hora da elaboração se tornam muito importante, pois é a partir delas que será organizado um plano estratégico. Vale salientar que as informações expostas a seguir foram adquiridas nas aulas do curso de Especialização em Planejamento Turístico, FACTUR, Salvador, Bahia, do Professor Érico Mendonça e Renato Senna . Com base nessas informações preliminares, exercitar-se-á a criação de um plano estratégico para a Cidade de Borborema, que será exposto a seguir. PARTE I PLANO ESTRATÉGICO PARA A CIDADE DE BORBOREMA - PB II. ANÁLISE ESTRATÉGICA DA SITUAÇÃO ? Qual o cenário que se desenvolve no destino? I - Internamente: A. Recursos tangíveis e intangíveis ? Recursos naturais: Mata Atlântica, Cachoeira do Roncador, Cachoeira de Boa Vista, Túnel de Pedra, Trilha Ecológica do Túnel, Barragem Canafístula II, Barragem Senador Humberto Lucena, Antiga Hidrelétrica e a Ilha da Fantasia. ? Recursos culturais: Festas populares e o Museu. Segue abaixo calendário das festas populares da cidade de Borborema: JANEIRO Festa de São Sebastião FEVEREIRO/MARÇO Carnaval na Ilha da Fantasia MAIO Festa da Cultura JUNHO São João Pé de Serra JULHO Festa de Nossa Senhora do Carmo NOVEMBRO Festa de Emancipação Política da Cidade de Borborema; Festa da Banana Fonte: Revista Borborema, edição especial 50 anos ? Eventos: Carnaval, São João, e as diversas festas citadas acima. ? Infra-estrutura básica: Saneamento. Iluminação pública. Segurança. Posto de saúde, centros de saúde e unidades ambulatoriais. Farmácias. Mercados; padarias; açougue. Correio. Banco ? existe apenas um posto de atendimento do Banco Bradesco. Escolas ? Estabelecimentos de Ensino Pré Escolar, Fundamental e Médio. Vias de acesso pela PB 087, a 132 Km da Capital João Pessoa e 80 Km da cidade de Campina Grande, limitando aos Municípios de Bananeiras, Solânea, Serraria e Pirpirituba. Lojas diversas: material de construção, móveis, roupas, entre outras. ? Infra-estrutura turística: Aeroporto - não possui, o mais perto é o de Campina Grande e o da capital João Pessoa. Rodoviária ? existe apenas um local para embarque, desembarque. Vale salientar que não se vende passagens, nem Municipal, nem Estadual. Meios de hospedagem ? no trabalho em questão não foi localizado nenhum meios de hospedagem. Bares, restaurantes, lanchonetes e sorveterias. Agências de viagens ? não tem. Locadoras de automóveis ? não tem. Postos de informações turísticas ? não tem. ? Vantagens competitivas: Preservação do meio ambiente e cultural ? Borborema ainda encontra-se em uma fase de desenvolvimento do seu ciclo de vida, planejado de forma sustentável, a localidade poderá desenvolver de forma sustentável e ainda gerar novos empregos e renda para a comunidade. B. Análise competitiva: B.1. Atributos que viabilizam a compra do destino, comparado a outros similares: ? A proximidade com a Cidade de João Pessoa e Campina Grande, com a presença de um Aeroporto, relativamente próximo, facilita o acesso dos turistas; ? Calendário de eventos ? festas durante quase o ano todo. ? Comunidade hospitaleira; ? Cidade tranqüila; ? A forma organizada na qual a cidade foi sendo construída; ? Eco-turismo ? com recursos naturais disponíveis, cachoeiras, açude, barragem e trilhas; ? Clima agradável; estando situado na m ? esorregião do Agreste Paraibano e na Microrregião do Brejo Paraibano. Com temperaturas amenas e com período chuvoso entre os meses de abril e julho. ? Turismo de aventura ? a possibilidade de se praticar o montanhismo, o rappel, trekkers e tirolesa , e ainda as trilhas mais complexas. C. Valores dos destinos: ? Raízes que provocam uma satisfação única: A primeira cidade a ter uma hidrelétrica. Casas em estilo Barroco, e suas ruas largas, com mão e contra-mão e canteiros no meio. Ou seja, a história da cidade, como ela se desenvolveu e sua grande importância para a região na época. Além da Cachoeira do Roncador, conhecida mundialmente pela sua beleza, altura e quedas d?águas. ? Sustentabilidade: É uma localidade repleta de paisagens naturais, com suas cachoeiras e trilhas. D. Portifólio do produto: ? Cachoeira do Roncador ? tido como um dos mais belos atrativos do Estado da Paraíba, situado nos Municípios de Borborema, Bananeiras e Pirpirituba. Com mais de 30 metros de altura, com três estágios de queda d?água, caminhada ecológica e trilha, podendo ainda praticar alguns esportes radicais como o montanhismo, o rappel, trekkers e tirolesa. Já existe uma pequena infra-estrutura de bares, restaurantes e área para camping. ? Cachoeira da Boa Vista ? destacando-se pelo esporte de aventura realizado na cachoeira, o rappel. ? Túnel da Pedra ? túnel esculpido dentro de uma rocha. ? Trilha Ecológica do Túnel ? Barragem Canafístula II ? Barragem que atualmente abastece cerca de 12 Municípios na região do Brejo Paraibano e do Curimataú. ? Barragem Senador Humberto Lucena ? Barragem que abastece a cidade de Borborema. ? Antiga Hidrelétrica ? Borborema foi a primeira cidade brasileira a possuir uma hidroelétrica, construida por alemães que moravam na região ? hoje é conhecida como Barragem Senador Humberto Lucena. ? Ilha da Fantasia ? local de realização de diversas festas no Município, assim como o banho de açude, que pode ser tomado diariamente. Local aberto ao público diariamente. ? Museu ? que retrata a história da cidade, preservando a cultura da localidade e as histórias do seu povo. II ? Externamente: A. Elementos que interferem no Destino: ? Acesso ? localiza-se a 132 km da Capital e 80 km de Campina Grande. Possui como vias de acesso a PB 087; ? Transporte ? existem vôos que chegam a Campina Grande e João Pessoa e empresas de ônibus e transportes de carros pequenos, conhecido como transporte alternativo, que fazem esse deslocamento diariamente até Borborema; ? Distância ? apesar de estar próxima a Capital do Estado, necessita de uma maior estruturação e planejamento referente aos atrativos turísticos, infra-estrutura turística e básica, para atender melhor os seus visitantes, assim como um adequado marketing, para que seja feita a divulgação da cidade e de seus atrativos, e a captação de turistas. III. ANÁLISE COMPETITIVA ? Atributos que viabilizam a compra do Destino, comparado a outros similiares: ? Relativamente perto de João Pessoa e de Campina Grande; ? Cidade vizinha à Bananeiras, cidade onde se localiza um resort e um campo de paintball; ? Próximo a diversas cidades de pequeno porte, porém de fácil acesso entre elas; ? Infra-estrutura turística em fase de expansão; ? Eco-turismo; ? Natureza pouco explorada; ? Clima agradável, tendo o inverno também como um bom atrativo. IV. TOMADA DE DECISÃO A. Identificar os objetivos que se pretende alcançar, a partir de: ? Vantagens competitivas para uma oferta diferenciada: Um destino especializado em turismo de aventura, ecoturismo e/ou esportes radicais. ? Melhor estratégia para concorrer no mercado: A melhor estratégia para o destino se diferenciar é garantir a sustentabilidade ambiental e orientar a comunidade no que diz respeito à atividade turística. Para isto é necessário uma integração e um planejamento adequado entre os setores públicos, privados e a comunidade, pois desta forma seria mais fácil articular a atividade turística na localidade. ? Os melhores consumidores: Turistas que buscam uma integração com a natureza e que queiram desfrutar o cotidiano simples da localidade. V. IMPLEMENTAÇÃO Para que uma comunidade cresça e tenha o turismo como a chave para o desenvolvimento, deve-se levar em consideração as pessoas, os autóctones, ou seja, a comunidade como um todo. Deve-se participar à comunidade sobre o que é o turismo, seus impactos positivos e negativos sobre a comunidade e sobre o meio ambiente. Saber se a população quer o turismo, e se ela esta preparada para essa modalidade da economia. Instruir através de um Plano de Educação para o Turismo, tendo o desenvolvimento sustentável como base. Instrução essa que pode ser através de palestras, cursos e folhetos informativos. Devemos levar em conta que atualmente o valor econômico mais forte é a experiência vivida e as histórias contadas que cada um tem, vivemos em uma sociedade tida como Sociedade dos Sonhos, e o turismo é o seu carro chefe. Devemos começar pelo Turismo, pois ele abrange uma gama de ações e investimentos que acaba valorizando não só a atividade turística, mais sim como um todo. Os representantes legais, junto com a comunidade precisam posicionar Borborema não como um destino de férias, de lazer ou de eventos, mas, sobretudo, como um local onde o turista possa viver novas experiências de vida, aprender algo novo, incorporar novos valores, envolvendo-se em ambiente agradável, com belas paisagens e bens culturais, e que deixem naqueles que experimentam esta vivência, o desejo de repeti-la e de recomendá-la aos amigos. Não tem marketing melhor que a divulgação boca a boca, a divulgação através da satisfação individual de cada turista. Em conjunto com o Plano de Educação para o Turismo deve-se fazer as implementações adequadas ao crescimento da atividade turística, como catalogar todos os meios de hospedagem, bares e restaurantes, assim como engajar proprietários e funcionários para o bom desenvolvimento do turismo e o bom atendimento ao público. Além de incentivar a implantação de mais estabelecimentos turísticos na cidade. Vale lembrar que a cidade de Borborema precisa ter meios de hospedagem, restaurantes, banco, ou seja, ter o mínimo de estrutura turística, que possa atender as necessidades mais básicas de um turista: acomodação, alimentação, segurança, locomoção, entre outros. Fazer as melhorias adequadas nos atrativos naturais, como limpeza nas trilhas, cachoeiras, implementar sinalizações turísticas. Trabalhar com esses atrativos preservando-os de forma sustentável. "O desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades, significa possibilitar que as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nível satisfatório de desenvolvimento social e econômico e de realização humana e cultural, fazendo, ao mesmo tempo, um uso razoável dos recursos da terra e preservando as espécies e habitats naturais." (Relatório Brundtland. Relatório elaborado pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criado em 1983, pela Assembléia das Nações Unidas). Essa definição surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pelas Nações Unidas para discutir e propor meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento econômico e a conservação ambiental; pontos primordiais para o desenvolvimento sustentável de uma localidade. Para ser alcançado, o desenvolvimento sustentável depende de um planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos. O desenvolvimento sustentável sugere, de fato, qualidade em vez de quantidade. Deve-se levar em conta a capacidade de carga turística da localidade. E por fim deve-se determinar qual será o "carro-chefe" para que a Cidade de Borborema seja conhecida, seja divulgada para a região, para o Estado e conseqüentemente para o País. VI. CONSIDERAÇÕES FINAIS A elaboração de um Plano Estratégico para a localidade de Borborema se faz muito necessário e importante a partir do momento que a localidade se encontra em crescimento e sem nenhum planejamento elaborado para a região, no que diz respeito ao turismo. Existe turismo na localidade, porém muito pouco estruturado, explorado e divulgado de forma correta. Esse é o primeiro passo a ser dado para a confecção de um planejamento em prol de um desenvolvimento sustentável, para posterior promoção e divulgação da localidade. "O sucesso não ocorre por acaso. Para se chegar a um ponto qualquer é preciso que o primeiro passo seja dado. A questão maior é traçar os planos e agir no sentido de alcançar os objetivos. ... O turismo deveria ser uma meta a ser atingida. Dela, depende todo o resto. Com dinheiro circulando, a nossa economia passa a gerar recursos, empregos serão criados, oportunidades iguais para todos surgirão. ... É tudo uma questão de iniciativa." (LEITE, Emanuel J. 25; 2001). Deve-se obter uma medida de sucesso em quanto pode gerar por turista e quanto de lucro pode gerar por turista. Não é na quantidade de turistas que se deve mensurar, mais se na qualidade desses turistas e na qualidade do desenvolvimento. Vale salientar que quanto mais turistas uma localidade receber, mais danos isso causa ao meio ambiente. Levando em conta sempre o desenvolvimento sustentável, atentando para o ponto de equilíbrio entre o crescimento econômico, equidade social e a proteção do ambiente. Segundo as Metas de Desenvolvimento do Milênio, das Nações Unidas, procura garantir ou melhorar a sustentabilidade ambiental, através de quatro objetivos principais: Integrar os princípios do desenvolvimento sustentável nas políticas e programas nacionais e reverter a perda de recursos ambientais; Reduzir de forma significativa a perda da biodiversidade; Reduzir para metade a proporção de população sem acesso a água potável e saneamento básico; Alcançar, até 2020 uma melhoria significativa em pelo menos cem milhões de pessoas a viver abaixo do limiar da pobreza. Temos no turismo uma grande ferramenta de desenvolvimento econômico, político e ambiental. Temos no Planejamento o meio para que esses três pilares juntos possam desenvolver sustentavelmente um localidade. Temos no turismo o começo de tudo. PARTE II ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS VII. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BENI, Mário Carlos. Análise Estyrutural do Turismo. 5ª ed. São Paulo: Senac, 2001. BORBOREMA, Revista. Aqui é bem melhor!. Edição Especial 50 anos. Borborema, 2009. KOTLER, Philip. Administração de Marketing. São Paulo: Atlas, 1985. KUAZAQUI, Edimir. Marketing Turístico e de Hospitalidade. São Paulo, 2000. LEITE, Emanuel Júlio. Turistificando um caminho da Amazônia. São Paulo: Ícone, 2001. VAZ, Gil Nuno. Marketing turístico. São Paulo: Pioneira, 1999. VIII. REFERÊNCIAS ELETRÔNICAS Borborema. Disponível em: . Acesso em 24 fev 2011. Cachoeira do Roncador. Disponível em: . Acesso em 12 fev 2011. Cachoeira do Roncador. Disponível em: . Acesso em 12 fev 2011. O que é o Desenvolvimento Sustentável?. Disponível em: . Acesso em 24 fev 2011. Territórios da Cidadania ? Borborema ? PB. Disponivel em: . Acesso em 24 fev 2011. NATÁLIA CONCEIÇÃO DA COSTA BATISTA * Turismóloga, Especialista em Planejamento Turístico (FACTUR). E-mail: natyccb@hotmail.com
 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também