O orvalho da doutrina

 

“1  Inclinai os ouvidos, ó céus, e falarei; e ouça a terra as palavras da minha boca.

2  Goteje a minha doutrina como a chuva, destile a minha palavra como o orvalho, como chuvisco sobre a relva e como gotas de água sobre a erva.

3  Porque proclamarei o nome do SENHOR. Engrandecei o nosso Deus.

4  Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são juízo; Deus é fidelidade, e não há nele injustiça; é justo e reto.”(Dt 32.1-4)

 

A doutrina, ou seja, o ensino de Deus é tal como o orvalho e a chuva fina que goteja refrigerando a terra, tornando-a produtiva.

Certamente, a terra referida no texto é o coração do homem, que deve receber este orvalho de graça para produzir bons frutos para Deus, e não abrolhos.

extraída da galeria de imagens do Google

Mesmo quando a doutrina do Senhor contém repreensões e juízos, ela possui este efeito refrigerador de alma, e continua sendo orvalho e chuva de graça que tem em vista somente nos fazer o bem.

A nossa própria dureza de coração é quem impede a penetração deste orvalho divino, e que nos sujeita ao mal, apesar de nos encontrarmos debaixo da graça  do Senhor.

Ah! Se tivéssemos uma boa disposição para receber a instrução do Senhor, permitindo que ela penetrasse em nossos corações, quão diferente seria o nosso caminhar neste mundo.

Como amaríamos a vida e quão felizes seríamos, independentemente de quaisquer circunstâncias, ainda que difíceis.

A doutrina do Senhor absorvida pelo solo do nosso coração será uma proteção segura contra qualquer tipo de mal que possa vir sobre nós, e manterá o refrigério do céu em nossas almas por todos os dias de nossas vidas.  

 

Pr Silvio Dutra

 
Revisado por Editor do Webartigos.com
Leia outros artigos de Silvio Dutra
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Pastor de visão interdenominacional que pregou e ensinou o evangelho em várias igrejas e seminários das mais diversas denominações, e que atualmente vem também se dedicando a publicar todas as mensagens, e estudos bíblicos, que produziu ao longo dos seus 35 anos de ministério.
Membro desde agosto de 2012