MOTIVOS DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS EM UM HOSPITAL GERAL: PROPOSTAS DE MELHORIAS
 
MOTIVOS DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS EM UM HOSPITAL GERAL: PROPOSTAS DE MELHORIAS
 


INTRODUÇÃO

A realização de um procedimento cirúrgico não é um processo simples, este envolve várias implicações para uma instituição de saúde e requer uma série de fatores importantes como, agendamento de uma sala operatória, solicitação e uso de materiais e aparelhos necessários para que a cirurgia ocorra, além da disponibilização da equipe multiassistencial para o acompanhamento do procedimento e recuperação do paciente (1).
O cancelamento de um procedimento cirúrgico agendado tem efeitos negativos para as instituições e para os pacientes, significa mau planejamento do processo cirúrgico e a interrupção de um evento que implica na qualidade de vida e na rotina do paciente em questão (1).

Para o paciente o processo cirúrgico é desconhecido, e na maioria das vezes o ato cirúrgico é algo novo em sua rotina, e implica a sua qualidade de vida mesmo por doenças, traumas ou estética a cirurgia é geradora de duvidas como riscos, qualidade de vida após o ato cirúrgico, dor ao longo do processo de recuperação e demais anseios (2).
Para a instituição de saúde o cancelamento provém de uma falha, e como conseqüência implica em custos, pois uma sala cirúrgica agendada para um determinado procedimento durante um determinado período, com uma equipe e materiais solicitados disponíveis, não ocorre significa que poderiam estar sendo utilizados em outras finalidades ou até mesmo em outro paciente (3).
A gestão de riscos é um trabalho contínuo e para a sua execução deve contar com o máximo de informações notificadas e devidamente registradas, só então a partir dos dados surgem a analise e a investigação da problemática existente. Com estas informações é possível analisar a questão e apresentar como resultados novos conceitos de execução a fim de aperfeiçoar os processos em busca sempre do melhor desempenho (4).
A gerência de riscos é um tema cada dia mais discutido e importante na área da saúde, sendo a cada vez mais inserido dentro da rotina das instituições. Esta deve ser exercida de forma multiprofissional sendo realizada através de investigação e capacitação, sempre com o objetivo de minimizar eventos adversos dentro do ambiente hospitalar (5).
Nesta linha de entendimento sobre a temática; cancelamento de cirurgia, e a questão da gerência de enfermagem no agendamento, a relação com o evento (Resultado ruim da assistência) é um prejuízo não pretendido ou uma complicação que resultante da administração da assistência à saúde.
Sabemos que é comum de ocorrer dentro de unidades cirúrgicas e que muitas ainda se passam por despercebido, sem a devida atenção da instituição e da equipe atuante na unidade, além de buscar da literatura atual definições, dados e possíveis pontos de melhoria dentro desta problemática.
A relevância esta relacionada com a enfermagem atuando com um bom planejamento, diagnosticando melhorias baseadas em dados pontuais comprovando evidências. O Interesse pelo tema da pesquisa esta diretamente ligado responsabilidade corporativa dos gestores com a qualidade, e com a Gestão de Riscos Hospitalares que em cada dia é mais inserido em Unidades de Centro Cirúrgico, pois a importância do trabalho investigativo e preventivo a cada dia é mais significativa, pois são unidades que envolvem diretamente custos e alta complexidade operacional.

OBJETIVOS

Objetivo Geral
? Investigar o número de cirurgias canceladas em um Centro Cirúrgico de um Hospital Geral diagnosticando os motivos e assim identificar os pontos possíveis de melhoria para a problemática evidenciada através dos relatórios mensais de cirurgia.

Objetivo Específico
? Identificar a taxa e os motivos de suspensão dos procedimentos cirúrgicos relacionados com o paciente, a equipe multidisciplinar cirúrgica e os materiais.
? Levantar os motivos para a suspensão de cirurgias a partir dos dados do relatório mensal de cirurgias e analisar estes cancelamentos comparando com estudos sobre o tema.

METODOLOGIA
Trata-se de uma pesquisa quantitativa com abordagem descritiva sobre o cancelamento de procedimentos cirúrgicos em um Hospital Geral de Grande Porte, localizado município de Canoas região metropolitana de Porto Alegre/RS, que possui um programa de ensino conveniado com a Universidade Luterana do Brasil-ULBRA.
Esta instituição foi escolhida a partir de seu grande fluxo de cirurgias em seu Centro Cirúrgico, contando com 08 salas operatórias que são alocadas a partir de uma agenda cirúrgica diária que é preenchida a partir do sistema interno de agendamento, onde constam todos os dados necessários para a coleta dos dados deste estudo.
Este estudo foi realizado a partir da aprovação do Comitê de Ética vinculado a Universidade Luterana do Brasil ? ULBRA e também pelo Núcleo de Ensino do Hospital Nossa Senhora das Graças.
A partir dos objetivos da pesquisa foi desenvolvido um instrumento específico que com a autorização do Hospital Nossa Senhora das Graças será utilizado para a realização da coleta dos dados necessários para o estudo, contendo dados específicos como data do cancelamento, motivo e o procedimento a ser realizado. Este instrumento foi testado previamente antes do inicio da coleta dos dados e não teve nenhuma alteração.
Anexo: 1
Registro de Cancelamento de Cirurgias

Prontuário: Unidade:
Registro de Internação:
Data: Hora:
Cirurgia: S N Exame: S N
Agendado para:
Agendado desde:
Descrição do Procedimento:

Cancelado: S N
Data Cancelamento:
Hora cancelamento:
Motivo do Cancelamento:

Responsáveis: Equipe de Saúde
Paciente
Data Novo Agendamento:

Assinatura Pesquisador:

Fonte. Dados do Pesquisador.
Estes dados foram desenvolvidos a partir da pesquisa em estudos com esta mesma relevância tendo como parâmetros dados para delimitar um evento que se caracteriza como cancelamento cirúrgico.

RESULTADOS
Para os profissionais atuantes em uma unidade cirúrgica o cancelamento de um procedimento cirúrgico é um evento comum, sem maiores conseqüências.
Em uma instituição com grande quantitativo de cirurgias, o percentual de cancelamentos pode ser facilmente despercebido, porém para a análise de custos o número real deste evento é de grande importância, pois cada vez mais as instituições estão preocupadas com a qualidade dos serviços e a economia.
Levando em conta este aspecto cada vez mais profissional da saúde estão capacitados a fim de aperfeiçoar seu trabalho, porém é preciso mais que a percepção para poder identificar as falhas, e sim uma análise constante de riscos que envolvem uma supervisão contínua dos processos, buscando colher dados, e desenvolver processos que minimizem as falhas percebidas(10).

Quadro 1. Geral de Cancelamentos de Procedimentos Cirúrgicos.
Procedimentos Programados Dezembro Janeiro Fevereiro Março Total
670 627 545 615 2457
Procedimentos Cancelados Dezembro Janeiro Fevereiro Março Total
71 87 56 43 257
Fonte: Relatório mensal de Cancelamentos Cirúrgicos.

Conforme O QUADRO 1, os dados foram coletados durante o período de Dezembro de 2009 à Março de 2010, com um total de 2457 cirurgias agendadas, separadas mensalmente conforme a agenda da unidade cirúrgica. Perante a estes dados obstem-se um total de 257 procedimentos cirúrgicos cancelados por diversos motivos.
A partir dos números apresentados, conforme o Ministério da Saúde define a taxa de suspensão de cirurgias a partir do número de cirurgias suspensas, divididas pelo total de cirurgias programadas e seu resultado multiplicado por 100 (11).
Sendo então mesmo Dezembro um período festivo e de Janeiro à Março um período de férias, a taxa geral de suspensão obtida foi de 10,45%.

Quadro 2. Motivos para o Cancelamento de Procedimentos Cirúrgicos.
Dezembro Janeiro Fevereiro Março TOTAL
Ausência do Paciente 17 26 22 24 89
Suspensa pelo Cirurgião 37 18 15 11 81
Falta Autorização 0 4 3 3 10
Erro Cadastro 13 25 1 0 39
Falta Material 0 1 1 3 5
Transferida 3 3 1 1 8
Falta Sangue 0 2 9 0 11
Falta Profissionais 0 4 2 1 7
Outros: 1 4 2 0 7
Totais: 71 87 56 43 257
Fonte: Relatório mensal de Cancelamentos Cirúrgicos.
Conforme QUADRO 2, o número total de cancelamentos é classificado, baseado no relatório de cirurgias suspensas que é gerado mensalmente na própria unidade e representam os principais motivos de suspensão cirúrgica dentro da Unidade.
Este quadro mostra uma serie de motivos obtidos no Sistema de Dados da Unidade para classificar o cancelamento de uma cirurgia, sendo que a partir destes motivos o estudo mostrou que, os cancelamentos com maior número de casos foi a Ausência do Paciente, que são motivos ligados diretamente ao paciente e mostra uma taxa de 3,62%, perante o total de cirurgias programadas, e o segundo maior motivo para cancelamentos no mesmo período foi Suspenso pelo Cirurgião com uma taxa de 3,29% casos, ligados ao estado clínico dos pacientes e as orientações pré-operatórias.
A partir destes motivos de cancelamento, foram classificados todos os dados e somados um a um mostrando um total mensal durante o período total da coleta.

Descrição para os Motivos de Cancelamento Cirúrgico


Ausência do Paciente.
Com oitenta e nove casos a ausência do paciente é neste estudo o que apresenta maior numero de ocorrências e envolve diretamente motivos ligados ao paciente.
A ausência do paciente no procedimento cirúrgico agendado, esta ligado a fatores tanto do planejamento quanto na orientação pré-cirúrgica, muitas vezes o paciente não entende o procedimento proposto, ou simplesmente esquece da data ou horário do mesmo (1-4).
Outro fator importante é a insegurança e o medo do paciente frente à idéia de ser submetido a um procedimento que mesmo sendo estético envolve riscos, e por falta de orientação desiste de realizar a cirurgia proposta, ocasionando um número elevado de ausências (1,6).
Sugestões para Melhoria.
Através da analise deste motivo conclui-se que, um planejamento preventivo com o objetivo de orientar e preparar o paciente para o procedimento ao qual será submetido, com uma completa orientação, com todos os detalhes clínicos e a real necessidade do procedimento que será realizado, é possível reduzir estes números.
Outra forma de reduzir estes cancelamentos é inserir um programa de confirmações, onde via telefone podem ser confirmados dados com o paciente como data e horário do procedimento. Esta rotina pode ser inserida, onde em dias antes da realização do procedimento cirúrgico estes dados sejam confirmados com o paciente, e evoluídos no sistema interno de agendamento. Em algumas instituições como Hospital Universitário ? ULBRA este programa funciona como rotina pré-cirurgica e mostra em seu planejamento a confirmação dos dados um dia antes da data agendada (1-4).

Suspenso pelo Cirurgião
Este motivo é também de grande freqüência no cancelamento de procedimentos cirúrgicos com 81 casos, a teoria mostra que este motivo de suspensão esta ligado ao estado clínico dos pacientes, e também diretamente às orientações pré-operatórias, e caracteriza-se pelo período necessário sem ingestão de alimentos e líquidos até o uso de medicações que podem alterar o estado clínico do paciente, e conseqüentemente afetar no resultado do procedimento ou até mesmo fatores administrativos, como falta de exames, autorizações e solicitação de materiais ou de pessoal (1,7).
Outro fator esta ligado diretamente à avaliação adequada para a cirurgia, este tipo de informação geralmente é gerada a partir da avaliação do paciente pelo Médico Clínico ou Cirurgião responsável pelo procedimento ou pela anamnese realizada junto ao Check-list pré-operatório pelo Anestesiologista. Este fator tem como característica a falta de instrução do paciente que por muitas vezes não fazem o que é recomendado por não reter informações que são específicas e necessárias para a realização da cirurgia(9).
Sugestões para Melhoria.
Para a redução desses cancelamentos é necessário um estudo sobre como ocorre o fluxo do paciente cirúrgico desde o agendamento até a cirurgia, e a partir desenvolver medidas preventivas. Uma das formas de minimizar este evento e inserir no planejamento uma orientação antecipada do paciente quanto ao autopreparo para a cirurgia, alimentação, ingestão de líquidos e uso de certas medicações, e também a confirmação sobre a realização de exames. Este tipo de orientação pode ser realizado junto ao telefonema sugerido anteriormente, e através de um check-list padrão o profissional responsável confirma os dados com o paciente (1,7).
Outra forma de minimizar este evento e a previsão antecipada de chegada do paciente a unidade cirúrgica para a partir de um período já previsto este realizar a entrevista pré-cirurgica e o exame físico realizado pelo anestesiologista identificando seu grau de risco.



Falta de Autorização
Este motivo tem ligação direta com a questão administrativa do bloco cirúrgico, com um número de ocorrências de dez casos, existem diferentes motivos para que este tipo de evento ocorra. Para a realização de um procedimento cirúrgico são necessárias diversas autorizações, conforme a cobertura do plano de saúde do paciente como: compatibilidade para a utilização de certos materiais, instrumentais de consignação para hortenses e próteses, de exames, de aparelhos e técnicas que podem influenciar tanto no tempo da cirurgia quantos no custo. Caso as autorizações não estejam devidamente preenchidas, acabam gerando conflitos que resultam no cancelamento do procedimento.
Outro tipo de autorização é o termo de consentimento esclarecido e informado assinado, que significa que o paciente ou familiar esta ciente e de acordo com os riscos e o procedimento que ira ser realizado, sendo que sem este conseqüentemente a cirurgia é cancelada (3,5).
Sugestões para Melhoria.
As autorizações são de suma importância para realização de um procedimento cirúrgico, sendo que com a falta de qualquer uma das autorizações necessárias o procedimento fica sendo inviável. Tendo em vista esta importância, uma forma de melhoria para este motivo de cancelamento e a elaboração de um sistema informatizado, onde todas as autorizações necessárias para a realização de um procedimento são evoluídas e confirmadas junto aos dados do paciente(3,5).
A partir da checagem dos dados podem ser elaboradas rotinas que junto ao telefonema citado, onde o paciente receba orientações sobre a importância do Termo de Consentimento Esclarecido devidamente assinado, e presente na data da sua cirurgia, além da orientação quanto a autorizações que estão faltantes.

Erro de Cadastro
É um motivo que envolve também a questão administrativa com 39 casos, caracteriza-se tanto de erros banais como identificação do paciente, nome, idade, peso, sexo, quanto á erros mais sérios como procedimento a ser realizado, local, motivo, técnica, material, equipe. Mesmo sendo erros de cadastro tem ligações diretas com o faturamento no Bloco Cirúrgico, pois os convênios não se responsabilizam por dados errados, portando não cobrem procedimento onde dados incorretos ou faltantes (3-4).

Sugestões para Melhoria.
Conforme os motivos encontrados para este cancelamento, uma forma de minimizar este evento e estabelecer uma atividade preventiva onde em dias antes da realização da cirurgia, os dados tanto do paciente, quanto da cirurgia a ser realizada sejam confirmados com os dados que constam no banco de dados, e também com o paciente. Onde somente a partir da confirmação destes dados a cirurgia será evoluída e confirmada na agenda cirúrgica do dia em que esta prevista deixando um período para a correção dos dados (3-4).

Falta de Material
Caracteriza-se pela falta de material ou aparelhos necessários para a realização do procedimento cirúrgico proposto, com cinco casos, é um motivo de cancelamento exclusivamente voltado ao planejamento.
Alguns aparelhos utilizados nas cirurgias necessitam serem requisitados antecipadamente, e proposto aos convênios à cobertura de sua utilização. Assim como os materiais consignados que além de serem requeridos aos convênios tem que ser requeridos aos fornecedores.
Outro grande problema que influencia diretamente é a falta de logística clínica na unidade cirúrgica, que prevê a manutenção de equipamentos e deve respeitar a solicitação de seu uso, pois um aparelho que é necessário para uma cirurgia deve estar em boas condições para uso e disponível exclusivamente a uma só cirurgia (7).
Sugestões para Melhoria.
A ocorrência deste tipo de cancelamento retrata a necessidade de um planejamento cirúrgico onde constem passo a passo todos os dados referentes às solicitações tanto de material, quanto de equipamentos necessários para a cirurgia prevista.
Conforme a analise da gestão de materiais é sugerido que, materiais e equipamentos sejam solicitados com antecedência suficiente para serem providenciados, e somente a partir da confirmação dos setores responsáveis, será confirmada a realização da cirurgia (7).
Outra forma de minimizar este evento e estabelecer que a partir da data do agendamento, será prevista toda a gestão dos equipamentos, a fim de garantir o uso adequado e a manutenção necessária para que estes estejam operantes e disponíveis na data prevista.

Transferência
Com oito casos, a transferência de um procedimento cirúrgico geralmente tem a ligação com outros motivos de cancelamento, sendo uma conseqüência de falhas e não um motivo direto.
Para que haja a transferência, temos diversos fatores tanto clínicos quanto administrativos como problemas no agendamento, solicitações de material, falta de exames ou autorizações além de outros. Mesmo que um procedimento cirúrgico seja transferido e agendado para uma data futura, o fato deste procedimento não ocorrer conforme seu planejamento inicial caracteriza-se como cancelamento ocasionado por falhas (1,3).
Sugestões para Melhoria.
Conforme a analise dos motivos é sugerido, uma forma viável de minimizar este evento consiste em modelar a estrutura do processo cirúrgico da unidade, buscando atuar de forma preventiva e eficaz.
Tanto por motivos clínicos ou administrativos uma forma de minimizar este evento é desenvolver uma estrutura onde todos os dados referentes a, resultados de exames, solicitações, orientações, cadastros e demais sejam confirmados antecipadamente, pois mesmo que algumas medidas pareçam retardar o andamento do processo cirúrgico, os dados serão confirmados em tempo viável para a adequação e correção (1,3).

Falta de Sangue
Com 11 casos, este é um motivo que esta inserida junto às orientações pré-operatórias, pois é uma necessidade prevista a partir da autorização do procedimento a ser realizado.
O intuito do tratamento de perdas líquidas corpóreas é a manutenção da composição adequada de líquido intravascular e intersticial e também a perfusão e oferta de oxigênio. São usados os fluidos de reposição, entretanto para a correção de anemias, ou distúrbios de coagulação, perdas de volume pelo porte cirúrgico sendo que se usam o sangue e seus derivados(3,8).
No caso de falta de reposição no banco de sangue ou da tipagem sanguínea do paciente pode haver o cancelamento ou a transferência da cirurgia para uma data futura ocasionando nas mesmas conseqüências de um cancelamento.
Sugestões para Melhoria.
Sendo a reposição volêmica um item indispensável, o paciente deve ser devidamente informado sobre como funciona este processo e sua importância.
A partir destes dados o sugerido é elaborar um sistema interno de comunicação direta entre o centro cirúrgico e o banco de sangue onde antecipadamente o centro cirúrgico disponibiliza informações como nomes e dados dos pacientes com cirurgia prevista, e o banco de sangue disponibiliza a seguir os dados referentes às quitações destes pacientes e quanto ao seu estoque também a tempo viável de a Unidade Cirúrgica em caso de erros ou ausência do paciente, o mesmo seja orientado a cumprir suas orientações com urgência, havendo tempo previsto para a solução desta problemática (3,8).

Falta de Profissionais
Este motivo representa sete casos, e envolve duas grandes falhas dentro do processo cirúrgico, uma envolve o processo administrativo da unidade cirúrgica, pois é atribuição da administração da unidade o dimensionamento do pessoal para atender a todas as necessidades previstas na agenda cirúrgica, e envolve a ausência ou falta dos profissionais técnicos de enfermagem, enfermeiros, anestesistas e médicos.
Outra grande falha é a incompatibilidade de profissionais disponibilizados com a cobertura dos planos de saúde, nestes casos os planos apresentam tabelas onde constam dados de faturamento pré-estabelecidos, e os números dos profissionais que deverão ser disponibilizados para um determinado procedimento, nestes casos existem diferenças entre valores tanto financeiros quanto de profissionais disponíveis e caso haja incompatibilidade o procedimento será cancelado (4-5).
Sugestões para Melhoria.
Frente aos motivos para a ocorrência deste cancelamento, algumas formas de minimizar esta problemática seria uma administração adequada da unidade cirúrgica com escalas antecipadas, conforme a agenda cirúrgica. Outra forma seria uma ligação direta entre a unidade cirúrgica e a administração da instituição, onde os casos de mão de obra insuficiente deverão ser repostos tanto por novas contratações ou transferência de funcionários de outras unidades para atender necessidades previstas (4-5).
Para que isso algumas medidas deverão ser tomadas como a analise antecipada das escalas cirúrgicas, visando tempo viável para a adequação do quadro funcional da unidade a fins de atender as necessidades previstas.





Fluxograma da Unidade de Centro Cirúrgico do Hospital Universitário ULBRA.
Visando otimizar os serviços prestados pelo Centro Cirúrgico e reduzir custos reversíveis e desnecessários para a instituição, é indicada a elaboração de um fluxograma tendo como base dados sobre o cancelamento de procedimentos cirúrgicos.
Com autorização do Hospital Universitário ? ULBRA, que também apresenta uma Unidade de Centro Cirúrgico com grande fluxo de pacientes, é sugerido o fluxograma, que é utilizado como rotina da unidade.
Um Fluxograma pode ser entendido como uma representação esquemática de um processo, neste estudo o fluxograma serve para representar todo o processo que envolve o trabalho realizado dentro de uma Unidade Cirúrgica, desde a solicitação para cirurgia até a realização da mesma, a recuperação pós-anestésica e a geração da conta final do paciente. Através do fluxograma é possível visualizar toda a rotina operacional do setor e trabalhar o planejamento estratégico buscando cada vez mais, prestar uma melhor assistência.
No fluxograma observamos o planejamento desenvolvido para a minimização de eventos adversos, de acordo com as rotinas da Instituição, através da analise deste processo podemos sugerir como melhorias a elaboração de um mesmo esquema utilizando as melhorias apresentadas neste estudo, planejando mudanças na rotina da unidade tornando possível reduzir os números apresentados neste estudo, gerando um menor custo operacional para a Instituição.
A rotina de orientação pré-operatória mostra desde a ligação entre os setores de Bloco Cirúrgico e Banco de Sangue mostrando como a comunicação entre os dois setores ocorre e a partir disso como este processo se desenvolve partindo de comunicações internas e confirmações, ou até a confirmação da cirurgia com paciente que ocorre com pelo menos um dia de antecipação através de um telefonema planejado (12).
A sugestão deste fluxograma tem a finalidade de exemplificar como podemos trabalhar as sugestões propostas neste estudo com a realidade da Unidade Cirúrgica onde foram apresentados os dados da coleta e seus motivos, com a finalidade elaborar um processo padrão minimizando a possível ocorrência de falhas geradoras de custos para a Instituição.























Fonte. Hospital Universitário ULBRA

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Apesar da constante preocupação das Instituições de Saúde em otimizar seus serviços e reduzir custos, a elaboração de novos estudos torna-se cada dia mais necessário, pois é através de novas pesquisas que se elaboram parâmetros para a analise e melhorias desta problemática. Neste estudo, foi mostrado um total de 257 procedimentos cancelados, sobre um total de 2457 procedimentos agendados, durante um período de quatro meses, representando uma taxa de 10,45% de cancelamentos.
Destes cancelamentos a maior freqüência esta relacionada á motivos relacionados ao paciente, como atrasos e o esquecimento da data e do medo, com uma taxa de 3,62%, são motivos que podem ser minimizados com a confirmação de alguns dados com o paciente, dias antes do procedimento via telefone, com uma orientação voltada ao esclarecimento de dúvidas sobre a cirurgia. Mostra também que o segundo maior motivo de cancelamento esta ligada à orientação pré-operatória do paciente, com uma taxa de 3,29%, traduz-se na instabilidade clínica do paciente, diagnosticada na avaliação pré-operatória e que como melhoria é sugerida uma orientação adequada ao paciente sobre o autopreparo necessário para a realização da cirurgia, e a elaboração de um check-list onde através do telefonema dados são confirmados e as orientações necessárias são realizadas com antecedência.
Frente a isso o papel do Enfermeiro é de grande importância, pois a gestão adequada de uma Unidade Cirúrgica permite a utilização de dados apresentados na rotina de trabalho em melhorias, agindo de forma sincronizada tanto com os profissionais atuantes na Unidade quanto a Administração da Instituição de Saúde, elaborando métodos e realizando propostas visando otimizar o processo que envolve os serviços prestados pela Unidade Cirúrgica, objetivando atender e orientar seus pacientes de forma cada vez mais eficaz, oferecendo um atendimento de qualidade, e reduzindo custos reversíveis para a Instituição de Saúde.
Conforme os objetivos desta pesquisa faz-se cada vez mais necessário maiores investigações sobre o tema com objetivo de cada dia mais conhecer as causas deste tipo de evento adverso nas unidades cirúrgicas, com os resultados apresentados, os autores sugerem novas investigações sobre esta temática para aperfeiçoar cada vez mais os serviços de enfermagem cirúrgica visando à qualidade no atendimento aos pacientes.


ABSTRACT - Surgery is a major event in the life of a person, and too complicated for a Health Institution, but when this does not occur in a planned way then leads to a cancellation Surgical, resulting in damage and costs. OBJECTIVE - To investigate the number of surgeries canceled in a surgical center in a General Hospital diagnosed the reasons and thereby identify possible points of improvement for the problem evidenced by the monthly reports of surgery. METHODOLOGY - Descriptive quantitative study on the surgical removal of data in the database of the Surgical Unit of a General Hospital located in Canoas / RS, during the period December 2009 to March 2010. RESULTS - The cancellation is directly linked to failures, according to data presented the reasons for cancellation are different and that the absence of the Patient with 89 cases this related to lack of preparation and orientation of the patient, and the suspensions with 81, has linked the lack of clinical conditions and complications related to the health of the patient. These are the reasons for higher prevalence than other causes such as administrative, and Materials Management. FINAL - The nurse must manage a preventive methods and measures for developing an organized and planned with the team multiassistencial to minimize the occurrence of adverse events as common. .
KEY-WORDS - Surgical Removal. Grounds for Termination. Surgical Scheduling. .




REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1 Cavalcante,J.B.;Pagliuca, L.M.F.;Almeida, P.C. Cancelamento de cirurgias programadas em um hospital-escola: um estudo exploratório. Rev. Latino-americana. Enfermagem, Ribeirão preto, v. 8 (4), p. 59-65, agosto 2000.

2 Perroga, M.G.; Jerico, M.C.; Facundin, S.D. Monitorando o cancelamento de procedimentos cirúrgicos: indicador de desempenho organizacional. Revista Esc. Enfermagem, USP; v.41(1): p. 113-19.

3 Paschoal, M.L.H; Gatto, M.A.F. Taxa de suspensão de cirurgia em um hospital universitário e os motivos de absenteísmo do paciente à cirurgia programada. Ver Latino-am Enfermagem 2006 janeiro-fevereiro; 14(1), p. 48-53.

4 Feldman, L.B. Gestão de risco e segurança hospitalar . 1. ed. São Paulo: Martinari; 2008. cap. 13, p. 250-51.

5 D`Inocencenzo, Maria ? Indicadores, auditorias, certificações: ferramentas de qualidade para gestão em saúde. São Paulo: Martinari, 2006.

6 Antonio, P.S.; Munari, D.B.; Costa, H.K. Fatores geradores de sentimentos do paciente internado frente ao cancelamento de cirurgias. Revista Eletrônica de Enfermagem (on-line), v.4(1): p. 33 ? 39, 2002.

7 Rothrock JC. Alexander ? Cuidados de enfermagem ao paciente cirúrgico. Rio de Janeiro: Elsevier 2007, 13° ed.

8 Auler, J. et all. ? Reposição volêmica: cristalóides, colóides, sangue e seus substitutos. IN; Manual Teórico de Anestesiologia para Alunos de Graduação. São Paulo: Atheneu, 2004.

9 Brunner, L. S.; Suddarth, D.S. Tratado de enfermagem médico cirúrgico. 7.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1993. v.1, p.343-358.

10 Carvalho, R; Bianchi, E.R.F. Enfermagem em centro cirúrgico e recuperação. São Paulo: Manole, 2007.

11 MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR). Secretaria Nacional de Organização e Desenvolvimento de Serviços de Saúde. Normas e padrões de construções e instalações de serviços de saúde. 2 ed. Brasília (DF): MS;1978.

12 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ? ULBRA.Unidade de Centro Cirúrgico. Fluxograma de agendamento do bloco cirúrgico. Canoas: 2010. .

 
Avalie este artigo:
1 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Bacharel em Enfermagem formado pela Universidade Luterana do Brasil-Ulbra, em Agosto de 2010.
Membro desde agosto de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: