O MÉTODO COMUNICATIVO NO ENSINO DE INGLÊS
 
O MÉTODO COMUNICATIVO NO ENSINO DE INGLÊS
 


O MÉTODO COMUNICATIVO NO ENSINO DE INGLÊS

Nos anos 70 diversas teorias sobre como se constrói a proficiência na linguagem foram baseadas nas psicologias behaviorista e cognitivista e fizeram surgir um novo e revolucionário campo de estudo, que ficou conhecido como a Aquisição da Linguagem .
A Aquisição da Linguagem busca determinar quais princípios e teorias são capazes de promover a proficiência na língua materna e em uma língua alvo. Desenvolveu estudos como a teoria do filtro afetivo e a hipótese da idade crítica , estudos estes que foram fundamentais para a construção de princípios norteadores para o ensino de línguas nos dias atuais.
A evolução dos métodos de ensino e os estudos sobre a Aquisição da Linguagem proporcionaram ao ensino de línguas subsídios essenciais ao seu amadurecimento, e promoveram o desenvolvimento de uma nova abordagem de ensino.
A busca por uma abordagem que priorizasse a comunicação mas que também fosse flexível em relação ao uso de técnicas eficientes provenientes de outros métodos fez nascer o Método Comunicativo.
Esse método é, portanto, a união de experiências anteriores que obtiveram sucesso no ensino de línguas, porém com muitos avanços se comparado aos métodos utilizados anteriormente.
A característica que mais difere este método dos demais, é a importância dada ao significado e ao uso da língua, sua principal meta é promover a aprendizagem da língua estrangeira através de atividades que priorizem a comunicação e utilize uma linguagem que os alunos compreendam.
Busca desenvolver a competência comunicativa que é na verdade a união de quatro competências: a Competência Gramatical, a Competência Discursiva, a Competência Sociolingüística e a Competência Estratégica.
A Competência Gramatical refere-se ao domínio das formas e aspectos gramaticais, tais como aspectos morfológicos, fonológicos, semânticos, fonéticos, além de um bom vocabulário.
A Competência Discursiva é referente à capacidade de comunicar-se adequadamente, é a habilidade que um falante tem de construir uma conversação coerente em diferentes contextos sociais.
A Competência Sociolingüística é a capacidade da escolha da forma lingüística adequada a determinada situação comunicativa, que pode mudar de acordo com a situação e com a interação social do sujeito falante.
A Competência Estratégica é o uso de diferentes artifícios verbais ou não verbais utilizados para suprir alguma falha de comunicação que possa existir devido a alguma limitação lingüística do falante.
O ensino comunicativo não se trata, portanto do ensino de língua apenas, mas sim de uma metodologia de ensino onde aluno e professor interagem centrados em princípios socioconstrutivistas.
No ensino baseado na Abordagem Comunicativa os diálogos utilizados não são memorizados, mas sim centrados em funções comunicativas, há uma busca por uma comunicação efetiva onde situações reais tragam a necessidade de se comunicar, a gramática é importante para que possa haver a comunicação e a pronuncia adequada. É preciso haver significado na prática do ensino, e este método isto é feito vinculando o ensino à realidade do aluno.
Em seu artigo sobre metodologias de ensino, Vilson Leffa nos diz que:
O uso de linguagem apropriada, adequada à situação em que ocorre o ato da fala e ao papel desempenhado pelos participantes, é uma grande preocupação na Abordagem Comunicativa. Os diálogos artificiais, elaborados para apresentarem pontos gramaticais são rejeitados. A ênfase da aprendizagem não está na forma lingüística, mas na comunicação. As formas lingüísticas serão ensinadas apenas quando necessárias para desenvolver a competência comunicativa a poderão ter mais ou menos importância do que outros aspectos do evento comunicativo. O desenvolvimento de uma competência estratégica - saber como usar a língua para se comunicar - pode ser tão ou mais importante de que a competência gramatical. (LEFFA, 1988)

Os erros não são mais sinônimo de fracasso mas são vistos de forma positiva, como a prova de que o aluno está buscando desenvolver os seu processo de aprendizagem. Neste método também é possível o uso moderado da língua nativa apenas quando se fizer necessário, o mesmo acontece com as traduções que também são permitidas em um contexto onde esta beneficie o aluno.
A interação tem um papel fundamental nesta abordagem, é através dela que o aluno se esforça para se comunicar, adquirindo neste processo o sistema lingüístico da língua alvo. A sala de aula é um espaço de interação e o professor é o responsável por tornar este espaço um ambiente adequado para que a comunicação aconteça.
A interação pode acontecer de diversas formas, através de atividades em grupo, em duplas e até mesmo do professor com o aluno. As atividades são organizadas de forma a atender as reais necessidades do aluno que passa a ser o principal responsável por sua aprendizagem.
As atividades consistem em situações reais de interação entre os aprendizes, onde os alunos deverão por em prática seu conhecimento sobre o mundo real, pois para tornar a aprendizagem significativa é preciso haver a necessidade real de comunicação.
O aluno é o centro da aula, suas experiências são fundamentais no processo de aprendizagem e eles devem ser conscientes de que devem buscar sua emancipação e motivação, não dependendo mais totalmente do professor, ele passa a ser agente de seu próprio conhecimento.
A Abordagem Comunicativa defende a aprendizagem centrada no aluno não só em termos de conteúdo mas também de técnicas usadas em sala de aula. 0 professor deixa de exercer seu papel de autoridade, de distribuidor de conhecimentos, para assumir o papel de orientador. O aspecto afetivo é visto como uma variável importante e o professor deve mostrar sensibilidade aos interesses dos alunos, encorajando a participação e acatando sugestões. Técnicas de trabalho em grupo são adotadas. (LEFFA, 1988)

O professor, que antes detinha todo o conhecimento, agora perde o papel principal e se torna mediador e facilitador no processo de comunicação, faz isso guiando os alunos nos procedimentos e atividades, disponibilizando os recursos necessários ao processo de aprendizagem e também participando diretamente nesse processo, onde até mesmo ele pode ser um aprendiz.
O engajamento do professor é fundamental, pois é ele que vai intervir quando necessário, guiar, orientar, organizar, selecionar material de estudo, tudo isso sem interferir na autonomia do aluno. No Método Comunicativo também é imprescindível que o professor tenha domínio da Língua Inglesa.
A utilização de materiais de apoio também é muito bem vinda, atividades que usem jogos, gravuras, dramatizações, situações que visem a resolução de problemas são fundamentais, pois proporcionam ao aluno desenvolver seus próprios mecanismos de aprendizagem, usando a língua de uma maneira consciente e pessoal.
A avaliação da aprendizagem é fundamental no ensino de Língua Inglesa, seja qual for o método de ensino utilizado. No entanto, a avaliação tradicional feita através de um questionário com perguntas irrelevantes não corresponde à prática pedagógica do ensino comunicativo.
A avaliação no Método Comunicativo de ensino deve refletir as teorias do próprio método, sendo, portanto dinâmica e flexível. Deve oferecer a possibilidade de uma reflexão por parte do aprendiz.
O aluno é avaliado constantemente a cada atividade desenvolvida de acordo com seu interesse e com os artifícios que utiliza para desenvolver as habilidades que são foco no ensino comunicativo, como ler, escrever, falar e ouvir, sendo que cada uma dessas habilidades necessitam de diferentes formas de avaliação.
A leitura é avaliada pela capacidade do aluno de interpretar textos originais da língua alvo. Já a escrita não deve ser mecânica e copiada como na avaliação tradicional, mas deve ser considerada a capacidade do aluno de se expressar de maneira compreensível e contextualizada, e o professor não deve se deter em corrigir os erros mas sim em valorizar o esforço e capacidade de comunicação efetiva do aluno.
A habilidade de ouvir é avaliada pela capacidade do aprendiz de compreender diálogos na língua alvo, mas não necessariamente todo o diálogo, o aluno deverá ter uma compreensão de acordo com conhecimentos previamente estabelecidos.
Já a avaliação da capacidade oral do aluno é a mais complexa do processo pois é avaliada a capacidade do aluno de interagir e comunicar-se, o desempenhos dos alunos nas atividades propostas em sala de aula é o principal foco da avaliação da habilidade oral.
Enfim, à medida que cada método desenvolvido apresentava suas limitações e após quase um século de procura, a busca passou a ser voltada não a um método único de aprendizagem, mas passou a ser feita baseada em observações de grupos de alunos. São observadas quais as necessidades, quais práticas se adéquam melhor às especificidades de cada grupo.
Foi preciso ser flexível, adaptar, transformar técnicas e procedimentos para que fosse possível promover algo tão complexo como o aprendizado de línguas. O Método Comunicativo é atualmente considerado o ideal para o processo de ensino-aprendizagem de Língua Inglesa, o meio mais eficaz de desenvolver proficiência em uma língua estrangeira a qualquer aprendiz, pois não se trata apenas de um conjunto de práticas e teorias a serem seguidas, mas de um conjunto adaptável e flexível de meios de aprendizagem.
 
Avalie este artigo:
(4 de 5)
6 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Maria Raquel Fernandes Pereira
Talvez você goste destes artigos também