O pecado da língua e a força das palavras
 
O pecado da língua e a força das palavras
 


O pecado da língua e a força das palavras


Como pode um membro tão pequeno, até então inofensivo, ter o poder de acabar com uma pessoa, uma família e por que não dizer uma nação!
Já é bíblico "quem vigia sua boca, guarda sua vida, quem muito abre os lábios se perde" (Prov.13.03). "quem vigia sua boca e sua língua, preserva sua vida da angústia" (Prov.21.23).
Porque será que Deus, em sua plena sabedoria deixou diversas passagens do qual nos alertam sobre as palavras que saem da nossa boca. Acredito que para nos mostrar que uma palavra mal colocada pode nos trazer perdas e derrotas no decorrer de nossas vidas.
Você já percebeu que existe certa maldição quando se abre a boca para falar mal de alguém. Pode fazer o teste, pense nas pessoas do qual você "descascou o abacaxi" e note se depois de algum tempo você não está fazendo a mesma coisa.
Às vezes criticamos um amigo porque é preguiçoso, mal humorado, apontamos seus defeitos e no final viramos a cópia desta pessoa, isso quando não fazemos pior.
A base é esta, não critique, não condene os outros. O pior escalão da nossa língua são as nossas reclamações, que não servem para nada. Quem foi que criou a reclamação. Até hoje não vi benefícios quando abrimos a boca para despejar toda aquela negatividade que não nos levam a nada e sim para o buraco. A reclamação só serve para nos bloquear para a vida, nos impedindo de seguir rumo à vitória.
Reclamamos do governo, de Deus, das situações, se está chovendo ou se está Sol e nunca sabemos qual o verdadeiro valor de cada dia.
Há pode nas palavras, tudo o que você proclama é o que realmente acontece. O que você tem atraído para a sua vida e para a vida das pessoas próximas a você?
A benção quando você agradece e louva a Deus pelas dificuldades e condições da vida, ou a maldição quando reclama de tudo e de todos e muitas vezes não se dá nem a oportunidade de ver uma luz no fim do túnel.
Geralmente pessoas que falam demais não são tão ouvidas pelos que estão a sua volta, perdem o seu valor. A pessoa que pouco fala, demonstra sabedoria diante das situações, pois pensa antes de falar e age de acordo com o que escuta do seu próximo.
Precisamos pedir sabedoria a Deus quando abrimos a boca, isso não significa que você tem que ficar mudo. Muito pelo contrário, devem expor suas idéias, seus limites. A conversa, o diálogo nada mais é do que troca de experiências algumas vezes saudáveis e outras nem tanto. Não sei como você irá controlar sua língua,mas nunca se esqueça, há poder nas palavras, aquilo que você proclama, se realiza, pense nisso antes de abrir a boca.


 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Sueli Costa Guimarães
Talvez você goste destes artigos também