O Centro da Bíblia Sagrada
 
O Centro da Bíblia Sagrada
 


O CENTRO DA BÍBLIA SAGRADA

 

A Bíblia Sagrada canônica, evangélica (Bíblia não apócrifa) é composta de 66 livros, sendo: 39 no Velho Testamento e 27 no Novo Testamento.

Ao todo, ela possui 1.189 capítulos.

O menor capítulo é o Salmo 117; e o maior é o Salmo 119. E entre estes dois capítulos fica o Salmo 118, obviamente; ele que é o capítulo central da Bíblia Sagrada. Não por acaso ele fica entre o menor e o maior, porque nesta colocação eles formam a sequência numérica CRESCENTE (117, 118, 119), fazendo-nos ver o maravilhoso imperativo do Senhor Deus, em 2Pd.3:18: “Antes CRESCEI na graça e no CONHECIMENTO de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade”. CRESCIMENTO e CONHECIMENTO esses que só são possíveis se obedecermos à ordem do Senhor Jesus Cristo: “EXAMINAIS AS ESCRITURAS, porque julgais ter nelas a Vida Eterna; e são elas que dão testemunho de mim” (Jo.5:39)

Os dois versículos do Salmo 117, que tem como título SALMO DE LOUVOR, exortam-nos a louvarmos ao Senhor, “Porque a sua Benignidade é grande para conosco, e a Verdade do Senhor dura para sempre”. E os cento e setenta e seis versículos do Salmo 119, que tem como título A EXCELÊNCIA DA LEI DO SENHOR E A FELICIDADE DAQUELE QUE A OBSERVA, falam-nos da excelência da Palavra de Deus; e ela, a Palavra de Deus, é chamada neste Salmo de: Caminho, Estatuto, Juízo, Justiça, Lei, Mandamento, Maravilha, Ordenança, Palavra, Preceito, Promessa, Temor e Testemunho.

Os 1.189 capítulos da Bíblia Sagrada, divididos por dois, dão-nos o resultado de 594 capítulos antecedentes ao Salmo 118, e 594 capítulos seguintes; ou seja, o Salmo 118 é mesmo o capítulo central da Bíblia Sagrada.

O Salmo 118 possui vinte e nove versículos, cujo título, no meu exemplar, é: O SALMISTA LOUVA A DEUS PELA SUA BENIGNIDADE ETERNA. Dividindo o Salmo 118 por dois, temos o VERSÍCULO 15 como o centro de todas as Escrituras Sagradas, pois anteriores a ele ficam 594 capítulos e 14 versículos, e posteriores a ele ficam outros 594 capítulos e 14 versículos. Portanto, o centro da Bíblia não é o Salmo 118:8, como circula pela Internet, visto que, para chegarem a este resultado, as pessoas somaram apenas 594 mais 594, que totalizam 1.188, e que, se colocados dois pontos antes do último número, formam 118:8. É que se esqueceram do próprio capítulo 118, com seus vinte e nove versículos...

O Versículo, o Texto, a Passagem, a Palavra central da Bíblia Sagrada é, portanto, o SALMO 118:15: “NAS TENDAS DOS JUSTOS HÁ JUBILOSO CÂNTICO DE VITÓRIA; A DESTRA DO SENHOR FAZ PROEZAS”.

Só mesmo Deus, o nosso Bendito e Eterno Senhor e Salvador, o nosso Pai de Amor, o Autor das Escrituras Sagradas, poderia escrever um Livro tão perfeito e belo, com suas abundantes e maravilhosas revelações!

NAS TENDAS DOS JUSTOS...

JUSTO é conforme à justiça, à equidade, à razão. Imparcial; íntegro. Homem virtuoso.

Todos nós somos pecadores, “pois não há homem que não peque” (2Cr.6:36); “Porquanto todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Rm.3:23); “Eis que eu nasci em iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe.” (Sl.51:5); todos nós somos pecadores, mas o Sangue e a Ressurreição de Cristo Jesus justificam, isto é, tornam justo o homem que nEle crê e o recebe como seu Único e Todo-Suficiente Salvador e Senhor.

Nas tendas (moradas) dos justos (justificados), aos quais Jesus já inocentou, pelo seu Sangue vertido na cruz, e pela sua Ressurreição; nas tendas dos justos...

... HÁ JUBILOSO CÂNTICO DE VITÓRIA...

JÚBILO é grande contentamento; alegria. E cântico jubiloso é o cântico cheio de júbilo. E o cântico entoado pelos justos só pode ser jubiloso porquanto marcado de Vitória. A Vitória é uma constante na vida do justo porque lhe é dada pelo Senhor Deus (Sl.98:1; 1Co.15:57).

Outrora, a morte retinha a Vitória, mas Jesus Cristo, ao aniquilar a morte, sobre ela triunfou, e então se cumpriu “a Palavra que está escrita: Tragada foi a morte na Vitória” (1Co.15:54). Tragada a morte na Vitória, Deus em Cristo Jesus nos faz agora vitoriosos e “MAIS QUE VENCEDORES, POR AQUELE QUE NOS AMOU” (Rm.8:37); por isso, “Graças, porém, a Deus que em Cristo SEMPRE NOS CONDUZ EM TRIUNFO.” (2Co.2:14); e, triunfantes, podemos vencer este mundo que jaz no maligno (1Jo.5:19), “e esta é a VITÓRIA que vence o mundo: A NOSSA FÉ.” (id.v.4)

Sim, nas tendas dos justos há jubiloso cântico de Vitória, pois o Senhor nosso Deus no-la dá, e, vitoriosos, podemos dizer sempre: “Mas graças a Deus que nos dá a Vitória por nosso Senhor Jesus Cristo” (1Co.15:57). O jubiloso cântico de Vitória faz parte, está arraigado na vida do crente, do salvo pela Graça do Senhor Jesus Cristo. É impossível tirar-lhe este jubiloso cântico, assim como é impossível tirar-lhe a Vitória. São intrínsecos! Com efeito, as Páginas Sagradas mostram-nos grandes e destacados servos de Deus, homens e mulheres, que entoaram jubilosos cânticos de Vitória ao serem abençoados com a mesma.

Os primeiros a cantarem foram Moisés e os filhos de Israel, logo após a Vitória sobre Faraó e a travessia do Mar Vermelho, a pés enxutos (Êx.15:1-19). Miriã, irmã de Moisés, e todas as mulheres, não se contendo de tanto júbilo, cantaram novamente, e também dançaram (id.vv.20,21). Débora e Baraque, após a Vitória dos filhos de Israel sobre o rei de Canaã, igualmente cantaram (Jz.5:1-31). Ana, em gratidão ao Senhor Deus pelo nascimento de seu filho Samuel, também entoou o seu cântico/oração (1Sm.2:1-10). As mulheres cantaram e dançaram após a Vitória de Davi sobre os filisteus (1Sm.18:6,7). E o mesmo Davi, nas suas ações de graças, não poderia deixar de reconhecer: “Tua é, ó Senhor, a grandeza, e o poder, e a glória, E A VITÓRIA, e a majestade, porque teu é tudo quanto há no céu e na terra; teu é, ó Senhor, o reino, e tu te exaltaste como Chefe sobre todos” (1Cr.29:11)

O cântico do rei Salomão, por ser o mais extenso de toda a Bíblia Sagrada, ocupa todo um Livro (Ct.1-8).

Há ainda o belíssimo cântico de Maria, a bem-aventurada, que ela entoou ao receber do anjo Gabriel a boa nova de ser ela a agraciada para conceber e dar à luz a Jesus o Salvador (Lc.1:46-55). Este cântico, aliás, por sua beleza e magnitude, enche-nos de gozo sempre que o lemos, mormente por ocasião dos festejos natalinos, quando renovamos a nossa fé, esperança e amor, ao sabermos que Jesus é o nosso Único porque Todo-Suficiente Salvador e Senhor.

São jubilosos cânticos de Vitória realmente maravilhosos, cada qual entoado no seu contexto, e que tem edificado sobremaneira o Povo de Deus ao longo da História. Mas há um CÂNTICO DE VITÓRIA demais jubiloso, excelente, que foi cantado inicialmente pelo Apóstolo Paulo, e nunca mais os cristãos o pararam de cantar. Ele é entoado até hoje, e para sempre será entoado. A minha versão bíblica traz o título de CÂNTICO DE VITÓRIA: DEUS É POR NÓS. E com todo o meu amor e gratidão a Deus pela Vitória da Salvação Eterna que Ele me concedeu, transcrevo-o:

“Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como não nos dará também com Ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica; Quem os condenará? Cristo Jesus é quem morreu, ou antes quem ressurgiu dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós; Quem nos separará do Amor de Cristo? a tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte o dia todo; fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas SOMOS MAIS QUE VENCEDORES, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm.8:31-39)

... A DESTRA DO SENHOR FAZ PROEZAS.

DESTRA é a mão direita; e PROEZA é façanha. Façanha significa ato heróico; feito.

Quantas proezas faz a Mão Direita do Senhor Deus! Quem pode contá-las?

Os capítulos 37 a 41 do Livro de Jó dão-nos apenas uma colher-de-chá das incontáveis Obras de Deus (a leitura destes capítulos é de todo recomendável).

Deus é Todo-Poderoso, El-Shadai; e Infinito é o seu Poder. Então, é absolutamente impossível alguém descrever todos os seus feitos, desde a Eternidade e até aqui. Exatamente por isso escreveu o Apóstolo João: “E ainda muitas outras coisas há que Jesus Cristo fez; as quais, se fossem escritas uma por uma, CREIO QUE NEM AINDA NO MUNDO INTEIRO CABERIAM OS LIVROS QUE SE ESCREVESSEM.” (Jo.21:25)

Porém, há um feito de Deus que para mim é tão maravilhoso, tão sublime, que eu não posso deixar de mencioná-lo: É o Plano de Salvação que Ele, no seu Eterno e Inefável Amor, fez a meu favor: “PORQUE DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA QUE DEU O SEU FILHO UNIGÊNITO, PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRÊ NÃO PEREÇA, MAS TENHA A VIDA ETERNA.” (Jo.3:16). Este Plano Deus fez para mim, e eu já o aceitei e o recebi pela fé; portanto, não vou perecer jamais, porque eu tenho a Vida Eterna!

E a maior proeza de tantas quantas o Senhor Deus faz, com a sua Destra de Amor, é guardar-me incólume, com a mais absoluta e inarredável Segurança, em sua Onipotente Mão, após ter-me salvo eternamente: “Eu lhes dou a Vida Eterna, e JAMAIS PERECERÃO; e ninguém as arrebatará da minha MÃO. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da MÃO de meu Pai. EU E O PAI SOMOS UM.” (id.10:28-30)

Palavras do Senhor Jesus Cristo. Amém.

Lázaro Justo Jacinto

 
Avalie este artigo:
(4 de 5)
20 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Lázaro Justo Jacinto
Talvez você goste destes artigos também