LITERATURA CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA
 
LITERATURA CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA
 


     16.1.A ÉPOCA:    A partir de l945 os povos tiveram uma nova visão do mundo. Foi um período de reorganização depois de uma enorme guerra que envolveu quase todos os países. Os  mapas  do globo foram alterados, os prejuízos foram enormes, de modo que necessitavam de um  novo começo. Esta guerra abriu os olhos de muita gente que passou da fase  de  importação de produtos, para a industrialização do próprio país (como é o caso do Brasil).      O  avanço  das  comunicações  foi  grande: rádio,  televisão, cinema, correio, jornal, revista, livro, etc. Foram aperfeiçoados os processos de  impressão. Houve grandes progressos no comércio e na indústria, na medicina e nas  ciências  em  geral. Começa a era do automobilismo, das conquistas espaciais, o mundo tornou-se pequeno.      Também  foi uma época de muita angústia, muito sofrimento, muito sangue jorrou pela terra. Um período de muitas guerras, desde a mais simples a mais  sofisticada (nuclear).  Apareceram conflitos armados entre vários países do mundo. EUA e URSS se envolvem  na corrida armamentista. Mortes e terror por toda parte.      A mentalidade do povo já não era mais a mesma.  Apareceram  várias  seitas, correntesfilosóficas, grupos de idealistas, etc. A literatura também mudou. Já que tudo favorecia, nada melhor que ser uma literatura visual, ligada à pintura, escultura, arquitetura. Foi o que aconteceu. Estas mudanças ocorreram principalmente na poesia, mas a prosa e o  teatro também embarcaram. Tais mudanças se passaram em vários países,  nos Estados  Unidos,  na Inglaterra, em Portugal, na França e no Brasil. As artes começam a influenciar muito a literatura: artes plásticas, arquitetura, música, cinema, etc.      Alguns poetas aproveitaram todo este visual e começaram a escrever ou  compor  seus trabalhos, seguindo tudo aquilo que viam ou observavam. Assim apareceram  os  precursores: Sartre (Situation II: Quiest-ce que la Littérature?) Ezra Pound (New Direction-Cantos), Fernando Pessoa  (Ode, Marítima, Poesias  Inéditas) , Rilke   (Sonetos, Orfeu, Elegias de Quino), Valéry  (la Jeune Parque, Le  Cinetiere  Marin), Kafka (O processo,  Metamorfose, Colônia Penal), Eliot (The waste Land, Four Quartets), e mais Cummings, Mallarmé, James Joyce, Lecante de Lisle. Lançaram as bases de uma nova literatura.     16.2.PERÍODO DE TRANSIÇÃO NO BRASIL:      Após 1945 no Brasil a transformação foi enorme. Essa mudança aconteceu  em  todosos setores da vida. Os conflitos sucederam-se: suicídio de Vargas,  renúncia  de   Jânio, revolução de 1964, governos militares, alarmante inflação, crise do petróleo,  queda  do cruzeiro, enorme dívida externa, problemas  gerados  pelo AI-5,  Lei  de  segurança  nacional, greves, etc. Mas não foram só problemas. Imensos  bens  apareceram: fundação  da  nova capital (Brasília), abertura de novas estradas, criação e expansão   industrial,  principalmente automobilística, criação de faculdades,  multiplicação  de bancos, editoras,  jornais  e  livros. O progresso foi visto em todos os recantos.     A pintura, arquitetura e a música deram grande ajuda à literatura. Passaram a andar de de braços dados.     16.3.POESIA CONTEMPORÂNEA:      Aos poucos novos valores vão surgindo na poesia. Além de  aproveitarem a  inspiração nas coisas atuais, os autores querem provar que também aproveitaram a lição  dos antigos, o primitivo. Alguns dizem que a poesia atual é a volta ao primitivismo, ao homem que  desenhava caracteres nas paredes das cavernas.     Por volta de 1950 alguns autores se reuniram em São Paulo para debater sobre a nova fase literária. Este grupo era formado por Augusto de Campos, Haroldo de Campos e Décio Pignatari. Eles lançam a poesia concreta. A  eles se  juntam  mais  tarde  Geir Campos, Cassiano Ricardo, Edgard Braga, José  Lino  Grunewald, Mário da Silva Brito, Pedro Xisto e Ronaldo Azeredo. Inúmeros autores participam do movimento.  Lançaram  a  revista "Noigandres" e "Invenção".     Também já percebíamos uma inovação no mesmo sentido em : Oswald de Andrade, João Cabral de Melo Neto, Carlos Drummond  de Andrade, Manoel  Bandeira  e  Ronald de Carvalho. Também encontramos vestígios da  nova  fase  em  Souzândrade  que  escreveu sempre fora do seu tempo. Ele escreveu: "Harpas Selvagens" em  1893 já  com  as  características da poesia de hoje.     Em 1967 o poema-processo que muito se aproxima da escultura e da pintura surgiu. Aproveita-se o espaço visual, o poema desdobrado  em  séries  de  diferentes versões  gráficas, poemas  desmontáveis, poesia para ser vista,  sem utilização de palavras. Este  tipo de poema foi criado por Wladimir Dias Pino.     Em 1962 Mário Chamie cria o movimento Práxis no Brasil.  Surge o  Poema-Práxis. Segundo o autor: "É o que organiza e monta esteticamente uma  realidade  situada,  segundo três condições de ação: a)Ato de compor; b)A área do  levantamento  da  composição; c) O ato de consumir.     Atualmente na poesia refletem os conflitos da sociedade. É um grande desabafo de  um povo oprimido, pobre, angustiado, sofrido. Os temas também estão  voltados  para o  lado erótico, sensual e sexual.     16.4.CARACTERÍSTICAS GERAIS:      São muitas as características da poesia atual. Elas variam  do  Concretismo  ao Poema-Processo e Poema-Práxis, mas há uma semelhança entre ambas:a)Reformulação da "arte pela arte",objeto artesanal (forma disciplinada);b)Valorização do ritmo e da forma;c)Temática humana universal, valorização do homem(universal);d)Ausência de sinais de pontuação;e)Valorização do espaço em branco;f)Estrutura ideogramática, apelo à comunicação não-verbal;g)Aproveitamento da linguagem de propaganda, de recortes de jornais, revistas, etc.h)Valorização da pintura, escultura, música e decoração;i)Mensagem geometrizada;j)Leitura pluridemensional, leitura não discursiva;l)Valorização da palavra em si, contra o verso como unidade rítmica;m)A reformulação do poema que não deverá ser outra coisa, senão poema:n)Aproveitamento do tape, do cinema, da fotografia (imagens).      Entre os principais poetas e obras temos:1.João Cabral de Melo Neto (Recife 1920-2000) Passa quase toda  a infância em  sua  terra natal. Muda para o Rio. Vai para o exterior,  pois é diplomata. Viaja  para  vários países representando o Brasil. O autor retrata em sua obra o problema  humano. Seu  trabalho  é  obra-prima, porém sozinho no seu estilo. Não participa de  grupos  poéticos. Obras: "Pedra do sono", "O engenheiro", "O cão sem plumas", "O rio", "Duas águas", "Morte e  vida Severina", "Quadema", "Museu de tudo", "Poesias completas", "Educação pela pedra", e outros.2.Décio Pignatari (Jundiaí 1927.....) Formado em Direito. Encontra-se com os irmãos  Campos e passa a frequentar a casa deles. Trocam idéias sobre  música,  cinema,  artes plásticas e poesia moderna. Fundam a revista "Invenção" e  "Noigandres". Lançam juntos o  Concretismo. Obras: Noigandres l,2,3 e 4 (participação), "Poesia, pois é poesia", "Contra comunicação", "Semiótico e literatura", Comunicação  Poética", "Informação, linguagem, comunicação", "Semiótica da arte e da Arquitetura". 3.Haroldo de Campos ( S. Paulo 1929- 2003) Formado  em  Direito.  Publica  seus  primeiros trabalhos no clube da poesia. Rompe com o clube e  participa  do  lançamento  do  poema-concreto. Colabora na revista  "Invenção" e  "Noigandres".  Obras: "Xadrez  de  estrelas", "Signância quase céu", "Dante 6 contos do Paraíso", (tradução), "A  arte  no  horizonte  do provável" (ensaio), "Morfologia do Macunaíma", "Operação  do  texto", "Metalinguagem", "Ideograma", "Ruptura dos gêneros na literatura  Latino-Americana", "Deus  e  o  diabo no Fausto de Goethe". 4.Augusto de Campos  (S.Paulo 1931....) Irmão de Haroldo. Colabora  com  o  irmão. Publica seus trabalhos nas mesmas revistas. Obras: "Caixa Preta", "Poemóbile", "Revisão  de Kilkeney" (tradução), "Verso reverso, contra verso" (tradução), "John  Donne: O dom  e  a danação (tradução), "20 poemas E .E.Cummings " (tradução), " Balanço da Bossa ( e outras bossas)", "Poesia, anti-poesia, antropofagia", "Teoria  da  poesia  concreta" (Parceria com H.Campos e Décio.)5.Wladimir dias Pino ( Rio 1927.......) Viveu quase sempre em Cuiabá.  Diagramador,  paisagista e programador visual. Colaborou com o visual de alguns carnavais de rua  em Cuiabá. Colaborou com os indicadores visuais com a reunião da  SBPC  na  UFMT.  Funcionário da UFMT onde publicou algumas de suas obras (Atualmente residindo no Rio de Janeiro). Seus trabalhos são  vertidos para diversas línguas. Colaborou com a criação do Concretismo e  criou  o  Poema-Processo. Obras: "Os corcundas", "A máquina ou a coisa em si", "A ave", "Poema espacional", "Sólida", "Numéricos", "Processo: linguagem e comunicação" (Participação).6.Outros: José Lino Grunewald:  "A idéia do cinema"; Pedro Xisto: "Haikais & Concretos"; Edgard Braga: "Extralunário"; Ronaldo Azeredo: "Participação   em   Noigandres" ; José Paulo Paes: "Joaquim", Mario Chamie: "Lavra Lavra", "Revista Práxis";  Millor Fernandes: "Tempo e Contratmpo"; Ferreira Gullar: "Um pouco acima do chão";  Domingos Carvalho da  Silva: "Rosa Extinta"; Bueno da Riveira: "Mundo Submerso", Péricles Eugênio da Silva: "Sol sem tempo".      16.5. PROSA CONTEMORÂNEA:     O Regionalismo continua. Os temas variam. Também permanece o romance  psicológico, porém com uma sondagem do interior mais profunda. Permanência da   prosa  urbana. Aparece o realismo fantástico (linguagem simbólica). A intenção do autor está  por trás do que ele diz. Uso de metáforas e outras figuras. O homem é o tema  central, o  elemento angustiado. São muitos os escritores desta fase. 1.Guimarães Rosa (Cordisburgo MG 1908 - Rio 1967) Formado em  Medicina,  foi diplomata em vários países. Morreu três dias depois do ingresso na ABL. Sua  obra  é  originalíssima. Usa um linguajar difícil, cria novas palavras. Sua obra não foi bem  estudada  ainda. É um dos grandes valores da literatura brasileira atual. Obras: "Sagarana", "Corpo   de  Baile", (Manuelzão e Miguillim, no Urubuquaquá) "Noite do  sertão", "Grande  sertão  Veredas", "Primeiras estórias", "Tutaméia", "Terceiras estórias"," Estas estórias". 2.Clarice Lispector (Ucrânia URSS 1926 - Rio 1977) Veio com 2 anos para  o  Brasil. Estudou Direito. Acompanha o marido (diplomata) para vários  países. Escreveu  muito. Obras: "Perto do coração selvagem", "A cidade sitiada", "A maçã no escuro" ,"A  paixão  segundo G.H", " Água viva", "Alguns contos", "Um sopro de vida"e outros. 3.Adonias Filho (Itajuípe Ba 1915- 1990) Outro renovador na literatura Brasileira. É  um  verdadeiro criador de contexto novo. É também crítico. Obras: "Memórias  de  Lázaro",   Os servos da morte", "Corpo vivo", "O forte", "Léguas de promissão". 4.Outros autores: Mário Palmério: "Vila dos  confins", " Chapadão  do   Bugre";  DaltonTrevisan: "Novela nada exemplar", "Cemitério de elefantes"; José Cândido  de Carvalho: "Olha para o céu,Frederico", "O coronel e o  Lobisomem";  José Mauro de Vasconcelos: "Meu pé de Laranja Lima","Barro Blanco"; Bernardo Élis: "Veranico de Janeiro"; Paulo Dantas: "Purgatório"; Herberto Sales: "Cascalho", Samuel Rawet: "Contos do Imigrante"; Autran Dourado: "Ópera aos mortos"; José  Condé:  "Caminhos   na   sombra";  Rubem Fonseca: "Os prisioneiros"; Lygia Fagundes Telles: "Ciranda de   Pedra";  Fernando  Sabino: "O encontro marcado"; Moacyr Scliar: "Deuses de Raquel", e outros.      16.6: TEATRO:      É a continuação do teatro moderno. Mostra a decadência dos valores  patriarcais, a favela, os problemas humanos. Cai muito para o lado erótico e sexual. Autores: Ariano  Suassuna - "Auto da compadecida", "A pena e a lei" ,"O santo e  a  porca"; Gianfrancesco Guarnieri: "Gimba", "Eles não usam Black tie", "A semente", "O filho do cão", "Botequim"; Oduvaldo Viana Filho: "Corpo a corpo", "Chapelinha  Futebol  Clube", "A longa noite de cristal"; Plínio Marcos: "Dois perdidos numa noite  suja"; Jorge  de  Andrade: "Vereda da Salvação", "As confrarias", "A moratória", "O telescópio", "Pedreira das  almas"; Augusto Boal: Roda viva", "Revolução na América do sul", "Arena Contra  Zumbi"; Chico Buarque de Holanda: "Calabar", "Gota D'água", "Ópera do Malandro";  Dias  Gomes: "Sucupira:  Amea-a ou deixe-a", O pagador de promessas", "A invasão",  "A revolução dos   bichos", Vinicius de Moraes: "Orfeu da conceição"e outros.
 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
27 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Henrique Araújo
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Henrique Pompilio de Araújo - Paranaense, formado em Letras, Direito e Teologia. Professor aposentado. Escritor com alguns livros publicados e muitos artigos distribuidos por jornais e revistas. Atualmente dirigindo o Lar Espirita Caminheiros da Luz. Residente e domiciliado em Cuiabá, casado, pai de...
Membro desde maio de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: