O Abandono dos Idosos
 
O Abandono dos Idosos
 


O Abandono dos Idosos
AutoreFagundes; JMRS
Orientador: Escobar,KA
Afiliação: Centro Universitário de Volta Redonda ? RJ
Em nosso contexto atual, a questão da velhice vem sendo cada vez mais observada e discutida, em decorrência do fenômeno do envelhecimento populacional que vem ocorrendo a nível global. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), este aumento deve continuar no ritmo acelerado que se processa o envelhecimento mundial, sendo que por volta do ano de 2050, pela primeira vez na história humana, o número de pessoas idosas será maior que o de crianças abaixo dos 14 anos. Apesar da primeira política específica para o segmento idoso se constituir a Política Nacional do idoso, desde 1974, salienta que os idosos desprovidos de condições de manutenção de suas próprias vidas ou tê-la suprida por sua família tinham direito a Renda Mensal Vitalícia. A Constituição Federal de 1988 veio legitimar as políticas sociais em nosso país como resultado de lutas e reivindicações populares pelo avanço da democracia. Essa lei é o resultado de lutas e reivindicações, nas quais participaram idosos ativos, aposentados, professores universitários, profissionais da área de Gerontologia e Geriatria e várias entidades representativas desse segmento, que elaboraram um documento que se transformou no texto base da lei. O Estatuto do Idoso foi fruto de uma ampla participação de diversas entidades que lutaram em defesa dos interesses dos idosos, aprovado somente em 2003, aumentando a intervenção do Estado e da sociedade às necessidades deste segmento idoso. Há vários tipos de violência em relação ao idoso que se destacam como abuso físico, maus tratos físicos ou violência física, sexual, psicológicas, negligencia e o abandono.
O papel do Estado nesta questão é viabilizar os direitos dos idosos promovendo a garantia de uma velhice digna sendo necessário programas sociais e políticas adequadas voltadas para esta demanda, conforme o art. 8º do Estatuto do Idoso. É dever da família zelar por seu idoso, fazê-lo com que sinta útil em seu convívio e enfatizar da importância do âmbito familiar na vida dos idosos para que os mesmos possam de sentir amados por seus familiares, amigos, parentes com vínculos afetivos grandes, uma vez que em nossa contemporaneidade já não existe uma modelo padrão de família devido a tanta diversidade neste contexto.
Palavras ? chave: Envelhecimento, Abandono, Programas Sociais, Política Pública.
[email protected]
 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Estou cursando o curso de serviço social, estou no 8º período, tenho 32 anos e tecnica de enfermagem.
Membro desde novembro de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: