O que está acontecendo?
 
O que está acontecendo?
 



O que está acontecendo?
Introdução
Quando questiono sobre as incidências no Brasil, não abordo as positivas (não são muito divulgadas, mas ocorrem), graças a Deus que ocorrem! Mas, as negativas, que se alastram de maneira absurda nos contextos sociais, políticos, econômicos de nossa sociedade, nos assustam.
Tenho 47 anos de idade, sou brasileira, nascida no Rio de Janeiro, profissional de Educação, filha, mãe, avó, tia e me preocupo com o aumento da violência no país, principalmente, do estupro e da pedofilia.
É triste ver alguns jovens, cada vez mais, envolvidos com álcool e drogas; sem limites e pudor; valorizando o "dinheiro fácil" e, todos sendo vitimas de estupro, às vezes, seguidos de óbito. E algumas crianças sendo transformadas em "robôs", ou em miniaturas de adultos perdendo sua infância e a ingenuidade para a malícia, o pré-conceitos, incutidos por responsáveis, fruto de uma sociedade preconceituosa, hipócrita, machista, racista e gananciosa, e aquelas que são vitimas da prostituição, às vezes levadas pela própria mãe, sem contar a pedofilia, que enquanto não for tratada como doença pela justiça brasileira, não terá fim. Na Inglaterra os casos de pedofilia estão diminuindo, pois, os doentes são levados para uma prisão-hospital para serem tratados por psiquiatras e medicação.
E os crimes que chocam o país, como o da jovem Eloá, da menina Isabela, da advogada Mércia, o caso "Bruno", ente outros, que são monstruosos e agita a estrutura da sociedade brasileira. E perguntamos, por quê? Será que a culpa está com a família, pois, tem que trabalhar para se manter e oferecer um futuro melhor para os filhos, e com isso, deixa as crianças e jovens mais soltos, sem limites, nem regras e conectados a internet? Ou do governo que elabora as políticas públicas para ascensão política, e não focando o a dignidade social do povo? Ou ainda, das religiões (todas), onde alguns dirigentes religiosos embutem ensinamentos cristãos conduzindo seu rebanho de maneira autoritária, determinando conceitos (certo e o errado, o que vestir e com quem falar, o que ler) e usando o nome de DEUS?
Vivemos em uma sociedade que nos dita diretrizes, impondo suas Leis e nos cobrando atitudes preconceituosas, pois, na teoria a homossexualidade, o racismo, as necessidades especiais são aspectos considerados igualitários nos direitos e deveres sociais, mas, na prática, ainda encontramos o preconceito em algumas atitudes dentro da sociedade. Infelizmente, o pré-conceito está enraizado no povo e transmitido hereditariamente por algumas famílias.
E a dor daquelas pessoas que perderam e, ainda estão perdendo, seus entes queridos, suas casas nas enchentes. Vivendo de doações de indivíduos solidários, de igrejas e de promessas de um governo responsável por estas tragédias. Pois, é muito fácil culpar as chuvas! Mas, as moradias estavam em locais apropriados? O salário mínimo no país oferece condições de sobrevivência digna?
O aumento da violência no Brasil é alarmante. O povo brasileiro é lutador, mesmo com uma política que não o privilegia, ele não desiste de seus sonhos. Mas, o medo, a insegurança, a desconfiança, o desmoralização, os crimes bárbaros que vem chocando o país, a corrupção, o abuso de poder está enfraquecendo a sociedade.

Política, Violência e Conduta
Política: maneira hábil de agir; plano de ação.
Violência: agressão; ato violento.
Conduta: modo de agir; procedimento moral.
Precisamos ter a noção sobre as causas e conseqüências dos acontecimentos públicos que enfrenta a nossa sociedade. É deprimente assistir na imprensa, noticia do "empréstimo" que o governo irá liberar para aposentados, vitima de uma das enchentes no Brasil, neste ano. "Emprestar" ao povo dinheiro do próprio, contraditório! Ou as corrupções na política brasileira.
A nação brasileira é o povo que mais paga imposto no mundo, e o que menos recebe de volta em benefícios públicos. Basta verificar:
Na saúde, encontramos uma falta de respeito dos funcionários, sejam médicos, enfermeiros, atendentes, seguranças (sem generalizar) ao povo.
A segurança pública só existe para quem tem dinheiro e poder!
O Judiciário e o Penitenciário, lentos e cegos!
A Educação. Ah, nossa Educação!
Na visão Política, temos o questionamento: Para que ter uma nação educada e instruída conhecendo seus Direitos e Deveres Constitucionais; contextualizando uma Lei; lutando pela sua dignidade; escolhendo seus governantes com sabedoria; lendo um jornal e debatendo os acontecimentos, cobrando e participando do processo político do seu país? Enfim, para que uma nação politizada? Será que vale a pena ter um povo que entenda sobre:
Políticas públicas;
Salário e função dos políticos;
A questão da Amazônia;
Qualidade dos produtos Exportados e
Qualidade dos produtos consumidos pelo povo;
Verba para obras publica;
Verba para campanhas políticas;
Entre outros tópicos.
Assistimos o relato na imprensa sobre a quantia usada para a campanha de um (a) determinado (a) candidato (a) presidenciável, na casa do milhão. Sem contar a campanha de outros candidatos! Dinheiro que o povo também investiu! Imagine o que seria possível ser realizado em prol da população brasileira com um financiamento deste porte!
Quantas escolas reformadas; quantos hospitais mais capacitados; quantas ruas pavimentadas; quantos presídios melhorados e capacitados para atenderem o número de presos que lá existem; quantas faculdades públicas, como a do Fundão no Rio de Janeiro, reparadas e aparelhadas, entre outras.
No Rio de Janeiro, a moda é pagar a conta de "luz da rua". Será que esse imposto já não é cobrado?! Absurdo!
Mas, vivendo e aprendendo! O povo brasileiro tem uma rivalidade (futebol) com a Argentina enraizada há muito tempo e cultivada hereditariamente pela sociedade brasileira. Porém, os argentinos deram uma lição ao receberem sua seleção, que também perdeu na Copa 2010. Isso se chama respeito ao profissional!
Respeito, ética, moral e honestidade são palavras que estão perdendo o significado na cultura brasileira e logo, nos dicionários. Atualmente, alguns jovens e crianças não respeitam os mais velhos, os pais e os professores, esses indivíduos não têm limites. Por outro lado, observam-se alguns docentes com acumulo de funções, stress e desvalorização profissional, atuando em escolas com índice de violência altíssimo, cercadas por facções criminosas e sofrendo o descaso do sistema. O respeito mútuo não existe mais!
Ética moral e profissional encontramos pouco!
Honestidade! Presenciei em uma fila de farmácia, uma situação em que o senhor que iria entrar na fila e, se posicionou para o lado, em busca de um adoçante. Quando virou a moça que estaria atrás dele, o chamou e disse "o senhor estava aqui na minha frente". Ele olhou para ela e, com expressão de surpresa e espanto respondeu: "Você é honesta, hein!"
Alguns jovens e crianças ignoram o significado desses valores, pois a sociedade em que vivem perdeu essa essência. Percebem-se uma correria em busca do dinheiro, em ter bens materiais, roupas de marca, perfumes importados, viagens, que valorizar as pequenas coisas da vida, como a infância dos filhos, a adolescência dos mesmos, atenção aos seus idosos, o simples jantar de família, saber ouvir, ter educação, se perdeu com o tempo. A convivência é necessária para se criar um elo familiar e adquirir valores através dos exemplos. Modelos que são transferidos hereditariamente, através da conduta e postura frente a situações problemas ou nas cotidianas.
E a responsabilidade? Essa ninguém quer! É passada de um lado para o outro!
Governo para o povo;
Povo para governo;
Saúde para governo;
Governo para saúde;
Escola para família;
Família para escola;
Judiciário para penitenciário;
Penitenciário para judiciário;
Ambos para governo;
Governo para ambos, e assim prossegue o ping-pong!
Enquanto cada um de nós não assumirmos um pedaço da responsabilidade, com honestidade, respeito, ética e dignidade, o Brasil continuará sendo visto como um país, violento, sem cultura, sem educação e com baixo índice de instrução. O Brasil é um país muito rico. Nossa terra tudo que se planta, se colhe! Sem contar sua beleza natural que encanta todos os turistas que aqui chegam. Não tenho vergonha do meu país, pelo contrário tenho orgulho de ser brasileira. Tenho vergonha dos políticos que administram esse país, para beneficio próprio.
Bem, lembrando um dito popular: "A esperança é a última que morre!" Quem sabe, em alguns anos à frente iremos ver o nosso país transformado para melhor, em um aspecto amplo! É só pensar nos nossos filhos, netos. Ter em mente a certeza do que queremos para eles, pois, se eles são o futuro, que futuro é esse que nós estamos criando?
O povo pensa egoisticamente. Uma sociedade é feita de indivíduos responsáveis e suas famílias e não vivemos sozinhos. Por que o pensamento egoísta? A coletividade é uma corrente que sustenta o país. Se o povo não acreditar e confiar na força da união, no trabalho em equipe, na dignidade, no respeito às diversidades, em uma política séria, a corrente enfraquece e arrebenta trazendo o caos para a nação.
Vamos refletir! Não podemos mudar da noite pro dia, mas podemos modificar um pouco a cada dia, nos nossos atos, nas atitudes, ampliando nossa visão para uma cultura sem preconceitos. Para José Manuel Moran, "os profissionais inteligentes se acomodam em rotinas, em modelos repetitivos, que muitas vezes causam pouca realização pessoal, profissional, social e econômica."
Portanto, não vamos nos acomodar a antigas rotinas, conceitos. Podemos adotar novas regras, ter novas perspectivas de vida, "fazer acontecer" de uma maneira respeitosa, segura, inteligente, madura, civilizada e coerente. O individuo é capaz de construir e reconstruir sua história, basta ter vontade de crescer e aprender. Não merecemos ver nos noticiários, pais chorando pela perda violenta de um filho (a); os hospitais sem recursos; as escolas desmoronando; a corrupção na política; a prostituição de menores; o descaso público, entre outras informações desagradáveis. A sociedade brasileira está necessitando de uma reciclagem, de uma re-educação, o povo precisa de motivação e incentivo para criar sua auto-estima, e se erguer com uma estrutura solida. São várias transformações (negativas e positivas), que o Brasil está atravessando e que influenciam de modo direto e indireto na vida da nação, aspectos políticos, sociais, econômicos, culturais que refletem contextos diversificados e ramificações significativas para a sociedade.
Como diz Cora Coralina: "Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."
Atualmente, como elucida Edgar Morin, nós habitamos em um tempo de mundialização, as nossas grandes dificuldades particulares se tornaram mundiais. Com a internet, as notícias tomam proporções infinitas e perigosas. Os pais devem observar seus filhos, pois, criar um site, um Blog é muito fácil! E os sites de relacionamentos? Você encontra de tudo na internet!
É certo que a, tecnologia trouxe avanços na ciência, educação, economia, na cultura, na vida do individuo. Como também, alguns aspectos negativos para a sociedade. O importante é saber utilizar estas ferramentas tecnológicas e orientar as crianças e jovens quanto ao seu fluxo negativo.
A Educação é à base de uma Nação! Sem uma base solidificada, a desordem se ramifica na sociedade lentamente, pois, aquele que sabe um pouco mais, não transfere ao povo inábil, mas, utiliza esse saber em beneficio próprio. Pensamento egocêntrico que assola o país! Estamos vivendo a Lei, "cada um por si, e Deus por todos!" Com isso, a instituição família perdeu seu significado. As crianças e jovens não tem limites. As religiões disputam entre si um Poder que não é do homem. A corrupção camuflada no país. As drogas em todas as esquinas. A violência, cada vez maior.
Para a sociedade ter chegado ao ponto que está, simplesmente, trás consigo uma história de possessão, pois desde a época do Império, o racismo, o preconceito, o poder político vêm ocorrendo impunemente e ocultamente.
Para a autora, uma solução em longo prazo seria a re-educação da sociedade. Ter um olhar amplo visando o povo como um patrimônio merecedor de orientação, respeito, dignidade, segurança, moradia, proteção, serviços públicos eficientes e de uma Educação de qualidade.
Portanto, as modificações sociais ocasionaram transformações significativas, positivas e marcantes para o povo e, também, mutação negativa no aumento do índice de desumanidade pública. Não existe um culpado, mais uma culpabilidade social alimentada pela ganância, desrespeito, impunidade, corrupção, individualismo e facilidades geradas pela globalização. Para que sermos indivíduos com o comportamento regido por padrões inseridos pela sociedade?
O Brasil tem história, mas não tem memória. Não têm uma cultura própria, mais culturas diversificadas implantadas pela mistura de povos existentes no país e não tem um povo politizado. Para uma Nação ter equilíbrio e funcionar necessita de respeitar as diferenças e as diversidades da vida, reverenciar sua história, cultivar suas tradições e acreditar que uma vida depende da outra, seja, mineral, animal ou vegetal. E ter a consciência de que a nação é que faz e mantém um país.

Bibliografia
MORIN, Edgar. Para navegar no século XXI ? Tecnologias do Imaginário e Cibercultura. Da necessidade de um pensamento complexo Sociólogo. C.N.R.S./França.
MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos e BEHRENS, Marilda. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. 15ª ed. Campinas: Papirus, 2009.
BERGER, P., LUCKMANN, T. A Construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Tradução de Floriano de Souza Fernandes. Petrópolis: Vozes, 1976.

LERNER, M. Processo social. Inc: CARDOSO, F. H., IANNI, O. Homem e Sociedade. São Paulo: Nacional, 1984.

La Taille, Yves de. Moral e Ética ? Dimensões Educacionais e Afetivas. Ed. Artmed.

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Sonia Maria
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Graduada em Pedagogia-Gestão Escolar. Pós-Graduada em Docência Superior e Psicopedagogia Institucional. Autora de alguns artigos, projetos no campo da Educação. Autora de cursos de extensão e Pós-graduação para instituição de nível superior. Consultoria Psicopedagogica. No momento escrevendo um livr...
Membro desde setembro de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: