IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NA ÁREA DA SAÚDE: FOCO EM ENFERMAGEM

 

Carmen Luara dos Santos Nascimento 1

Camilla Elayne Silva Ribeiro1

Izaú Nunes de Jesus Neto1

Maria Juliana dos Santos Nascimento1

Pricila Almeida de Oliveira1

Tâmara Romana Leite Silva 1

Resumo:

O estudo tem como objetivo verificar a importância da informática na área da saúde em especial na enfermagem, mostrando como esse recurso está inserido e aplicado nesta área. O artigo é de caráter exploratório e abordagem bibliográfica, abrangendo várias referências teóricas divulgadas recentemente tanto em âmbito bibliográfico como virtual, facilitando a compreensão da temática exposta e objetivando a real importância da informática na área de saúde, em especial para o profissional enfermeiro.

Livro relacionado:

INTRODUÇÃO

A Informática em Saúde é uma área que surge no horizonte acadêmico de maneira esperançosa e aliciando profissionais de diversos segmentos investigando em cursos de capacitação uma formação ampla e que lhe confira capacidade de desempenho (RONDON, et all, 2013).

Na atualidade, a informática é um importante instrumento para agilizar a informação, escassos são os domínios que não utilizam esse recurso. O computador compõe-se num fato na coletividade, onde desde a década de 50, está inserido na área da saúde nos Estados Unidos. Por volta da década de 60, pegaram a aparecer os primeiros aproveitamentos da informática em enfermagem no departamento de ensino, onde começaram as pesquisas na área para desenvolver e implantar sistemas que auxiliam no atendimento direto ao paciente (Nogueira e Ferreira, 2000).

Segundo Marin e Cunha, 2006, p. 1:

A Informática em Enfermagem é a área de conhecimento que estuda a aplicação dos recursos tecnológicos no ensino, na prática, na assistência e no gerenciamento da assistência e do cuidado. Recursos como reconhecimento de voz, bancos de conhecimento, projeto genoma e mesmo a Internet, têm oferecido para a Enfermagem uma gama de possibilidades para melhoria do desempenho profissional e melhoria do atendimento ao cliente/paciente.

Ainda de acordo com os autores supracitados, os computadores entraram na enfermagem, especialmente na área de máxima atuação do enfermeiro à época, ou seja, nas unidades hospitalares. No começo, o empenho pela competência do hardware e do software era o maior desafio. Estes até continham a forma de incremento das aplicações e as áreas gerenciais eram as mais beneficiadas. Hoje, conquanto não apresentemos obrigatoriamente tanta apreensão com os recursos de hardware e software, já que as alternativas são as mais variadas possíveis, tem-se que concentrar as atenções para a aplicabilidade destes numerosos recursos, de forma a trazer benefícios e progresso no desenvolvimento do enfermeiro, em qualquer campo de especialidade.

O presente trabalho de revisão bibliográfica tem como objetivo, verificar a importância da informática na área da saúde em especial na enfermagem, mostrando como esse recurso está inserido e aplicado nesta área. 

DESENVOLVIMENTO

Quando se discute tecnologias de informação e comunicação, não se pode deslembrar que estas padecem os sistemas de informação permitindo obter benefício concorrente. Porém, as novas tecnologias de informação e comunicação abrangem apenas as infra-estruturas cogentes à produção, comercialização e utilização de bens e serviços, em compensação os sistemas de informação, para além da tecnologia abrangem também as expressões organizacionais, os métodos que gerem a informação, bem como os colaboradores de organização (PINTO, 2009).

Embora nos depararmos em um momento de grandes avanços e alta tecnologia, a população especializada e não especializada em informática ainda tem muito caminho a cursar. Diversos profissionais encontram-se, ainda, apreensivos frente à tecnologia, seja por falta de conhecimento do uso dos computadores ou pelo desconhecimento de seus aditamentos. Muitas forças globais motivam a introdução dos computadores na área da saúde por meio de díspares e novos hardwares e softwares. Nota-se que os computadores estão incutindo em todos os aspectos, pretexto pelo qual um crescente número de profissionais está sendo habilitando para atender este objetivo (RODRÍGUEZ, et all. 2008).

O argumento da pesquisa em informática na enfermagem tem modificado expressivamente desde o painel articulado pelo National Institute of Nursing Research (NINR) sobre as prioridades de pesquisa em informática na enfermagem em 1993. No Brasil, apesar dos acelerados avanços da Informática em todo o mundo, no emprego deste conhecimento pela enfermagem para o acréscimo de pesquisas, tanto como probabilidade de adolescer o conhecimento nesta área, quanto como instrumento para apoio das pesquisas em enfermagem, de modo geral, ainda vem sendo pouco explorado (BARBOSA e SASSO, 2009).

Segundo Rodríguez, et all. 2008, p. 147:

Os enfermeiros utilizam os computadores na realização de diversas funções, tais como: a) documentar, armazenar e processar grande quantidade de dados; b) comunicar e recuperar dados necessários para a tomada de decisões; c) gerar informações para o controle e qualidade da assistência, controle de custos, avaliação e investigação; d) orientar alunos e enfermeiros sobre conhecimentos e habilidades em enfermagem, assim como a pacientes sobre cuidados em saúde gerais e específicos.

É importante distinguir a pesquisa em Informática na enfermagem das demais pesquisas, pois o seu foco está direcionado para a composição e a manipulação dos dados e informações; para os utensílios que promovem a manipulação exclusiva do conhecimento e sobre a aceitação e a decorrência dos sistemas na prática. Se falando em outro ângulo, na análise em enfermagem, de modo geral, o foco incide sobre o conteúdo e a essência da disciplina, mostrando como tornar o acontecimento da enfermagem explícito e sobre os testes das diferentes formas de tratamentos e cuidados clínicos (BARBOSA e SASSO, 2009).

Como todo artifício de mudança, a admissão de computadores na Enfermagem passou e ainda passa por etapas de julgamento, de tentativa, de acerto e erro. Também como todo processo de mudança, a resistência surge a toda hora. O maior benefício no emprego dos sistemas computacionais esta relacionado com a distribuição do tempo, pois traz como conseqüência maior disponibilidade para a atenção direta ao paciente (MARIN e CUNHA, 2006; RODRÍGUEZ, et all. 2008).

Ainda de acordo com Rodríguez, et all. 2008, p. 146:

Tudo indica que a enfermagem, rapidamente, adotará nova tecnologia e a utilizará no desenvolvimento de seu trabalho; já que é através da gestão do conhecimento que a enfermagem agregará valor a seu trabalho, que deverá reverter em benefícios para a atenção ao paciente, o que poderá ser feito com a “ajuda da informática”. A contribuição da informática pode ser reconhecida em vários setores profissionais, como uma prioridade. Especificamente na área de enfermagem, essa tecnologia favorece o acesso à informações do paciente, o gerenciamento do cuidado e a administração do tempo da enfermeira.

Quanto a Internet tem se tornado um instrumento de concessão para milhões de pessoas, abarcando uma abundância de usos tanto na educação, quanto na prática e na pesquisa. Apesar disso, somente na ultima década os pesquisadores em enfermagem começaram a compreender mais perfeito os diversos recursos (BARBOSA e SASSO, 2009).

Para Rodríguez, et all. 2008, p. 147:

No Brasil, existem vários programas que apoiam o desenvolvimento deste tipo de tecnologia e dentro dos principias, podemos destacar o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que se destina a apoiar financeiramente a investigação científica e tecnológica, assim como, a formação de recursos humanos para a pesquisa nacional, o SIBIS (sistema integrado de bibliotecas em saúde) o qual conta com um acervo de títulos de periódicos, livros, teses, dissertações, monografias, fitas de vídeo e CD-ROM em diversas áreas da saúde que podem ser utilizados por usuários externos através de sua rede de bibliotecas e, por usuários internos através do Sistema CARIBE (Catalogação, Recuperação e Informação Bibliográfica) e, finalmente, o DATASUS que pertence Secretaria Executiva do Ministério da Saúde e tem por objetivo recopilação, análise e disseminação de informações referentes ao Sistema Único de Saúde do país. Ainda assim, são poucas as instituições que têm como finalidade a criação de programas de treinamento e educação que capacitem os profissionais das diferentes áreas, e onde os sistemas computacionais vêm sendo introduzidos. Estas ferramentas favorecem o desempenho do enfermeiro de acordo com as necessidades dos pacientes durante todo o processo de cuidado, o qual cabe ser fundamentado na humanização e no exercício da cidadania.

Para adiantamento e gerenciamento de instrumentos de colheita de dados baseados na Internet, destacam-se como táticas fundamentais: estabelecer os objetivos do instrumento; afirmar o compromisso ao anonimato; abordar a quantidade de informações; especificar o tempo requerido para o preenchimento do instrumento e testar previamente o instrumento antes de torná-lo público (BARBOSA e SASSO, 2009).

Desta maneira, a dimensão da temática, pode ser apresentada de várias formas, tanto como área de informação que requer disciplinas para sua expansão e aplicabilidade, quanto como instrumentos para o desenvolvimento das pesquisas. Neste sentido, diante da complicação que envolve o conhecimento da informática em enfermagem. 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A informática aplicada à enfermagem se manifesta como uma importante área para a produção de conhecimento. Em qualquer área de atuação do conhecimento, se faz indispensáveis técnicas que somente a pesquisa é capaz de ajudar a dominar, daí a relevância da informatização e da pesquisa em divergentes campos, alem da gestão do ganho de tempo com a informatização no âmbito de trabalho.

Torna-se indispensável o uso da informática na área da saúde, em especial enfermagem. Seja no ambiente de trabalho, ou no ambiente acadêmico, sendo relevante a pesquisa e a informatização dos sistemas tanto na saúde pública, quanto em hospitais.

[...]

 
Download do artigo
Revisado por Editor do Webartigos.com
Leia outros artigos de Tâmara Romana Leite Silva
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)