O ENSINO DA LÍNGUA INGLESA ATRAVÉS DAS MÚSICAS E DAS TECNOLOGIAS
 
O ENSINO DA LÍNGUA INGLESA ATRAVÉS DAS MÚSICAS E DAS TECNOLOGIAS
 


CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO
Os recursos que a internet pode dispor para aprimorar as aulas de inglês são ilimitados. Desde simples pesquisas a karaokês de músicas baixadas da web. As tecnologias estão cada vez mais integradas no processo ensino-aprendizagem e de fácil acesso para professores e alunos.
Os professores de línguas podem e devem usar as músicas como parte de seu repertório em sala de aula. As canções contêm linguagem autêntica, são facilmente obtidas, fornecem vocabulário, noções gramaticais, aspectos culturais e diversão para os alunos. Elas podem fornecer valiosas formas de falar, ouvir e praticar a língua dentro e fora da sala de aula.

1.1 A IMPORTÂNCIA DE ENSINAR INGLÊS COM MÚSICA
Antes de preparar uma aula, todos os professores, seja qual for o conteúdo que lecione, sempre deveria ouvir uma música. A música desperta a sensibilidade e a criatividade para que ele possa planejar suas ações em consonância com a realidade dos alunos. Os alunos estão sempre cantando, dançando e tocando músicas nas em seus celulares, ipods e mp4 e até mesmo criando sons com as canetas, carteiras e demais objetos que eles têm na sala de aula.
As músicas criam um ambiente confortável e é algo que os alunos estão acostumados em seu dia a dia. A música pode realmente definir o humor e reforçar os bons sentimentos de uma turma, quando o seu uso for planejado e consciente, sabendo que o objetivo maior é a aprendizagem. Através do acompanhamento e da repetição das letras, os alunos vão aprendendo a música e a pronúncia correta, mesmo que ainda não compreendam todas as palavras em sua língua nativa.














1.1.1 UM VOCABULÁRIO ADEQUADO INTRODUZIDO ATRAVÉS DA MÚSICA
Visando impulsionar o vocabulário dos estudantes com frases e expressões úteis, o professor deve estar atento ao conteúdo das músicas que seleciona para apresentar aos alunos, tendo o cuidado de não transformar esse recurso em algo negativo e constrangedor.
Como as músicas em inglês são quase sempre voltadas para a população nativa, elas geralmente contêm vocabulário, gírias e expressões contemporâneas. Isto contrasta frequentemente com a língua portuguesa. Cabe ao professor fazer uma seleção cuidadosa, conhecer cada palavra da canção, ter uma tradução adequada para cada expressão para que possa atingir os seus objetivos educacionais de forma efetiva.

1.1.2 ATENDENDO AS NECESSIDADES E OS INTERESSES DOS ALUNOS ATRAVÉS DA MÚSICA
Em Inglês, inúmeras músicas estão disponíveis com temas adequados, vocabulários de todos os níveis, apresentando complexidade ou simplicidade na linguagem, dependendo do nível dos alunos.
A maioria das músicas têm um tema recorrente ou uma estória. Excluindo os elementos culturais é sempre possível introduzir as canções como um recurso favorável.
Através das músicas é possível expor aos alunos os diversos tipos de Inglês. O Inglês Britânico, o Inglês Americano, o Inglês Caribenho estão amplamente difundidos através das músicas da atualidade e seus respectivos sotaques são bem representadas por músicas de diferentes regiões e uma enorme variedade de estilos musicais.
As músicas têm sido utilizadas como veículos de protesto pelos direitos civis, dos direitos dos trabalhadores e de inúmeras outras causas. Elas tratam sobre a poluição, a criminalidade, a guerra e de todos os temas sociais. Fazem parte da vida de todos e não devem ser ignoradas no processo educacional.
CAPÍTULO 2: JUSTIFICATIVA

Quando o processo ensino-aprendizagem é alicerçado por algo sólido e norteadores, todos os aspectos que antes pareciam ser impossíveis de alcançar, de realizar e de promover no ambiente escolar, tornam-se reais e de fácil acesso.
O ensino da música para a formação dos jovens é um processo inovador que se utiliza de recursos arcaicos, mas que pautado nas novas tecnologias existentes, modificam as práticas do ensino-aprendizagem.
Quando partimos do pressuposto que só se aprende através de algo que nos dê prazer, damos o primeiro passo para significar a aprendizagem ? nosso objetivo maior, mas que por vezes, mostra-se de difícil alcance, para nós educadores.
A música bem utilizada traduz-se em um dos melhores meios para obtermos resultados positivos para resgatar a autoestima, provocar mudanças comportamentais, trazer a tona sentimentos guardados, como rancor, mágoa e tristeza e transformar tudo isso, libertando-os de seus medos e angústias e concedendo a possibilidade de conhecer um mundo o qual ele faz parte e não tem consciência disso.
A Música é uma linguagem ecumênica, inspiradora, geradora de bons sentimentos, sensações. Como esquecer as músicas de nossa infância, as quais nem precisamos da letra para cantarolar aos quatro ventos?
É necessário ouvirmos uma música uma única vez em nossa vida para que ela não saia mais de nossa mente. Os meios de comunicação têm usado técnicas musicais, como jingles, músicas populares e sons eletrônicos por anos, para nos instigar a gostar de seus produtos, a consumi-los e fazer uma relação entre o produto e a melodia, através de nossa sensibilidade.
A música exerce um enorme poder sobre nossas mentes ao ponto de nos modificar sem que isso seja percebido ou simplesmente desejado.
Levando esses pontos em consideração, nota-se que é possível usar a música para ensinar. Comprovadamente é um dos melhores meios para o processo ensino-aprendizagem.
Aprender com música é muito positivo, pois nos incita a emoção, fazendo-nos perder em nossos pensamentos e ás vezes nos desligarmos de tudo aquilo que no momento está nos prejudicando mentalmente.
Para os professores de língua inglesa é de suma importância o uso da música, pois a tradução não é necessária para transformar informações em conhecimentos de forma significativa. Segundo a teoria de Krashen (1988, p.20), na qual o filtro afetivo é o primeiro obstáculo, a motivação do aprendiz ao aprender uma língua é que regula e seleciona os modelos de língua a serem aprendidos, bem como a ordem de prioridade e a velocidade na aquisição do idioma.
Vygotsky (1993, p.44) também enfatiza que os nossos pensamentos são frutos da motivação. Ao sentirmos necessidades específicas, desejos, interesses ou emoções, somos motivados a produzir pensamentos. Trazendo isto para a aquisição de uma língua estrangeira logo chegamos à conclusão de que é necessária uma motivação intrínseca para que sujeito sinta maior afinidade e interesse por ela.
A disciplina, além do ensinar propriamente dito, é uma das maiores conquistas que um professor pode obter através da música. Sabendo utilizá-la a música pode ser útil em qualquer momento, seja ele de agitação ou de calma.
Independente do foco do professor, gramática ou vocabulário, as crianças aprendem mais rápido com músicas, pois são instrumentos de fácil memorização, auxiliam os alunos a se lembrarem da linguagem facilmente. Utilizando música, o professor pode começar a aula para apresentar um tema novo, terminar outro, ou simplesmente utilizá-la no meio de um projeto para enfatizar o assunto.
Algumas músicas são divertidas, e quanto mais os professores se interessam pela música, mais os alunos se sentem motivados. Dessa forma, os alunos mais tímidos tendem a ter uma maior participação cantando ou fazendo gestos, enquanto desenvolvem um trabalho em grupo.
O uso de músicas para ensinar inglês gera a prática do vocabulário funcional, aquele que é alcançado através da fala. Os alunos de inglês desenvolvem com muita rapidez o vocabulário passivo, o que é resultado de muitas atividades de listening e reading, mas o vocabulário funcional, dependendo do método usado é esquecido.
O canto é um dos instrumentos mais acessíveis de ser trabalhado e educado. Ele também é capaz de estimular aos alunos o gosto e o interesse musical de forma mais imediata. Segundo Maura Penna (1990, p.9):
É da voz que se lança o homem que construiu, em seu desenvolvimento histórico, a música como linguagem artística, estruturada e organizada. Como especializada e ter o ser como material básico caracteriza-se como um meio de expressão e de comunicação. Meio de expressão, por objetivar e dar forma a uma vivência humana, e de comunicação por revelar esta experiência pessoal de modo que possa alcançar o outro a ser compartilhada. (PENNA, 1990, p. 9)
A base do sucesso da aprendizagem é a autoestima. A valorização da afetividade é tão necessária quanto os cuidados básicos de uma boa alimentação e conforto. É através do afeto que garantimos a autoconfiança dos alunos e a descoberta de que eles são capazes de realizar qualquer ação obtendo êxitos.
É de extrema importância que os professores tenham consciência de que o fracasso ou o sucesso escolar de seu aluno dependerá, na maioria das vezes, do sentimento de amor e afeição para com ele.
O desajuste emocional é muito simples de acontecer; entretanto, a reconstrução geralmente é um processo lento, difícil e, por vezes, impossível, com influências graves na aprendizagem, causando a baixa autoestima e acarretando sequelas. Esse dano emocional causado aos alunos pode ser comparado a um cristal que, depois de quebrado, pode ser restaurado, mas as marcas da junção permanecerão para sempre.
Segundo Brown (1994, p. 22) todos os seres humanos que usam uma segunda língua, também desenvolvem uma nova maneira de pensar e agir ? uma segunda identidade. Uma nova linguagem do "ego", que internalizada como segunda linguagem, pode facilmente criar um senso de fragilidade, de defesa e uma atitude constante de crescimento e inibição.
Trabalhar com a música para o ensino de um segundo idioma sempre será algo polêmico, pois nem todos os professores possuem capacidade para tal e muitas vezes reagem de forma repulsiva em relação às novas tecnologias e tendem a se prender em livros e apostilas sem conexão com a realidade. A questão da afetividade para com o aluno também é algo que gera inúmeras discussões nos módulos escolares, pois muitos educadores pensam que essa relação mais íntima com o aluno pode gerar distorções futuras que farão com que eles confundam o sentimento e comportem-se de forma inadequada dentro da sala de aula.
Para que as mudanças aconteçam dentro da sala de aula, é necessário que os educadores queiram realmente mudar e transformar suas práticas educacionais, comprometendo-se seriamente com a busca de novos conhecimentos, questionando diariamente os resultados obtidos, reavaliando sua postura e criando um vínculo de respeito e dignidade com os alunos para que o processo tenha sucesso e seja positivo na vida do aluno dentro e fora da escola.
Educar para compreender a matemática ou uma disciplina determinada é uma coisa; educar para a compreensão humana é outra. Nela encontra-se a missão propriamente espiritual da educação: ensinar a compreensão entre as pessoas como condição e garantia da solidariedade intelectual e moral da humanidade. (Morin,1921,p.90)
CAPÍTULO 3: DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES APLICADAS (ou a serem aplicadas)
ATIVIDADE 1
Teatro musical.
Disciplinas: Computador em sala de aula e Produção de Material Pedagógico
O objetivo desta atividade é desenvolver a sensibilidade musical e teatral nos alunos através da declamação de pequenas frases com diferentes sotaques das regiões brasileiras e também com o uso dos vários sentimentos e percepções no momento da pronúncia correta das palavras que vão compor cada frase.
Trabalharemos com o Audacity, com microfone, celulares, aparelho de Som ou Data Show, câmera fotográfica e filmadora.
Para a realização desta atividade é necessário que o professor transcreva as frases, confeccione uma urna, selecione vídeos e áudios dos diferentes sotaques das regiões brasileiras previamente e disponibilize 4 aulas de sua grade curricular para a execução desta atividade.
A atividade inicia-se com a distribuição de várias frases em inglês, anteriormente trabalhadas com a turma em questão. Os alunos farão a leitura dessas frases de forma silenciosa e em seguida utilizarão um recurso do Google, o Google Tradutor, onde poderão ouvir a pronúncia correta de suas frases. Em seguida farão a leitura simples para que o professor avalie sua pronúncia e oriente-os em relação a possíveis erros.
Em um segundo momento, vários vídeos e áudios dos diferentes "sotaques" brasileiros serão assistidos e ouvidos pelos alunos a fim de reconhecerem e de diferenciarem a dimensão do nosso país e suas peculiaridades sonoras.
Os alunos vão escolher aleatoriamente o sotaque que vai ser usado para a declamação da frase, fazendo a divisão do número de alunos pela quantidade de regiões. Exemplo: Se a turma tem 30 alunos, serão 6 alunos para cada região. Eles terão 10 minutos para a preparação até o início das apresentações pela turma. Todos os recursos disponíveis poderão ser utilizados. Gravação em celulares, em notebooks, MPs 5, entre outras tecnologias. Ao fim deste momento cada aluno deverá repassar de forma escrita para o professor quais recursos eles utilizarão para suas apresentações.
Em um terceiro momento, as apresentações terão início. A primeira região a ser apresentada será escolhida pelo professor e todos os alunos que escolheram anteriormente esta região terão que se levantar e ir até a frente da sala. A ordem das apresentações poderá ser orientada pelo número da chamada ou por ordem alfabética, de acordo com cada professor.
Cada aluno apresentará sua frase para a turma e as apresentações serão avaliadas através das palmas e dos critérios estabelecidos pelo professor.
Durante as apresentações, o professor fará a gravação dos áudios utilizando um microfone, computador e o programa audacity.
Em um quarto momento, após todas as apresentações, o professor apresentará para os alunos o condensado das gravações das frases com o uso do computador e do aparelho de som. Neste momento os alunos farão suas avaliações sobre o resultado de seu trabalho, sua importância e tudo aquilo que julgarem necessário. O professor deverá avaliá-los oralmente e de forma escrita, valorizando a criatividade e a importância desse tipo de trabalho para a aquisição de uma segunda língua.









ATIVIDADE 2
Escolha a palavra certa.
Disciplina: Computador em sala de aula
Atividade direcionada a trabalhar com a letra da música "Imagine" de John Lennon para praticar a compreensão de textos em Língua Inglesa. Esta atividade está relacionada com a utilização dos recursos tecnológicos tais como a Web, Data Show, Computador e aparelho de som.
O objetivo desta atividade é que o aluno seja capaz de ouvir e identificar as palavras corretas que fazem parte da letra da música.
Antes de realizar esta atividade, o professor deve selecionar um vídeo da música em questão, disponibilizar material impresso para distribuir para os alunos, sendo que o aluno receba uma música com as opções que serão selecionadas e outra com a tradução da letra.
Serão necessárias três aulas para a execução desta atividade.
Primeiramente o professor esclarece a turma sobre o que será trabalho na aula e seus objetivos. Fale um pouco sobre o autor/cantor da música em questão e sobre o assunto tratado em questão. Em seguida, com a ajuda de um computador, data show e aparelho de som, execute o clipe da música. Logo após a primeira execução, entregue a letra da música que será utilizada para a escolha da palavra certa cantada pelo cantor. Esclareça que a primeira execução será apenas para que eles sigam a letra da música e que na terceira execução da música é que eles poderão iniciar a escolha das palavras. Assim que terminar a segunda execução, comece a terceira, dando pausas e voltando até duas vezes no máximo cada parte, para que eles possam selecionar a palavra. Volte sempre ao começo da música e pare no ponto seguinte. Ao final, com a ajuda de uma atividade online, encontrada no site disponível no seguinte endereço:, faça a correção no próprio computador com a ajuda de todos os alunos. Em seguida, execute mais uma vez a música em questão, sem a apresentação do clipe para que eles não prendam a atenção no telão. Orientar os alunos para que ouçam a música em casa para que venham preparados para a próxima aula. Eles poderão baixar a música em programas específicos da web, tal como o Ares, baixar para o celular ou mp5 e seus similares ou ainda utilizar-se de recursos mais simples, como pedir a música na rádio e gravá-la de acordo com os recursos de cada um.
Em um segundo momento, ou seja, na segunda aula, o professor fará a leitura da letra da música e utilizará dos recursos vocais e musicais que dominar ou de outra pessoa, para ensinar os alunos a cantar a música. Neste momento é muito importante utilizar-se de um recurso acústico para a melhor compreensão e aprendizagem dos alunos. A música deve ser primeiramente ouvida pelos alunos e em seguida usar o recurso da repetição das linhas ou partes da música. Apropriar-se do refrão e/ou de partes que perceber que eles têm maior facilidade para cantar. A música poderá ser repetida várias vezes, lembrando que o objetivo maior é que todos possam cantar a música inteira, acompanhando-o e também ao CD.
Em um terceiro momento, iniciamos a aula cantando a música e logo em seguida distribui-se a tradução da música. O professor lê em inglês e os alunos em português, podendo alternar esta ordem de acordo com a capacidade de cada turma. Solicite aos alunos que façam um vocabulário com as palavras mais importantes da música, palavras essas que podem ser selecionadas pelo professor, para a aquisição efetiva do vocabulário em questão. No momento final, repeti-se a música e todos cantam novamente.
Esta atividade melhora a disciplina, resgata a autoestima dos alunos e faz com que a relação professor-aluno seja renovada.
A avaliação deverá ser feita durante todo o processo de realização da atividade.




ATIVIDADE 3
Bingo com palavras da música.
Disciplina: Computador em sala de aula
Atividade esta, cujo objetivo é praticar e revisar o uso dos verbos regulares e irregulares que estão presentes na música "You are beautiful", de Damien Rice. Qualquer música ou recurso gramatical poderá ser usado neste tipo de atividade. Utilizarei o recurso de Data Show para apresentação do Clipe da música. Também será utilizado material impresso para visualização e acompanhamento da letra.
Nesta atividade o aluno poderá demonstrar sua capacidade de memorização, de coordenação motora e conhecimento geral do vocabulário apresentado. É um jeito divertido de o aluno aprender o vocabulário da música.
Antes de realizar esta atividade, o professor deverá ter ensinado aos alunos os verbos regulares e irregulares, em todas as formas, sendo elas, afirmativa, negativa e interrogativa e o uso do Simple Past para que eles possam compreender a essência da estória apresentada na música.
O professor disponibilizará duas aulas para a execução desta atividade.
Em um primeiro momento, o professor fará uma breve explanação sobre o cantor em questão e sobre a letra da música. Segue aqui o texto de apoio que será utilizado para esta aula: "?You're Beautiful? é uma música no estilo pop-rock, escrita pelo cantor britânico James Blunt, Sacha Skarbek e Amanda Ghost e faz parte do primeiro álbum da carreira do James Blunt: "Back to Bedlam" (2004). A música foi o terceiro single do mesmo álbum e logo alcançou o topo das paradas de sucesso de praticamente todos os lugares do mundo, inclusive aqui no Brasil onde é um sucesso absoluto. Alguns jornais disseram que "You're Beautiful" é uma música sobre a ex-namorada de James Blunt, chamada Dixie Chassay. Entretanto o cantor não confirmou nem negou a história, mais tarde no programa da Oprah, James Blunt disse que a música foi composta depois que ele viu uma ex-namorada no metrô, formando o casal com um novo namorado. Bem fundo de poço mesmo e tal. Claro que um coração quebrado nas mãos de um músico renderia uma música tão cativante e emocionante assim. O jeito é escutar até cansar e aproveitar".
Após esta rápida informação sobre cantor e música, com a ajuda do Data show, aparelho de som e computador, o professor executará o clipe da música para a turma. Questione aos alunos se eles já conheciam a música e se eles conseguiram entender alguma palavra da música.
Selecione 9 verbos no passado que aparecem na letra da música e misture-os com outros 6 verbos também no passado e escreva a lista de 14 itens no quadro. Entregue aos alunos uma grade de bingo com 12 células. Peça aos alunos para que escolham 12 verbos da lista e os escrevam aleatoriamente nas células das cartelas. Assim que todos terminarem toque a música novamente e peça para que os alunos marquem na cartela os verbos que ouviram.
Peça para que escrevam seus nomes nas cartelas e recolha-as para a devida correção que deverá ser feita extraclasse.
Em um segundo momento, distribua a letra impressa apenas em inglês. Os alunos ouvem a música novamente, agora seguindo a letra da música. Depois entregue a tradução da música, faça a leitura sincronizada peça para que eles sublinhem todos os verbos regulares com um traço e os verbos irregulares com dois traços, tanto no inglês como no português. Oriente-os para que transcrevam para o caderno no presente e no passado. Após a realização desta atividade, entregue os bingos corrigidos, premiando aquele que mais verbos conseguiu marcar.







ATIVIDADE 4
Gravação de jingle para rádio e/ou TV.
Disciplina: Produção de Material Pedagógico
Refazer propagandas famosas das rádios ou TVs e refazê-las em inglês, utilizando o software Audacity para a gravação, o qual foi muitíssimo trabalho na disciplina de Produção de Material Pedagógico. Os recursos tecnológicos usados para esta atividade serão computador, data show, aparelho de som, internet e filmadora.
O objetivo principal desta atividade é treinar o "Listening e Speaking" dos alunos. Promovendo assim uma assimilação mais eficaz dos vocábulos, proporcionando prazer em aprender.
Para realizar esta atividade escolhi um comercial famoso da Coca Cola o qual foi criado em 1982, em inglês e espanhol, pois os alunos não o conhecem e poderão aprender muito sobre adjetivos e desenvolver sua capacidade auditiva, despertar sentimentos através da trilha sonora da propaganda e aguçar sua criatividade artística.
Para sua execução é necessário três aulas e atividades extraclasse.
Para realizar esta atividade baixe do youtube o comercial "Coca Cola for Everyone" ou utilize o site disponível no endereço: no item "adjectives". Prepare um material impresso com o texto do comercial, contendo itens de escolha, trabalhando exclusivamente com os adjetivos presentes no texto.
Com a ajuda do data show, aparelho de som e computador, faça a demonstração do comercial para os alunos. Peça para que prestem muita atenção às imagens e ao texto apresentado pelo apresentador. Ao final, questione-os sobre as palavras que eles conseguiram entender. O professor perceberá que no primeiro momento os alunos quase que não compreenderam palavra alguma, devido a rapidez da leitura e por não estarem preparados para ouvir outro idioma. Converse com eles a respeito disto e que só a repetição e o hábito de ouvir o idioma é que nos tornam capazes de entender a língua inglesa.
Em seguida distribua o material impresso contendo o texto do comercial e repita sua exibição sem apresentar as imagens para que eles possam seguir o texto sem perder a atenção. Neste momento os alunos vão notar que conhecem várias palavras do comercial. Agora já estão mais preparados para assistirem novamente o comercial. Repasse novamente. Em seguida, oriente-os para começarem a atividade propriamente dita, onde eles vão escolher o adjetivo correto de acordo com o que vão ouvir. Repita o áudio, dando pausas e voltando se necessário for para que eles escolham a palavra correta.
Em outro momento repasse o vídeo explicando a escolha dos "modelos" de Coca Cola de acordo com cada adjetivo. Os alunos ficam surpreendidos com a criatividade do criador do comercial. Depois peça para que os alunos façam a tradução do texto com a ajuda de um vocabulário que está em anexo ao texto. Faça a leitura em sincronizada e passe para a atividade de "Listening and Repeat". Finalize esta parte quando julgar que os alunos já estão com a pronúncia boa o suficiente para poderem ler sem o seu auxílio.
No último momento divida a turma em duas equipes e oriente-os a realizar um comercial semelhante apresentando outro produto, com duração de até um 1?30??, utilizando imagens da Web ou de livre escolha. Estipule 15 dias para a realização deste vídeo que deverá ser gravado em CD/DVD ou pendrive e apresentado para a turma em data pré-estabelecida.
A avaliação desta atividade deve acontecer durante todo o processo de realização e ser postado em algum site de domínio público, avaliado pelos visitantes através de comentários.






ATIVIDADE 5
Karaoke online.
Disciplina: Computador em sala de aula
Utilizando o site Karaokeparty.com, na sala de informática, utilizando-se o data show, caixas de som acústica e microfone. Após o registro dos grupos no site, cada um poderá apresentar seu talento musical e habilidade em pronunciar palavras estrangeiras.
O objetivo desta atividade é torná-los mais confiantes, seguros e participativos.
Antes de iniciar esta atividade, é necessário que o professor selecione alguns sites de música que disponibilizam a letra e o clipe das músicas que deseja trabalhar com os alunos.
Também sugiro que faça uma pré-seleção das músicas com os alunos para que eles possam ter maior motivação em aprender cantar as músicas que realmente têm interesse. A minha sugestão é o site disponível no seguinte endereço: , que possui letra, vídeo e informações sobre o cantor e música. Outro ponto importante neste tipo de atividade é não ter a obrigação de trabalhar a tradução, devido o conteúdo de várias músicas que estão nas paradas de sucesso conter vocabulário impróprio para determinadas idades.
Para desenvolver esta atividade o professor pode dispor de uma aula por mês e o uso de material impresso pode ser facultativo, lembrando que o objetivo principal desta atividade é aprender a pronunciar as palavras com nativos da língua e não trabalhar com vocabulário propriamente.
A avaliação deve ser feita durante a execução da música, tanto pelo professor como pelos alunos.





ATIVIDADE 6
DECIFRANDO SÍMBOLOS FONÉTICOS NA LETRA DE MÚSICAS.
Disciplinas: Computador em sala de aula e Introdução à Informática
Para realizar essa atividade com alunos de nível intermediário que já haviam tido uma iniciação sobre símbolos fonéticos, eu escolhi uma música dentro do tema estudado na série (a família) e substitui algumas das palavras da letra pela sua transcrição fonética. Para produzir os símbolos fonéticos do padrão IPA, utilizei o site disponível no seguinte endereço: , onde é possível utilizar uma eficientíssima "máquina de escrever", para produzir os diferentes símbolos.
Esta atividade foi realizada com uma música disponível no seguinte endereço: , chamada "Father and Son" de "Cat Stevens". Mas com a ajuda da "máquina de escrever" citada acima, você poderá criar transcrever qualquer música de sua preferência.
Inicie a atividade entregando a cada aluno uma cópia da letra e em seguida peça que eles tentem decifrar as palavras que estão escritas com símbolos fonéticos.
Depois, toque a música para que eles confirmem se as palavras que eles escreveram de fato coincidem com o que foi dito na música.
Enfim, corrija a grafia das palavras no quadro.
Os símbolos fonéticos são de suma importância para quem está interessado em melhorar a sua pronúncia e falar inglês corretamente.







ATIVIDADE 7
Coral Cultural
Disciplinas: Introdução à Informática e Produção de Material Pedagógico
Faremos uma atividade em longo prazo onde os alunos aprenderão músicas folclóricas americanas e músicas pop para serem apresentadas nas festividades durante todo o ano e nas formaturas de final de ano. Faremos também o uso de uma bandinha virtual que terão os instrumentos gravados no software Audacity um por um, utilizando-se de materiais domésticos e de fácil acesso aos alunos e à escola.
Esta atividade deverá ser realizada durante todo o ano letivo, em sala de aula e extraclasse.
O professor fará uso de todos os sites de música disponíveis de músicas populares e folclóricas e selecionará as músicas que serão cantadas pela turma. Sugiro que esta seleção seja feita por bimestre e que seja feita com os alunos.
Se o professor em questão tiver conhecimentos musicais ou conhecer alguém que o tenha, primeiramente deve ver o timbre da voz de cada um dos alunos, se é baixo, tenor, lírico, contralto, entre outros, dividi-los corretamente em grupos para que as músicas sejam executadas corretamente.
Segundo passo é ouvir as músicas com os alunos para que eles conheçam o tom da música. Em seguida, com a ajuda de um teclado mostrar o que é um tom para que elas possam entender com mais facilidade.
Terceiro passo é trabalhar com músicas que não sejam difíceis, que não tenham mudanças de tons, porque o processo inicial de formação do coral é um tanto quanto complicado.
Quarto passo é passar exercícios de como aquecer a voz, pois é muito importante para a iniciação musical dos jovens para que a voz possa ser aprimorada para que no futuro elas tenham uma voz firme e as cordas vocais trabalhadas, que facilitarão a execução de várias atividades relacionadas à voz.
Criar apostilas com explicações de tons, cantos, tipos de voz, enfim, uma explicação básica do que é a música e o canto em geral.
Cada professor deve estipular os horários de ensaio extraclasse de acordo com a sua disponibilidade e dos alunos, tendo consciência que é um trabalho gratificante, com resultados surpreendentes, mas que exige muita dedicação, tempo e comprometimento de ambas as partes.




























CAPÍTULO 4: CONSIDERAÇÕES FINAIS

As tecnologias na educação, especialmente ligadas à Internet, não faziam parte do meu cotidiano escolar e utilizava apenas tecnologias simples como o rádio e a TV. A internet estava apenas ligada ao meu planejamento e na pesquisa sem direcionamento feita pelos alunos, sendo um recurso sem utilização em sala de aula, de difícil acesso e domínio, fazendo com que as novidades e as novas formas de aprendizagem ficassem cada vez mais distantes do nosso cotidiano. O simples fato de organizar as turmas para fazer uso do laboratório de informática era complicado, inacessível e a própria escola priorizava seu uso com a presença de um profissional qualificado, que raríssimas vezes estava disponível para nos acompanhar e auxiliar.
A partir do momento que as tecnologias começaram a fazer parte do meu dia-a-dia, novas formas de educação conectadas as mídias possibilitaram a interação ampla que apenas a internet nos proporciona, fazendo com que o olhar para a educação seja de uma maneira diferente daquela com que olha outras formas de aprendizagem. Aprendizagens essas sem atrativos, sem estímulo e sem um toque especial de modernidade, que muitas vezes distancia nossos alunos de nossas aulas, tornando-os alheios aos nossos ensinamentos por nos considerar muitas vezes arcaicos e fora do universo em que eles estão inseridos.
Durante muito tempo educação através da tecnologia era desconhecida pela maioria dos educadores e considerada como um recurso extraordinário, mas que jamais iria fazer parte da nossa vivência e dos nossos planejamentos.
A partir do momento que todas as outras modalidades de educação começaram a falhar, proporcionando escolaridade mínima a uma parcela pouco significativa da população, então as tecnologias passaram a fazer parte do sonho dos educadores, por perceberem que todos os outros recursos não estavam mais surtindo efeito positivo na aprendizagem. A tecnologia começou a ser usada primeiramente para pequenas lacunas deixadas por nós educadores no momento em que apresentamos nossos conteúdos apenas através do quadro negro e de livros sem fazer uma conexão com a realidade em que nossos alunos estão inseridos. Com isto, a sociedade foi se acostumando a olhar para as tecnologias como uma educação do futuro a ser utilizada por professores recém-formados e por professores que antes se recusavam a mudar sua filosofia educacional, mantendo sempre uma posição convencional. A formação desprivilegiada e a ideia de que as tecnologias estavam dirigidas apenas para uma parcela economicamente favorecida da sociedade e a falta de recurso por parte do governo, tornou essa mudança um tanto quanto lenta.
Mas a falta de oportunidade chega ao fim em minha vida no momento em que ingresso no Ticef e passo a conhecer as novas tecnologias e o seu uso na sala de aula de forma inovadora, criativa, de fácil acesso e que faz com que eu mude totalmente minha prática pedagógica, com fundamentação teórica e prática. Passo a desenvolver o que aprendo na escola e começo a ter resultados surpreendentes com meus alunos, ganhando a confiança deles rapidamente, o respeito pela aprendizagem e resultados positivos e eficazes que iam além do simples aprender, mas sim do aprender a ser, a conviver, a interagir no mundo e fazer parte dele como protagonista e não apenas como mero observador. E isto não é um fenômeno isolado, sem fundamentação. É algo que transformou minhas aulas e as aulas de outros professores, mesmo tendo certa rejeição por parte da equipe pedagógica da escola, que aos poucos foi desaparecendo.
A sala de informática e o data show começaram a serem utilizados diariamente por todos tornando a escola muito mais interessante e preparada para receber os alunos que há anos já conheciam tanto de tecnologia que passaram a respeitar e a fazer parte do planejamento dos projetos de ensino e aprendizagem, de forma muito mais democrática e participativa.
O inusitado e o apelo da novidade em tudo o que envolve Internet chama a atenção. A percepção clara de que estamos diante de uma tecnologia que permite coisas impensáveis em outras modalidades que utilizam outras tecnologias, como, por exemplo, a formação de comunidades virtuais de aprendizagem colaborativa, isto é, comunidades compostas por pessoas que estão em diversas partes do mundo e que interagem todas com todas sem que necessariamente estejam juntas ou conectadas na mesma hora e no mesmo lugar - em modo assíncrono, como dizem os especialistas. A internet nos faz experimentar aprender junto com outros, interagindo com muitos, independente do tempo e do lugar de cada um. E isso nossos alunos já conheciam e há tempos esperavam de nós professores uma posição diferente, aquém de livros e do quadro negro.
Hoje a minha prática pedagógica não tem sustentação fora das tecnologias. Diariamente utilizo seus recursos e a cada dia tenho obtido melhores resultados. Aperfeiçoo a cada nova atividade, aprendendo via internet ou mesmo com meus alunos novas maneiras de ensinar. Utilizo meu dom musical para auxiliar meus novos conhecimentos e após cada aula dada volto renovada para casa com a certeza que estou realizando um trabalho na medida em que meus alunos buscam.
REFERÊNCIAS

FARIA, Dilmara Furlan de. A influência da música na formação dos jovens e no processo de ensino-aprendizagem de língua inglesa: Editora da UFL, 2007,1p.

SANTOS, Jacinta de Fátima. PULUK, Ivete. Proposições para o ensino da língua estrangeira por meio de músicas: UFSC, 1998. Disponível em: Último acesso em: 26/01/2011.

FERREIRA, Reginaldo Elias. A música na sala de aula. São Paulo, 2008. Disponível em: Último acesso em: 26/01/2011.

WOYCIECHOWSKI, Élio. Música: Uma proposta para o ensino de língua inglesa na escola pública. UEPG. Disponível em: Último acesso em: 26/01/2011.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários para a educação do futuro: Editora Cortez, 2001. Disponível em: Último acesso em 26/01/2011.

ANDRADE, Agivanda Soares de. A influência da afetividade na aprendizagem: Unievangélica Centro Universitário, Brasília, 2007. Disponível em: Último acesso em: 26/01/2011.

ARAGÃO, Rodrigo Camargo. A dimensão afetiva no ensino e na aprendizagem de uma segunda língua: UFMG, Belo Horizonte, 2003, 2.655p. Disponível em: Último acesso em: 26/01/2011.
 
Avalie este artigo:
2 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Sou professora de inglês da rede estadual de MG e do município de Sacramento há 10 anos.
Membro desde novembro de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: