O Marketing Religioso na Igreja Bola de Neve
 
O Marketing Religioso na Igreja Bola de Neve
 


ÉDES CARMO CARVALHO











MARKETING RELIGIOSO: O CASO DA IGREJA EVANGÉLICA BOLA DE NEVE DE MARINGÁ ? PR.





Projeto apresentado como requisito parcial de avaliação da disciplina Estagio I, do curso de marketing da Faculdade Metropolitana de Maringá ? Unifamma.

Coordenador: Prof. Jair Moreira





Maringá ? PR
2010






























Palavras-chave: Antropologia. Marketing Religioso. Estratégia. Comunicação. Comunicação de Massa.

SUMÁRIO












































1INTRODUÇÃO

O cenário religioso da atualidade encontra-se muito diversificado, e é caracterizado por uma "guerra religiosa", aonde varias igrejas disputam ainda que informalmente o público. Tal fato se originou com a revolução luterana em 1517 e até acontecer a revolução havia somente uma denominação religiosa, que era o catolicismo deixado por Jesus Cristo e confiado a Pedro.

"...Por isso eu lhe digo: você é Pedro, e sobre essa pedra construirei a minha igreja, e o poder da morte nunca poderá vencê ? la. Eu lhe darei as chaves do Reino do Céu, o que você ligar na terra será ligado no céu, e oque você desligar na terra será desligado no céu" (Bíblia Sagrada,1991)


Porém em 1517, Martinho Lutero que era praticante do catolicismo começou a questionar algumas atitudes da igreja e a agir contra elas, o que ocasionou seu afastamento do clero. A população que o tinha como um líder passou a segui-lo. Diante dessa repercussão e com a intenção de não deixar as pessoas sem uma religião, Lutero criou uma nova religião, de cunho protestante (pois surgiu através de um protesto à igreja católica), ao qual deu o nome de Igreja Luterana. A partir de então começou a divisão religiosa que se é conhecida atualmente.
Nas ultimas décadas aonde há uma relação de troca o Marketing se faz presente, ele trabalha com os desejos e as necessidades e é o principal responsável pelo sucesso / fracasso da organização. Não acontece diferente com a igreja ela oferta "algo" (produto intangível) e precisa elaborar todo um processo e toda uma maneira para que as pessoas sintam-se atraídos para ele, vindo a seu encontro, porém é valido estudar o que estas instituições tem feito para manter-se em um segmento que esta cada vez mais competitivo e que por muitos já é caracterizado como "guerra santa" ou "guerra das religiões".
A religião é algo que está presente na sociedade há muitos anos,e por se tratar de algo sem muitas explicações cientificas chama atenção de muitos,até certo tempo traz as igrejas poderiam ser tratada somente como alvo do divino, porém, após sua divisão e expansão, essa visão foi deixada para , hoje em dia é possível encontrar inúmeras denominações,porém existe algumas que são mais conhecidas que outras,isso acontece porque essas denominações se fazem ser vistas de uma maneira diferente, é esse diferencial que será apresentado sempre procurando fazer uma interligação prática-teoria.
O presente trabalho trata-se de um estudo de caso das estratégias de marketing e comunicação adotada pelas religiões tendo como base a igreja evangélica Bola de Neve de Maringá. Esta pesquisa tem como objetivo identificar o quê a igreja Bola de neve está fazendo para atrair seus "fies", além de identificar quais estratégias são utilizadas, pretende-se mostrar como elas são aplicadas.
No desenvolvimento dessa pesquisa será encontrada uma revisão bibliográfica que trabalhara questões como: Antropologia; que tem por função definir as características básicas e principais do ser humano, já que, este é o maior bem das igrejas. Marketing onde haverá uma explicação técnica de aspectos relevante em uma relação de troca, religião, o que é e como ela se estruturou da maneira que é vista hoje. Marketing religioso relaciona a técnica do marketing ao costume da religião. Conceitos sobre o pentecostalismo; neopentecostalismo e carismáticos que foram os 3 segmentos escolhidos para a elaboração dessa pesquisa. Quanto às religiões são apresentados seu histórico e o que elas tem feito para se firmar na sociedade. Através de uma pesquisa de campo restrita a um número mínimo de questionários aplicados no município de Maringá - PR onde se pôde analisar o perfil religioso e propor estratégias para o sucesso das religiões existente ou para a fundação de uma nova doutrina.

1.1DEFINIÇÃO DO PROBLEMA

Como as estratégias de marketing influenciam na absorção de "fies" na igreja evangélica Bola de Neve de Maringá- PR?




1.2JUSTIFICATIVA

O que se percebe nos últimos anos, é que embora pareça temas totalmente antagônicos, a relação entre religião x marketing tem se tornado cada vez mais intrínseca.
Ao avaliar as práticas de marketing dentro das doutrinas religiosas procura-se compreender o que as mesmas influenciam nos hábitos de consumo, ou seja, o que essas fazem para gerar público (fiéis).
A análise da maneira com que o consumidor se comporta não pode ser dispensada nas relações de negociação e decisão. A disputa de mercado, as recentes técnicas e conceitos de compra e venda precisam de estratégias eficientes em direção ao crescimento das organizações.
Sendo assim, o marketing religioso é uma maneira que a sociedade utiliza para que as pessoas passem a buscar produtos e serviços que satisfaçam suas necessidades.

2OBJETIVOS
2.1OBJETIVO GERAL

Identificar as ações estratégicas do marketing, visando à absorção de clientes evangélicos na igreja evangélica Bola de Neve de Maringá- PR.

2.2OJTETIVOS ESPECÍFICOS

?Identificar as ferramentas e ações utilizadas para abordagem de "fieis";
?Pesquisar e comparar os aspectos de marketing envolvido;
?Pesquisa com representante da igreja Bola de Neve;
?Aplicação de questionário para a avaliação da relação entre marketing e religião.




3METODOLOGIA

Ao analisar as estratégias de marketing adotadas pelas organizações religiosas a metodologia adotada foi uma pesquisa bibliográfica. De acordo com Cruz e Ribeiro (2003, p. 12), "Uma pesquisa bibliográfica pode visar um levantamento dos trabalhos realizados anteriormente sobre o mesmo tema estudado no momento".
Uma vez que se pretende entender e identificar as ferramentas de marketing usadas pela igreja evangélica Bola de Neve de Maringá, este estudo será qualitativo,com "a tentativa de uma compreensão detalhada dos significados e características situacionais apresentadas pelos entrevistados, em lugar da produção de medidas quantitativas de características ou comportamentos". (RICHARDSON, 1999, p. 90).

Para McDaniel (2004), esse tipo de pesquisa determina informações detalhadas sobre os sentimentos, atitudes e como esses consumidores se comunicam para expressar sua motivação. A pesquisa qualitativa possibilitará aprofundar as análises e assim obter resultados detalhados assim tornando melhor a percepção de analise de dados.
Para alcançar o propósito do trabalho, será utilizado a pesquisa descritiva e explicativa. Quanto "a pesquisa descritiva desenvolve-se, principalmente, nas ciências humanas e sociais, abordando aqueles dados e problemas que merecem ser estudados e cujo registro não consta de documentos" (CERVO E BERVIAN, 2002, p. 66).
Conforme Cervo e Bervian (2002, p. 66), a pesquisa descritiva é aquela que "observa, registra, analisa e correlaciona fatos ou fenômenos (variáveis) sem manipulá-los". É a pesquisa muito interessante para nossa analise que não temos interesses de manipular os fatos.
E explicativa porque segundo Vergara (2000) "visa, portanto, esclarecer quais fatores contribuem de alguma forma, para a ocorrência de determinado fenômeno". A metodologia aplicada servirá como base da autentificação de marketing em apoio as organizações sem fins lucrativos.
Quanto aos meios, a pesquisa será bibliográfica, de campo e estudo de caso. Bibliográfica, porque para a fundamentação teórico-metodológica do trabalho será realizado com base em material de publicações quantos aos planejamentos, ações, segmentações e nichos de mercados, canais de comunicação e comportamental.
Conforme Cervo e Bervian (2002, p. 65), "qualquer espécie de pesquisa, em qualquer área, supõe e exige uma pesquisa bibliográfica prévia, quer para o levantamento do estado da arte do tema, quer para fundamentação teórica ou ainda para justificar os limites e contribuições da própria pesquisa".
Dada a importância da pesquisa bibliográfica para a montagem do trabalho, fez-se necessário conceituá-la. Cervo e Bervian (2002, p. 65) definem de forma ampla explicando que:
A pesquisa bibliográfica constitui parte da pesquisa descritiva, quando é feita com o intuito de recolher informações e conhecimentos prévios acerca de um problema para o qual se procura resposta [...] A pesquisa bibliográfica é meio de formação por excelência e estabelece o procedimento básico para os estudos monográficos pelos quais se busca o domínio do estado da arte sobre determinado tema.

Marconi e Lakatos (2006), complementam a respeito da pesquisa bibliográfica tem finalidade é colocar o pesquisador em contato direto com tudo o que foi escrito, dito ou pesquisado sobre o assunto. Temos certeza que os a pesquisa bibliográfica é imprescindível para o estudo a ser realizado.
Segundo Lakatos e Marconi (1991), pesquisa de campo é aquela utilizada com o propósito de conseguir conhecimento e informações, que estão relacionadas a uma questão ou problema, para ter respostas.
O instrumento de pesquisa selecionado para a obtenção dos dados foi o questionário, sobre o qual Cervo e Bervian (2002, p. 48), salientam que "é a forma mais usada para coletar dados, pois possibilita medir com melhor exatidão o que se deseja. Refere-se a um meio de obter respostas às questões por uma fórmula que o próprio informante preenche".

Somente ao estudo de marketing religioso como formas de estratégias em suas ações por meio de ferramentas mercadológicas.




4.1 POPULAÇÃO E AMOSTRA

População é uma parte de um conjunto denominado de população que tem como fundamento uma representatividade da amostra a ser estudada.


Trata-se de definir toda população e a população amostral. Entenda-se aqui por população não o numero de habitantes de um local, como é largamente conhecido o termo, mas um conjunto de elementos ( empresa, produtos, pessoas, por exemplo )que possuem as características que serão objetos de estudos. População ou amostra é uma parte do universo (população) escolhida segundo alguns critérios de representatividade.

(Vergara, 2000, pg. 50)



Nesse caso o Trabalho tem como finalidade de amostra a igreja evangélica Bola de Neve Maringá - PR.




4.2 INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS

Os dados serão coletados na forma de formulários aplicados. "O formulário é um meio entre o questionário e a entrevista, mas é você que assinala as respostas serão respondidas oralmente. (Vergara, 2000, pg., 55)
As perguntas serão fechadas de múltipla escolha, e ao final será computados e tabulados para a elaboração de gráficos representados por tabelas.
Sobre a ótica do marketing religioso e através desta pesquisa, foram analisados as práticas e estratégias de marketing adotados pela igreja evangélica Bola de Neve de Maringá ? PR.

4REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

4.1ANTROPOLOGIA


A Antropologia no dialeto normal significa o estudo do homem, e segundo relatos ela nasceu com o grego Heródoto, no século V a.C. que foi denominado o Pai da Antropologia, porém a antropologia se consolidou com Kant que a definiu como "a doutrina do conhecimento ordenado e sistemático do homem", mas ao falar em antropologia tem que se levar em consideração que ela é o estudo do homem primitivo (homo sapiens), sua classificação e suas características conforme o tempo e o espaço, sua cultura e modo de pensar. São essas características que formam as particularidades do homem.


4.1.1O homem e suas particularidades.

O homem é um ser dotado de características próprias inerentes a si, essas características particulares a ele, é o que impulsiona os estudos no campo da antropologia.


"A antropologia tem uma dimensão biológica, enquanto antropologia física; uma dimensão sócio cultural, enquanto antropologia social e/ou antropologia cultural; e uma dimensão filosófica enquanto antropologia filosófica, ou seja, quando se empenha em responder a indagação: O que é o homem?"
(Marconi; Presotto 2006 p:1)

Partindo da ótica do autor vê se que, a antropologia procura estender ao máximo seus estudos na tentativa de descobrir o que é o homem, observando-o como um ser complexo e dotado de conhecimento, que no caso pode se dividir em: conhecimento popular ou empírico, conhecimento científico, conhecimento filosófico e conhecimento teológico. O conhecimento humano pode ainda apresentar-se de duas maneiras ? sensível e intelectual, sendo que, o conhecimento sensível é percebido através dos sentidos e o intelectual é notado através de idéias e princípios. Essas duas formas de conhecimento na maioria das vezes ocorrem de uma maneira combinada.


"É uma relação que se estabelece entre o sujeito que conhece e o objeto conhecido. No processo de conhecimento, o sujeito cognoscente se apropria, de certo modo, do objeto conhecido. Se a apropriação é física, sensível, o conhecimento é sensível. Esse tipo de conhecimento é encontrado tanto nos animais, como no homem: acontece por meio dos cincos sentidos. Se a apropriação não é sensível, o que com realidades tais como conceitos (idéias), princípios e leis, o conhecimento é intelectual."
(Rampazzo, Lino 1996 p: 23)


Dificilmente elas acontecem isoladamente, pois os sentidos informam as características físicas, porém é o intelecto que irá processar as informações e indicará como agir diante das mais determinadas situações. O conhecimento pode se classificar de várias formas de acordo com o seu grau de instrução.

4.1.2 Homem um ser livre que tem sentimentos.

A ação humana é fruto das decisões dos homens, que tem suas vontades dotadas de características tais como: vontade volúvel, nunca quer a mesma coisa; vontade conformista de adaptar-se ao querer dos outros; vontade transcendental, querer as coisas espirituais e a vontade livre, liberdade e responsabilidade sobre seus atos.
A liberdade humana é condicional, pois ele está limitado a um corpo, a uma cultura onde existem vários meios de opressão, que muitas vezes impede sua comunicação.


4.1.3 Homem um ser que se comunica


A linguagem que os animais possuem é utilizada somente como uma forma de sobrevivência. Por contrapartida o homem faz uso de sua capacidade sonora para diversos fins tais como: comunicação (informação), expressão (demonstração de sentimento), diversão, vivência em grupo, entre outros.


4.1.4 Homem um ser que sabe viver em grupo.


A sociedade humana acontece desde os primórdios, e com o decorrer da história percebe-se que o homem sempre está inserido em um grupo (família, clã, tribo, aldeia, cidade), sua existência depende de outra pessoa, pois ninguém vem ao mundo sozinho; sua realização, sua satisfação e suas necessidades sempre estão ligadas a alguém; ele só obtém o que precisa em companhia de outra pessoa.
A moderna forma de comunicação auxilia cada vez mais o homem em sua difícil tarefa de sociabilizar-se, talvez isso possa até ser considerado como fenômeno do século. Hoje já não é mais possível viver isoladamente, pois o abismo que antes existia entre o público e o particular está cada vez menor. Esse fenômeno é inato ao homem.
A sociedade da vida ao homem, que desenvolve conhecimentos e habilidades, adquire seus valores suas crenças e princípios e dessa forma revela uma intima dependência do individuo com a sociedade.


4.1.5Homem um ser religioso


A religião é a única manifestação que está presente somente no homem, e em mais nenhum ser vivo, e essa manifestação esta presente na humanidade de todos os locais em todas as épocas.
A palavra religião vem de religar, pode ser traduzida como um vínculo humano com seu destino. Ter religião é complexo, pois é uma atração, veneração e fascínio a um Ser superior, ela desperta no homem a tentativa de descobrir sua origem.
A sociedade vê a religião como um sistema organizado, ligado a uma tradição. A religião designa suas metas e seus anseios a Deus. Ele é o significado de tudo, porem é descrito de varias formas nas diferentes instituições. O mistério que envolve Deus é tão profundo que ate hoje todas as tentativas humanas de traduzi-los são consideradas fracas. A busca por sempre mais que o homem vive é fruto de uma vastidão interior.


5MARKETING


A revelação do produto pode ser verificada com maior intensidade quando se depara com cartazes nas ruas, quando se escuta rádio ou assiste televisão ou mesmo quando algum vendedor apresenta um produto novo.
Marketing é uma área bastante abrangente e flexível. Segundo a American Marketing Association, sua definição seria:

"O processo de planejamento e execução desde a concepção, apreçamento, promoção e distribuição de idéias, mercadorias e serviços para criar trocas que satisfaçam os objetivos individuais e organizacionais."
(American Marketing Association apud Cobra, Marcos 1992)


Seu papel é apontar as necessidades dos clientes de maneira a satisfazê-las a fim de gerar resultados positivos e melhorar a qualidade de vida da população.
O objetivo do Marketing é, portanto, compreender e atender as necessidades do cliente através de estratégias. Para isso é preciso que seus produtos e serviços sejam de ótima qualidade, tenham boas opções e um nome de marca e embalagem que chame atenção.
O ambiente abordado com maior ênfase ao longo deste trabalho é o ambiente sócio-cultural, influenciado por crenças, valores e comportamentos, onde passa por constante transformação e precisa de muito cuidado, pois sofre influências de valores e crenças através de uma linha de comportamento. O aspecto sócio-cultural afeta e muito nas decisões de compra dos consumidores.
As pessoas têm decisões em quase tudo, como religião, política, na escolha de roupas, etc. Esses fatores podem ser favoráveis ou desfavoráveis, sendo que na maioria das vezes não são influenciáveis, fazendo com que os produtos sejam direcionados aos compradores que possui maior interesse a fim de atender suas necessidades e buscar sua satisfação.
Para que as pessoas cheguem a comprar um produto, serviço ou uma idéia, a propaganda é uma das maiores formas de persuasão. Ela é uma maneira muito usada pelas empresas para que as pessoas procurem os seus produtos de uma forma impessoal.
De acordo com Marcos Cobra (1992, p 597), a propaganda possui três objetivos: informar, ou seja, anunciar o produto; persuadir, fazer com que o consumidor prefira tal marca, e o objetivo de lembrar, ou seja, informar onde encontrá-lo e por que comprá-lo. Esta é a forma usada pelas empresas para que as pessoas procurem o produto de forma impessoal.



6RELIGIÃO


As pessoas vivem numa busca, constante, por respostas sobre o sentido e origem da vida, das coisas, da natureza, enfim, do universo e isso se solidifica com a Religião.
A religião vem a ser o estudo de crenças que visa o conhecimento do sobrenatural. Com esta descrição encontram-se vários significados para a religião, sendo um deles:


"A religião deriva do termo latino "Re-Ligare", que significa realização com divino. Essa definição engloba necessariamente qualquer forma de aspecto místico e religioso, abrangendo seitas, mitologias e quaisquer outras doutrinas ou formas de pensamento que tenha como característica fundamental um conteúdo metafísico, ou seja, além do mundo físico. (xr.pro/religiao endereço eletrônico)".


Ela sempre esteve na historia da humanidade, grandes agrupamentos humanos tiveram como inspiração a religião, tais como: diversas guerras, estruturas sociais e políticas, e grande parte dos conhecimentos científicos e artísticos usaram-se a religião como ponto de partida.
Para chegar-se a uma dada conclusão de religião não se pode deixar esquecer que por ela também se entende do que é mito, magia, ritos e tabus porque a religião está relacionada diretamente a essas expressões, tal como a filosofia.
Os antigos (egípcios) também tentavam dar respostas à vida e a morte. Já se acreditava que a vida não terminava após a morte, por essa razão os cultos aos mortos eram freqüentes.
De acordo com São Tomás de Aquino "... a moral religiosa está relacionada com o íntimo do ser humano (...)", pois para Tomás deve-se pensar no ser enquanto espírito e matéria por ele ainda não estar pronto, ou seja, ele busca a auto-realização.
Antes a religião era uma só, após a revolução Luterana ela se dividiu e, assim, foi formando varias outras, onde alguns historiadores afirmam que algumas destas religiões são na verdade filosofias.



6.1Revolução Luterana


Atualmente as religiões são comunidades ou grupos de pessoas reunidas em trono de uma mesma crença e colocam em praticas os ensinamentos e valores anunciados por essa crença.
A Revolução Luterana começou em 31 de outubro de 1517, quando Martinho Lutero, um monge da ordem dos agostinianos, insatisfeito com a pregação dada pela Igreja Católica Romana fixou suas 95 teses na porta da Igreja de Wittenberg com o título: "Sobre o poder das indulgências", na qual condenava a avareza e o paganismo como um abuso e pediam que fosse explicado o significado das indulgências sem questionar a autoridade do papa. Sua intenção era contestar sobre a avaliação interna da Igreja, porque esperava que fosse renovada a partir do Evangelho de Jesus Cristo. Dentro de duas semanas essas teses já haviam se espalhado pela Alemanha e Europa. Lutero também traduziu a bíblia para o idioma alemão fazendo com que todos tivessem um conhecimento que há muito tempo estava guardado somente pela Igreja.
Segundo as teorias de Martinho Lutero, somente três sacramentos poderiam ser considerados: o batismo, a eucaristia e a penitência, sendo que somente o batismo e a eucaristia eram verdadeiros sacramentos: a água no batismo e o pão e o vinho na eucaristia, considerando que sua instituição era divina e a promessa de salvação estava associada a eles.


6.2MARKETING RELIGIOSO


Segundo Gil Nuno Vaz (1995, p. 349), primeiramente, antes de definir o marketing religioso, é preciso definir quais são os principais aspectos que o mesmo apresenta como pontos de afinidades em sua aplicação:
Marketing de idéias: É o marketing que tem por objetivo a fundamentação do apelo que neste caso é a religião. Este tenta fazer com que as pessoas meditem sobre assuntos que não costumam ser conversados corretamente.
A busca do Poder: o objetivo é exercer poder sobre a comunidade, neste caso, buscando o poder divino, conforme a fé que os mesmos possuem. Essa busca os motiva a procurar a solução de seus problemas através de lugares que os façam sentir-se bem.
Existem três situações básicas em que as relações sociais e políticas estão agregadas:
1-Estado Religioso: é o caso em que a religião dita às ordens e formula as leis, ou seja, o estado possui grande fiscalização em cima da vida social, assumindo os costumes da religião predominante. No estado Religioso, a religião que o estado adota é obrigatória e quem não a segue é condenado por heresia.
2-Estado Leigo: A sociedade passa a defender a religião, cada um com sua crença e fé. Hoje, a orientação de Estado Leigo é a que tem uma maior predominância na sociedade.
3-Estado Leigo Influenciado pela Igreja: A igreja passa a ter maior participação na política, influenciando a população em programas políticos e na eleição de representantes religiosos.
Esta última situação está diretamente ligada ao Marketing Religioso, mas é preciso analisar o contexto de forma mais ampla para que se possam apreciar as transformações que vem acontecendo no mercado atual de idéias religiosas.
Para se entender a natureza dos produtos religiosos, é preciso analisar qual é o produto ofertado pelas igrejas e o que os fiéis realmente procuram ao visitar tal instituição. Esses produtos variam desde bens materiais como: crucifixos, imagens, camisetas, chaveiros, canetas, até bens psicológicos como: viagens, pílulas, promessas de cura, etc. Só no Brasil existe cerca de quatro mil pontos de venda destes produtos.
O mesmo Gil Nuno Vaz (1995, p.351) estabelece que, as angústias são os maiores motivos para que as pessoas recorram a certas religiões. Essas angústias podem ser classificadas como frustração, mágoas e lamentações pela situação econômica e social. Desta forma, as pessoas procuram produtos religiosos para que possam satisfazer suas necessidades. A tabela abaixo representa alguns exemplos de motivos que levam as pessoas a certas igrejas:




Tabela 3 ? Benefícios dos produtos religiosos
MOTIVOS DO CRESCIMENTO DAS SEITAS%
Promessas de Cura34
Pobreza/Miséria23
Necessidades Imediatas (Alimento, roupas)21
Busca Espiritual20
Busca de Milagres8
Pesquisa de respostas múltiplas. (Gil Nuno Vaz, 1995)


O tipo de comportamento que a pessoa vai desenvolver dentro da organização é resultado do motivo que a impulsionou a procurar um convívio religioso.

"Há pessoas que buscam respostas para seu único e exclusivo benefício. Estas são os usuários da religião, busca na igreja uma solução para seus problemas pessoais: cura de doenças, solução para os problemas de pobreza, de relacionamento. Outras possuem uma visão humanitária, estão imbuídas de amor ao próximo, afligem-se com o sofrimento, alheio e gostariam de poder consolar o semelhante. Estas apresentam a tendência para servir, acabam desenvolvendo trabalho voluntário para a igreja. Engaja-se ardorosamente na causa. Do cruzamento desses dois tipos básicos de crentes com os seus tipos de angústias, emergem quatro tipos de benefícios procurados, que a religião procura oferecer por meio de seus produtos (valores e práticas).
Se o usuário tem angústia moral, tende a procurar a igreja em busca de salvação moral, uma promessa de vida eterna, de que vai escapar do juízo final ou qualquer outro tipo de punição que teme. Se sua angústia é existencial, normalmente estará em busca de conforto espiritual, de serenidade, de palavras que lhe tragam amparo e apoio às suas aflições. Se o voluntário apresenta angústia moral, o relacionamento comunitário é o benefício que espera ao participar das atividades da igreja, oferecendo-se para servir. Realiza-se ao sentir que a sua ação está sendo útil para fazer o bem aos outros. Se apresenta angústia existencial, busca explicações teológicas que lhe ofereçam um sentido existencial, uma razão de estar no mundo, uma razão transcendental de viver."
(Vaz, Gil Nuno, 1995, p.351-352)


A situação em que a pessoa se encontra determina sua crença, ou seja, o sentimento predominante da mesma fará com que ela se aproxime de determinada religião, que supra essa necessidade e a faça sentir-se melhor.
A busca por soluções de problemas através da religião acontece por causa do grande crescimento das religiões que apelam em aspectos como a cura divina, milagres, etc. Conforme dados do censo do IBGE publicados no site Terra intitulado "A fé que move negócios", o crescimento dos evangélicos foi de 350% em apenas duas décadas. Na Igreja Católica, a ênfase que era nas questões sociais cedeu lugar para os movimentos carismáticos, onde seu principal foco é a espiritualidade. O espiritismo passou a ser a segunda crença que mais cresce no país, mesmo considerando que eles representam menos de 2 % da população. Pode-se considerar também, na mesma intensidade, o crescimento de seitas orientais como o budismo.
Segundo Antônio Kater Filho apud Leandro Demori (2004), a promoção da imagem da igreja é positiva e necessária. A Igreja Universal é o maior exemplo disso. Ela investe na comodidade para atrair o que Kater chama de "consumidores". Em seus templos, as cadeiras são acolchoadas, tem ar condicionado, TV, praça de alimentação, estacionamento. A Folha Universal, jornal semanal, direcionado aos fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus, onde contém não só artigos religiosos, mas também notícias atuais sobre política, saúde, esporte, etc., do Brasil e do Mundo, é considerado o jornal de maior circulação do país, sua tiragem alcança cerca de 2,3 milhões de exemplares por edição.
O marketing religioso é atualmente utilizado em todas as doutrinas, a fim de melhorar seu rendimento. Embora suas práticas não sejam percebidas pelos participantes. As doutrinas estudadas foram: Catolicismo, Protestantismo, Espiritismo e Budismo.


6.3 Catolicismo.

Durante a década de 50 o Brasil sofreu mudanças econômicas, sociais e culturais, como: O grande aumento industrial, Instalação de multinacionais, popularização dos meios de comunicação. No setor religioso também houve mudanças, a igreja católica passou a disputar espaço com as religiões afro brasileiras e as pentecostais. O monopólio católico ate então existente foi quebrado com a constituição de 1891 que oficializou o casamento civil e o ensino religioso nas escolas publicas.
Ate inicio dos anos 50 a igreja católica estava centrada em questões internas, foi no ano de 1950 que ela começou a se preocupar e reagir a expansão de outras religiões no Brasil. Em 1952 ela criou a maior organização do clero nacional a CNBB (Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil), por iniciativa de D. Helder Câmara, através de mudanças litúrgicas e institucional ele tinha por intenção se adaptar a nova onda da modernidade brasileira. Pois, foi devido a essa modernização que começou a surgir os novos segmentos religiosos e as novas classes. A igreja católica começou a se modificar assumindo a imagem de defensora dos oprimidos.
O catolicismo existente e praticado no Brasil ate 1950, era tradicional, popular e romano dividido basicamente em dois grupos, um basicamente rural, caracterizados pro grades devoções, onde havia poucos sacerdotes. O segundo dava ênfase ao sacramento e a devoção ao papa, com um caráter mais urbano. A disputa religiosa estava cada vez maior e o catolicismo assistia ao crescimento de novas religiões e sua queda.
Em 1962 o Papa João XXIII, propõe o concilio vaticano II, com a intenção de promover mudança na igreja e estabelecer uma ligação com a sociedade tornando o catolicismo mais presente no dia ? a ? dia das pessoas. Entre as modificações a que conseguiu maior destaque foi a celebração da missa em língua vernácula e com o padre de frente para a assembléia criando uma valorização nos membros atuantes.


6.3.1O Começo da Renovação


A Renovação Carismática Católica, movimento que surgiu em 1967 por um grupo de alunos da universidade de Dusquene em Pittsburgh nos Estados Unidos e que em pouco tempo se tornou um movimento internacional chegando ao Brasil e arrastando multidões, pode ser considerada uma resposta da igreja católica as ameaças sofridas pois seus números de seguidores havia caído e o movimento conseguiu trazer de volta alguns fieis.
Com medo da RCC (Renovação Carismática Católica) se tornar independente, tornando-se assim uma outra religião o alto escalão da igreja católica criou um documento que dita algumas normas para o movimento, porem tal atitude não impediu o crescimento do mesmo.
Reconhecendo sua crise e tendo constatado afastamento de fieis e a explosão neopentecostal a Igreja Católica se sentiu na necessidade suas formas de manutenção, soberania e recuperação da influencia moral no cenário religioso e na sociedade.
A Igreja Universal do Reino de Deus passou a ser admiradas por alguns aspectos e recebeu a visita de alguns padres que iam ate lá para observar e ver o que poderia ser aplicado ao catolicismo, com essas visitas notou-se que a igreja católica deveria retomar alguns rituais para a satisfação do publico, tais como: Benção da Garganta, das velas dos motoristas etc. observou-se ainda a necessidade de rituais litúrgicos mais vivos e alegres, fazendo uso de uma linguagem simples passou a ser mais valorizadas as novenas e as romarias. A Igreja Católica estava aprendendo com suas rivais.
O catolicismo se apresenta como defensor da moral, contando com o apoio da Rede Globo de televisão que estava interessada a agredir sua rival a neopentecostal Rede Record. Quando o papa João Paulo II esteve no Brasil em 1997 ele celebro uma missa no aterro do flamengo no Rio de Janeiro que teve cobertura por todas as redes de televisão do pais, sobretudo pela Rede Globo. As empresas que patrocinaram a visita do pontífice ao pais tiveram redução de impostos. Reagindo a esse acontecimento a Igreja Universal protestou contra a isenção dos impostos e cobrou ressarcimento dos cofres públicos alegando ilegalidade em algumas reformas pela prefeitura do Rio em algumas igrejas por onde passaria o papa.
Esses ataques se tornaram cada vez mais freqüente e a igreja católica tem se apoiado na devoção aos santos, principalmente na devoção mariana. Tem-se tornado comum encontrar adesivos com a imagem da santa. Esses adesivos são distribuídos por mala direta juntamente com um brinde que na maioria das vezes é um terço e tem por objetivo tornar a devoção cada vez mais popular e a arrecadação de verbas pois junto com o adesivo e o terço vem um boleto bancário para que se possa fazer uma contribuição voluntária.


6.3.2Padres Cantores uma Opção


A igreja católica, na luta para atrais fieis tem apostado na comunicação com todas as forças e de todos os lados. O surgimento de padres cantores tais como: Pe. Marcelo Rossi, Pe. Antonio Maria foi uma excelente alternativa para ela manter-se viva na "guerra religiosa".
Com seu estilo próprio de celebrar fazendo do culto um verdadeiro show cristão Pe. Marcelo tem conseguido atrair muitos jovens que se encontravam sem religião. Suas interpretações contam com ritmos bem animados e coreografias ensaiadas e já lhe rendeu a gravação de diversos CDS.
Sua repercussão entre os católicos foi tão grande que antes de ocupar o atual templo situado em uma movimentada Avenida de Santo Amaro em São Paulo com capacidade para aproximadamente 30 mil pessoas Pe. Marcelo teve que mudar o local de suas celebrações três vezes.
"Marcelo Rossi facilitou o canto e a oração", tal afirmação é feita devido ao fato do padre ter popularizado o Terço Bizantino, uma simplificação do terço tradicional. Essa popularização proposta por Pe. Marcelo chamou a atenção da mídia que resolveu se aliar a igreja católica.


6.3.3Mídia, Grandes redes de televisão e igreja católica unidas para o sucesso


Com o passar do tempo, ficou cada vez mais comum nos templos católicos a figura de padres cantores. Padres que transformam as missas algo mais leve, atraente e animado. Essa pratica não só atraiu a atenção dos fieis que andavam afastados, mas também da mídia e das grandes redes de televisão.
Após faze uma transformação na liturgia da missa convencional, atrair multidões e gravar um CD. Pe. Marcelo ficou nacionalmente conhecido e passou a ser disputado pelas grandes redes de televisão, pois aonde ele se apresentava havia uma alta visível de audiência. Devido a tal popularidade hoje, a igreja católica conta com um espaço reservado a transmissão da santa missa presidida pelo Pe. Marcelo todos os domingos de manha na rede globo. Isso foi vantajoso tanto para a emissora que conseguiu aumentar sua audiência no horário quanto para o catolicismo que conseguiu tornar ? se mais presente no dia ? a ? dia das pessoas.


6.3.4O Marketing da Igreja Católica.


A igreja Católica tem apostado no Marketing da comunicação para reconquistar seus seguidores. Hoje ao analisa sua estrutura encontra-se bispos e padres que foram indicados para trabalhar com meios de comunicação social e de massa. A rede de comunicação católica estendeu-se pelo país inteiro através da criação de TVs, internet, jornais e revistas.
Com sua hegemonia abalada, apesar de ainda ser a maior potencia religiosa do pais, os católicos tiveram que adquirir um envolvimento com a industria tornando-se muitas vezes uma religião profana e uma mercadoria. Ao inovar a igreja buscava a satisfação da demanda por produtos e serviços religiosos, formando assim a massa da religião. Ao fazer isso ela percebeu que investir em eventos de massa ainda era a melhor estratégia.
A arquidiocese de Londrina promove por ano três eventos que já se tornaram tradição na cidade, o Saron que é um baile de carnaval onde toca musicas religiosas, o Hallel que é um encontro onde tem vários módulos com palestras sobre vários assuntos, apresentação de bandas católicas, e o Deus Conosco que é um dia promovido pela Renovação Carismática Católica, onde também acontece palestras e musicas sacras. Porem esse ano além desses três eventos tradicional teve também o primeiro Marco Jovem, que foi um evento mais voltado para os jovens com apresentação de alguns esportes e bandas religiosas da cidade.

6.4Igrejas Protestantes e Pentecostais.


O Protestantismo é definido como:


"O conjunto de igrejas cristã e doutrinas que se identificam com as teologias desenvolvidas no séc. XVI na Europa Ocidental, na tentativa de reforma da Igreja Cristã Ocidental (Católica), por parte de um importante grupo de teólogos e clérigos". (Winkpedia, eletrônico 2010).


As igrejas protestantes surgiram da tentativa de mudança na tradicional igreja existente na época (católica), mas como uma grande parte dos europeus não aceitarão a tentativa houve uma separação que aconteceu por volta de 1529. Essa separação e implantação do protestantismo abriu caminho para o que hoje é conhecido como pentecostalismo que pode ser definido como uma igreja protestante um pouco mais fervorosa.
O protestantismo chegou ao Brasil no período colonial e teve seus alicerces no tratado de comercio e navegação, pois dessa forma os paises amigos, poderiam implantar suas igrejas de imigração no país. A primeira igreja protestante que a se instalar no Brasil foi a Igreja Anglicana em 1811, trazida pelos ingleses. Logo após os alemães trouxeram a igreja Luterana (1824). Mais adiante foram criadas as Igrejas Congregacionais e Presbiteriana, voltada ao publico do pais.
Já o pentecostalismo surgiu no Brasil somente em 1910, quando chegaram no pais a Congregação Cristã no Brasil e a Assembléia de Deus. Hoje ao analisar o cenário religioso brasileiro é notória a concorrência existente entre a igreja Católica e as pentecostais.


"Este movimento é o que mais cresce no país. As estatísticas recentes mostram que aproximadamente 70% dos evangélicos do Brasil pertencem a denominações ligadas ao pentecostalismo, e esta estimativa continua crescendo." (webservos: eletrônico 2010)


É esse crescimento rápido que tem gerado a concernência das religiões, pois de uma forma assustadora e inexplicável essas novas vertentes religiosas vem tomando conta do cenário religioso do Brasil e vem derrubando a hegemonia católica.

6.4.1 O movimento pentecostal e suas divisões.

Esses movimentos são caracterizados por três grandes fases ou por muitos chamados de "ondas". A primeira é conhecida como pentecostalismo clássico que vai de 1910 a 1950, teve seu inicio marcado pela chegada da Igreja Congregação Cristão no Brasil (1910) e Assembléia de Deus (1911), e o movimento foi marcado pela força anticatolicismo e pelo destaque dado ao Espírito Santo.


"Até os anos 1950, os pentecostais não chamavam muito a atenção. Entretanto, sua extraordinária expansão, a crescente visibilidade nos meios de comunicação e seu envolvimento com a política fizeram do movimento objeto freqüente de estudo dos pesquisadores da religião" (mundocristao, eletrônico 2010)


Foi após a implantação dessas igrejas clássicas e tradicionais, que o movimento pentecostal protestante ganhou forças, tendo o trecho acima citado como base é correto afirmar que essas duas forças religiosas foram os pilares para a estrutura evangélica da atualidade.
A segunda fase surgiu na década de 1950 e vai até o final da década de 1970. Seu inicio dá-se ao fato de eu chegaram ao Brasil, mas precisamente em São Paulo dois missionários americanos, que deram inicio a um processo de evangelização em massa, utilizando ? se dos meios de comunicação e centrando ? se nas curas divinas. Segundo webservos eletrônico 2010:

"A Segunda corrente começa a surgir na década de 50, quando chegam a São Paulo dois missionários norte-americanos da Internetional Church of the Foursquare Gospel. Eles criaram a Cruzada Nacional de Evangelização, onde os seus maiores objetivos eram a cura divina, a evangelização em massas, principalmente pelo rádio, contribuindo bastante para o crescimento do pentecostalismo pelo Brasil." ( webservos, eletrônico 2010)


É nessa época que surge às igrejas do evangelho Quadrangular (1951), O Brasil para Cristo (1955), Deus é Amor (1962) e Casa da Benção (1963), nesse período nasce também pequenas comunidades locais.
A terceira fase com inicio no final dos anos 70 chega ao Brasil com a crise econômica, a crise do petróleo e a ditadura militar. Também conhecida como neo-pentecostal essa terceira "onda", tem como seus principais representantes a Igreja Universal do Reino de Deus (1977), a Igreja internacional da Graça (1978) e a Renascer em Cristo (1986).


Dualizam o mudo espiritual dividindo-o entre Deus e o Diabo. Para eles o mundo está completamente tomado por demônios, e é sua função expulsá-los. Pregam a prosperidade como meio de vida. Pobreza é coisa de Satanás. Doença só existe em quem não acredita em Deus e sua origem é o demônio. Seus cultos são sempre emotivos objetivando uma libertação do mundo satânico. (palavrapurdente, eletrônico 2010).



Os neo-pentecostais atribui como prioridade a saúde do corpo, a solução de problemas psíquicos e a prosperidade, em suas pregações encontra ? se discursos que enfatizam a cura divina, o exorcismo e o estimulo a varias terapias.
As igrejas protestantes pentecostais e neo-pentecostais, contam com uma liturgia despojada e simples, não há uma divisão pastoral rígida e visível a mesma pessoa que faz a pregação faz a animação e isso contribui para que seus participantes fiquem mais a vontade.

6.4.2 Chamando a atenção da mídia.

O que mais tem chamado atenção da mídia é o surgimento de varias nominações pois ate a algum tempo atrás ser evangélico sinônimo de ser estranho para a sociedade. Segundo Rubedo eletrônico 2010:


"As mudanças que vem ocorrendo no campo religioso brasileiro tem sido tão rápidas que podemos nos lembrar que até há alguns anos atrás, o revelar-se evangélico era se expor a ser visto como alguém um tanto alienígena, distante da sociedade, ou seja, algo bastante pejorativo. Os crentes, como eram todos confundidos e chamados, estavam quase sempre sendo associados aos estereótipos de homens vestidos de terno, com uma Bíblia debaixo do braço, e de mulheres com saias abaixo do joelho e cabelos compridos. Eram vistos sempre distantes e arredios ao mundo e às outras pessoas de fora de suas igrejas."
(Rubedo, eletrônico 2010)


Essa visão passou por uma enorme mudança, hoje os próprios membros das igrejas evangélicas tem se revelado menos tímidos e estão assumindo cada vez mais sua identidade e conquistando seu espaço. Rubedo apud Freston eletrônico 2010:


"Tempos atrás, as denominações evangélicas especificamente pentecostais, que estão no momento em maior evidência ainda no cenário brasileiro, tinham seus membros vistos como coitados manipulados, pobres e ignorantes. Hoje já começam a ser vistos de forma diferente: são tidos como argutos, concorrentes e empreendedores não só no mercado religioso como também no mercado financeiro"
(rubedo eletrônico 2010)


Os templos pentecostais estão por todos os lugares, estão presente no dia ? a ? dia da população com emissoras de radio ou ate mesmo em programas de TV. Esse movimento evangélico esta em crescimento social há muitos anos porem só agora que teve a atenção do publico voltada para si.

7REFERENCIAS

VAZ, Gil Nuno - Marketing Institucional: o mercado de idéias e imagens. - São Paulo: Pioneira, 1995.

COBRA, Marcos. Administração de Marketing. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 1992.


RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.


MCDANIEL,Carl D. Pesquisa de marketing, tradução James F. Suderland Cook, revisão técnica Tânia Maria Vidgal Limeira. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.


CERVO, A.R. BERVIAN, P. A. Metodologia Científica. 5ª edição. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração . 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Técnicas de pesquisa. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

RAMPAZZO, Lino. Antropologia, religiões e valores cristãos. 1. ed. São: Paulo: Loyola, 1996.

MARCONI, M. de A.; PRESOTTO, M. N. Antropologia: uma introdução, 6ª ed ? 2ª reimpressão, São Paulo, Atlas, 2006.

LAKATOS, E. M; MARCONI, M. A. Fundamentos da metodologia cientifica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

BONFATTI, P. Sobre as categorias universais: Relevantes aspectos observados na Igreja Universal do Reino de Deus.
Disponível em: Acesso em 19 de março. 2010.

Stefano, G. A história das igrejas erradas após a exclusão. Disponível em: Acesso em 19 de março. 2010.

Salmito L. Movimento pentecostal na América do Sul. 2004. Disponível em: Acesso em 19 de março. 2010.

Decepcionados com a graça: A origem pentecostal. Disponível em: Acesso em 22 de março. 2010.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Protestantismo







 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também