MARKETING NA CONTABILIDADE
 
MARKETING NA CONTABILIDADE
 


MARKETING NA CONTABILIDADE

Adriana Fortaleza de Sousa Feitosa
INTRODUÇÃO

Contabilidade. Qual a primeira imagem que vem ao se falar a palavra contabilidade?
Se não for uma pessoa diretamente ligada a área contábil, possivelmente responderá alguma coisa como: muitos papeis, balanços indecifráveis, burocracia, etc.
A maneira como as empresas posicionam-se no mercado podem e até determinam o seu futuro. Daí surge o marketing como uma ferramenta de sucesso para o desenvolvimento dos negócios, entre os quais se encontra a contabilidade, aonde este vem para desmistificar essa imagem de burocrática da contabilidade.
O marketing como ferramenta para o sucesso nos negócios contábeis, irá propor em sua extensão, um processo de satisfação para os clientes, fazendo assim com que o prestador de serviços tenha a consciência que o seu trabalho implica direto na satisfação de tal usuário.
O profissional contábil tem em suas mãos oportunidades, sobretudo de aprimorar seus produtos, por isso serão mostrados conceitos e estratégias de Marketing e a sua utilização como ferramenta competitiva para as empresas contábeis.

MARKETING CONTÁBIL

A atual competitividade no mundo dos negócios e as constantes modificações nos diversos ambientes organizacionais exigem um desempenho excepcional dos participantes nesse processo. O ambiente se renova com grande velocidade. Quase toda empresa, grande ou pequena, é influenciada de alguma forma pela concorrência global.
As empresas de serviços contábeis, tanto as pequenas como nas grandes de consultoria, vêem a necessidade de se tornarem mais sofisticadas tanto internamente como externamente, proporcionando um ambiente envolvente para os seus colaboradores, como para seus clientes, oferecendo qualidade e inovação em seus serviços decorrentes dos avanços tecnológicos.
Surge ai o marketing, que de acordo com a AMA (American Marketing Association) tem sua definição mais tradicional, sugerindo três pontos básicos que facilitam o seu entendimento, que são: Factual ou Descritiva, ou seja, o marketing é a execução de atividades de negócios que encaminham o fluxo de bens ou serviços do produto do consumidor final; Econômica, que diz que o marketing é a parte da economia que trata da criação das utilidades de tempo, lugar e posse e Legal, onde este inclui no marketing todas as atividades relacionadas com mudanças de propriedade e posse de um bem ou serviço.
O marketing na contabilidade é uma ferramenta de auxílio para a ordenação mais eficaz dos recursos, aliando o prestígio profissional, planejando o futuro, racionalizando os custos, focando novos segmentos, criando estratégias para seus clientes, desenvolvendo novos serviços, investindo em relacionamento e imagem pessoal.
Klotler e Bloom (1990, p. 16) explicam que: o "marketing tornou-se uma força difundida e influente em todas as profissões ??. Evolui de uma imagem desfavorável e desnecessária, para o reconhecimento como componente essencial na formação e manutenção de uma atividade profissional compensadora e rentável.
O marketing passou a ser uma força somatória juntamente com os avanços tecnológicos e a globalização, onde também se juntam a qualidade e a inovação dos serviços, fazendo assim com que as empresas contábeis preparem-se para enfrentar a competitividade, desenvolvendo serviços apropriados, difundindo novas mudanças e tendências gerando comunicação e, principalmente, uma ação de comprometimento entre o prestador dos serviços e o usuário.
No processo contábil o marketing reúne um conjunto de atividades destinadas a criar e consumir produtos, entre as quais está à qualidade do profissional contábil, o local escolhido para o funcionamento do escritório, a logomarca e a fixação do profissional no mercado de trabalho.
O profissional de contabilidade tem participação importantíssima no processo de marketing, seja na etapa inicial, na de desenvolvimento, execução, controles e de resultado. O contador e sua equipe possuem os dados que a empresa precisa e abastece-a com informações vitais, tais como os números históricos, atuais e projeções de seus ativos e passivos. Estes números contem estudos sobre receitas, despesas e resultados por produtos, segmentos, distribuidor, equipe de força de vendas, região, controles de estoques e investimentos.
O marketing possibilita ao profissional de contabilidade uma alternativa de aperfeiçoamento, ressalta também a importância e a necessidade da contabilidade para o sucesso dos empreendimentos. Ele permite a comunicação, a informação e facilita o modo como o profissional deve se posicionar no mercado de trabalho em busca de um lugar de destaque.
























CONCLUSÃO

O profissional de contabilidade teve que se adaptar a realidade que exige o mercado, dissociando do velho estigma que o marcou PR longo tempo, que era de figura de guarda-livros.
O mercado hoje exige não só uma reciclagem, mas uma nova postura, onde se incorporou ai o marketing, surgindo com as necessidades que havia na profissão contábil, servindo como ferramenta estratégica na busca do aperfeiçoamento da qualidade dos serviços oferecidos e nas inovações desta profissão.
È através dos fundamentos de marketing que se busca satisfazer as necessidades dos clientes, difundindo novas mudanças e tendências para estes, gerando também comunicação e, principalmente uma ação de comprometimento entre o contabilista e o seu cliente.
A profissão contábil tem participação valiosa junto ao marketing, pois trabalhando em conjunto, a organização obterá seus lucros através da satisfação do seu mercado-alvo consumidor.

















BIBLIOGRAFIA

COBRA, Marcos H. Nogueira. Plano Estratégico de Marketing. 3ª Ed., São Paulo: Atlas, 1991.

DONELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: Transformando idéias em negócios. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing. 2ª Ed., São Paulo: Atlas, 1991.

ROSA, Jose Antônio; MARION, José Carlos. Marketing do Escritório Contábil: Posicionamento e estratégia para sustentação e crescimento no mercado em mudanças. São Paulo: IOB-Thomson, 2004.

SANTOS, G.R.C.M.; MOLINA, N.L.; DIAS, V.F.; Orientações e dicas práticas para trabalhos acadêmicos. Curitiba: Ibpex, 2007.
 
Avalie este artigo:
1 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Adriana Fortaleza De Sousa Feitosa
Talvez você goste destes artigos também