O 'behaviorismo' é Um Dos Elementos Psicossociais Apresentados No Filme Laranja Mecân...
 
O 'behaviorismo' é Um Dos Elementos Psicossociais Apresentados No Filme Laranja Mecânica
 


Este filme pode ser encarado como importante critica ao Behaviorismo na abordagem psicológica no que concerne ao condicionamento e ao desejo de uma sociedade previsível, controlada e padronizada. Mas, o mais importante é que neste filme é a prova de que, como humanos, o gosto ultrapassa o ato.

A teoria behaviorista é determinada pela analise do comportamento ou comportamentalismo que é o conjunto das teorias psicológicas que postulam o comportamento como único, ou ao menos mais desejável, objeto de estudo da psicologia. Os behavioristas afirmam que os processos mentais internos não são mensuráveis ou analisáveis, sendo, portanto, de pouca utilidade e para a psicologia empírica.

Uma das propostas de Watson era abandonar, ao menos provisoriamente, o estudo dos processos mentais, como pensamento ou sentimentos, mudando o foco da Psicologia, até então mentalista, para o comportamento. Para Watson, a pesquisa dos processos mentais era pouco produtiva, de modo que seria conveniente concentrar-se no processo psicológico observável, o comportamento. No caso, comportamento seria qualquer mudança observada, em um organismo, que fossem conseqüência de algum estímulo ambiental anterior, especialmente alterações nos sistemas glandular e motor.

Como a teoria apresentada fica bem clara que no filme os metodos utilizados pela ciência para condiciomar o Alex é o behaviorismo onde eles utilizaram dos filmes, da música, soro experimental, sendo assim a violencia foi sendo subistituida pela uma ansia de vomito.Nesta perspectiva, de controle social, o filme traz uma visão inatista de aprendizagem, onde o ser humano, assim entendido, não tem possibilidade de mudança, não age efetivamente e nem recebe interferências significativas do social. Nada depois do nascimento é importante, visto que o homem já nasce pronto, incluindo a personalidade, os valores, os hábitos, as crenças, o pensamento, a emoção e a conduta social. O ser humano, concebido como biologicamente determinado, remete a uma sociedade harmônica, hierarquizada, que impossibilita a mobilidade social, embora o discurso liberal a afirme. Alex nasceu mal, e assim permanecerá imutável, sendo a culpa por qualquer ação socialmente irregular unicamente sua.

O filme termina fazendo um questionamento de que para ser preciso estabelecer a lei e a ordem, nesse caso por meio da ciência, é necessário antes de tudo não se deter em questões éticas ou de escolhas morais. Em contrapartida a este, o livro traz que mesmo Alex, por meio de novos experimentos, ter voltado às antigas manifestações comportamentais, o jovem deparou-se com a maturidade, que o levou a reflexões de continuar a tendo atitudes agressivas e revoltosas "quase" normais da idade ou "evoluir" e tornar-se um adulto responsável. Ou seja, o autor baseia-se no ambientalismo, sendo que a aprendizagem e o desenvolvimento ocorrem simultaneamente e podem ser tratados como sinônimos. Sob essa ótica, o desenvolvimento é encarado como a acumulação de respostas aprendidas. As respostas aprendidas, por sua vez, resultam em mudanças de comportamento, desencadeando a aprendizagem.

Finalizando, sendo Alex o narrador, este imprimiu no decorrer do diálogo a sua visão, imaginação, simbolização, dos fatos e objetos. Isto resultou, em uma linguagem visual, tátil e verbal diferente de um contexto social generalizante, que serviu perfeitamente para dizer que mesmo ele alucinado em suas concepções de sexo grupal, mesas em forma de corpos femininos, tensão interna sendo aliviada em forma de violência e gente com casas de formas distorcidas, há em nossa volta um Show de Horrores do qual fizemos parte, onde um Ministro (representante da sociedade) serve comida na boca do marginal em troca de SILÊNCIO.

 
Avalie este artigo:
(2 de 5)
15 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Maíta Ponciano
Talvez você goste destes artigos também